Em favor de uma Igreja mais inclusiva

50 padres italianos decidiram “sair do armário”

| 2 Dez 2022

ordenacao de padres na basilica de sao pedro foto Vatican Media

“Muitas vezes – observam os padres homossexuais – somos forçados a negar-nos a nós mesmos em nome de uma espiritualidade hipócrita, com efeitos devastadores.” Foto © Vatican Media.

 

“Não podemos falar abertamente da nossa orientação homossexual com os nossos familiares ou amigos, e muito menos com outros sacerdotes ou leigos comprometidos” – é o desabafo, que é também denúncia, de cerca de meia centena de padres da Igreja Católica de Itália que decidiram “sair do armário”.

Num documento intitulado “De todo o coração”, divulgado pela primeira vez em setembro último, durante um curso para agentes de pastoral em Bolonha, e que tem estado a circular em trabalhos no âmbito do Sínodo específico que a Igreja italiana está a viver, os presbíteros gay dizem que não querem continuar a esconder-se.

No texto, apresentado na última quarta-feira, 30 de novembro, pela publicação italiana Domani,  os padres dizem experimentar “uma dolorosa laceração” entre “como se veem, criados por Deus, e o que os outros deles esperam”.

“Muitas vezes – observam – somos forçados a negar-nos a nós mesmos em nome de uma espiritualidade hipócrita, com efeitos devastadores. Ouvimos histórias de pessoas consagradas dilaceradas pela culpa, a ponto de deixar a vida sacerdotal e, em alguns casos, a pôr fim à própria vida: uma tentação terrível, também para alguns de nós”. “O silêncio parece ser a única forma de sobreviver” na Igreja, refere o texto.

De acordo com o artigo de Domani, os padres “apontam o dedo à homofobia incutida durante a formação no seminário”, baseada, segundo dizem, em documentos oficiais e instruções “emitidas sem respaldo científico, mas socialmente preconceituosas”.

O documento dos padres, que integra uma coleção com foco nos cristãos LGBT+, “visa fundar uma igreja acolhedora a partir de um sacerdócio que, para ser tal, precisa da coerência da pessoa, sem medo de aceitar quem ela é”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Terça, 30, às 18h

Legado de Alfredo Bruto da Costa debatido na Feira do Livro

O livro O Que Fizeste do Teu Irmão? – Um Olhar de Fé sobre a Pobreza no Mundo, de Alfredo Bruto da Costa, é o ponto de partida para o debate que, nesta terça-feira, reúne Nuno Alves, economista do Banco de Portugal e membro da direcção da Cáritas Portuguesa, com Margarida Bruto da Costa, filha do autor.

JMJ realizou em 2022 metade das receitas que tinha orçamentado

A Fundação Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 obteve no ano passado rendimentos de 4,798 milhões de euros (menos de metade do previsto no seu orçamento) e gastos de 1,083 milhões, do que resultaram 3,714 milhões (que comparam com os 7,758 milhões de resultados orçamentados). A Fundação dispunha, assim, a 31 de dezembro de 2022, de 4,391 milhões de euros de resultados acumulados em três anos de existência.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This