Em quatro dias

102 testemunhos de abusos já validados pela comissão independente

| 16 Jan 2022

Pedro Strecht indicou que há “dor e sofrimento” nos testemunhos recolhidos. Foto © António Marujo 

 

Em quatro dias, a comissão independente aos abusos sexuais na Igreja Católica portuguesa validou 102 testemunhos, que incluem “momentos de profunda dor e sofrimento”, revelou este sábado o coordenador, Pedro Strecht.

Em nota divulgada à agência Lusa, e citada pelo Expresso, o pedopsiquiatra Pedro Strecht disse que desde o dia 11 foram validados 102 testemunhos, recebidos por preenchimento de inquérito online ou por chamada telefónica.

A Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica Portuguesa iniciou terça-feira passada, dia 11, a recolha de denúncias de vítimas de casos ocorridos desde 1950, no sentido de conhecer o que aconteceu. No primeiro dia em que o telefone e o inquérito estiveram a funcionar, meia centena de testemunhos foram validados.

Segundo o coordenador, há depoimentos de pessoas entre os 30 e os 80 anos, “todas abusadas enquanto crianças”, e a comissão já tem entrevistas pessoais marcadas. Os testemunhos são de todo o país e também de cidadãos emigrados, mas “parece existir predomínio de registos na zona norte e interior de Portugal continental”.

O coordenador destacou ainda o “elevado número de telefonemas” de apoio ao trabalho da comissão e à iniciativa da própria Igreja.

As denúncias e testemunhos podem chegar à comissão através do preenchimento de um inquérito online em darvozaosilencio.org, através do número de telemóvel (+351) 917 110 000 (diariamente entre as 10h e as 20h) e por correio eletrónico, para geral@darvozaosilencio.org.

A comissão pretende recolher testemunhos e denúncias de pessoas que tenham sofrido abusos na infância e adolescência, até aos 18 anos.

O trabalho desta comissão independente decorre até 31 de dezembro, mas os testemunhos serão recolhidos preferencialmente até 31 de Julho, após o que a Comissão iniciará o processo de tratamento dos testemunhos recolhidos.

No final do ano, será entregue um relatório à Conferência Episcopal Portuguesa, que decidirá que acções tomar.

Além de Pedro Strecht, a comissão integra o psiquiatra Daniel Sampaio, o antigo ministro da Justiça Álvaro Laborinho Lúcio, a socióloga Ana Nunes de Almeida, a assistente social e terapeuta familiar Filipa Tavares e a realizadora Catarina Vasconcelos.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha

Este fim de semana

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha novidade

Está de regresso, já a partir desta sexta-feira, 19 de julho, o evento que celebra a cooperação transfronteiriça e a herança cultural de duas nações: Portugal e Espanha. Com um programa “intenso e eclético”, que inclui música, dança, gastronomia e outras atividades, o Festival D’ONOR chega à sexta edição e estende-se, pela primeira vez, às duas aldeias.

Bonecos de corda e outras manipulações

Bonecos de corda e outras manipulações novidade

“Se vivermos em função do loop que as redes sociais e outros devoradores de dados nos apresentam, do tipo de necessidades que vão alimentando e das opiniões e preconceitos que vão fabricando, vivemos uma fraca vida. Essa será, sem dúvida, uma vida de prazo expirado, por mais que o dispositivo seja de última geração e as atualizações estejam em dia.” – A reflexão de Sara Leão

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This