500 igrejas britânicas preparam-se para acolher migrantes de Hong-Kong

| 23 Fev 21

Vista aérea de Hong Kong: depois da supressão de liberdades, muitos querem sair da cidade. No Reino Unido, há cristãos prontos para acolher. Foto: Ruslan Bardash/Unsplash

 

Mais de 500 comunidades locais em todo o Reino Unido já responderam ao apelo para se tornarem “igrejas preparadas para Hong-Kong” feito pelo sítio UKHK lançado no início do ano novo chinês com o objetivo de acolher cerca de 130.000 migrantes vindos daquele território que durante décadas foi administrado por Londres e onde desde há largos meses as autoridades de Pequim têm vindo a impor de forma violenta a supressão das liberdades fundamentais.

A iniciativa pretende, além de oferecer informação sobre acesso ao sistema de saúde, à habitação, ao ensino e ao mercado de trabalho, pôr os imigrantes recém-chegados em contacto com pessoas amigas de uma igreja próxima que os possam apoiar e ajudar a encontrar um lugar de pertença na comunidade local­. O seu principal mentor é Krish Kandiah, fundador e atual gestor da Home for Good, uma associação que desde 2011 funciona como plataforma agregadora de várias pessoas, igrejas e outras entidades com o objetivo de encontrar uma casa para todos os menores que dela precisem.

De acordo com Kandiah, é provável que este ano mais de 130.000 pessoas fujam de Hong-Kong, procurando no Reino Unido a liberdade que lhes é negada naquele território chinês. “Esta é uma grande oportunidade para que as igrejas mostrem a amorosa hospitalidade de Jesus às pessoas que precisam de ajuda” afirma, seguro de que a formação proposta pelo UKHK às comunidades aderentes permite a “quem está confinado em casa poder, através do telefone, orientar e oferecer a presença hospitaleira de que necessita” quem chega a um país estrangeiro.

O jornal Protestante Digital noticia que o projeto recebeu, entre outros, o apoio da bispa anglicana de Londres, Sarah Mullally, e de Daniel Korski, vice-presidente do Conselho da Liderança Judeu e em tempos assessor especial do ex-primeiro-ministro David Cameron.

 

Vacinas, negacionistas, aborto e uniões homossexuais – e a missão de “proximidade” dos bispos

Papa regressou da Eslováquia

Vacinas, negacionistas, aborto e uniões homossexuais – e a missão de “proximidade” dos bispos novidade

O aborto é homicídio, mas os bispos têm de ser próximos de quem defende a sua legalização; os Estados devem apoiar as uniões de pessoas do mesmo sexo, mas a Igreja continua a considerar o sacramento do matrimónio apenas entre um homem e uma mulher; e as vacinas têm uma “história de amizade” com a humanidade, não se entendem por isso os negacionismos. Palavras do Papa a bordo do avião que o levou da Eslováquia de regresso a Roma.

Ator Mel Gibson cada vez mais contra a Igreja e o Papa

Enredado em movimentos tradicionalistas

Ator Mel Gibson cada vez mais contra a Igreja e o Papa novidade

São visíveis na Igreja Católica dos Estados Unidos da América, em especial nos últimos anos, movimentações de setores conservadores e tradicionalistas que, embora não assumindo o cisma, se comportam objetivamente como cismáticos. São numerosas as organizações que contam com o apoio de figuras de projeção mediática e que ostensivamente denigrem o Papa e uma parte dos bispos do seu país. Um nome aparece cada vez mais como elemento comum e de suporte: Carlo Maria Viganò, o arcebispo que foi núncio em Washington e que exigiu, em 2018, a demissão do Papa Francisco. Mais recentemente, outra figura de grande projeção pública que vem surgindo nestas movimentações é a do ator e realizador Mel Gibson.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Das trincheiras da Grande Guerra pode ter nascido este concerto sobre o mundo

Estreia na Igreja de São Tomás de Aquino

Das trincheiras da Grande Guerra pode ter nascido este concerto sobre o mundo novidade

“Os primeiros esboços deste texto terão surgido nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial”, explica o compositor Alfredo Teixeira, autor da Missa sobre o Mundo, obra para órgão e voz recitante que terá a sua estreia mundial absoluta no próximo sábado, 18 de Setembro, às 16h30 (entrada livre, sujeita ao número de lugares existentes). A obra, construída a partir de excertos do texto homónimo de Pierre Teilhard de Chardin (1881-1955), padre jesuíta e paleontólogo, abrirá a temporada de concertos na Igreja Paroquial de São Tomás de Aquino, em Lisboa.

42 anos do SNS: memória e homenagem espirituais

42 anos do SNS: memória e homenagem espirituais novidade

Hoje, 15 de setembro, celebro e comemoro e agradeço e relembro António Arnaut, o criador em 1979 do Serviço Nacional de Saúde, o SNS da sobrevida de tantos de nós, portugueses. Depois de ter passado um dia de quase dez horas como doente de oncologia em imenso espaço de hospital, entre variadas mãos, procedimentos, cuidados, não posso deixar vazio na data.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This