Caro(s) leitore(a)s

Sete Margens fez-se ao largo há três meses. Nestes 90 dias, acompanhou e reflectiu uma grande diversidade de acontecimentos, deu em primeira mão algumas notícias e acompanhou a saga da operária corticeira Cristina Tavares, despedida por defender os seus direitos, reintegrada por ordem do tribunal e novamente despedida.

Este jornal pôs-nos a par de matérias que raramente são apresentadas em Portugal, como foi o caso do lugar das mulheres nas mais importantes confissões religiosas do mundo.

Muitos leitores já criaram o hábito de consultar a newsletter do Sete Margens no telemóvel ou no portátil, distribuída diariamente às 7h07 da manhã.

Estamos longe do que queremos e podemos fazer: pôr o país e, sobretudo, as pessoas mais presentes nas notícias; sair mais em reportagem, para captar as vidas e a busca de sentidos para elas; investigar e ouvir vozes diferentes; relatar situações de injustiça e os gestos de quem procura mudar a vida e a sociedade.

Isto implica ter mais duas pessoas a trabalhar, para que, quando uma sai para a rua ou viaja pelo país, haja quem continue a alimentar o fluxo noticioso. E muito há a fazer nas matérias que interessam ao Sete Margens, que nos interessam, que te interessam!

Precisamos de encontrar maneira de responder a um desafio: reunir a verba necessária para garantir ao nosso jornal um horizonte de vida de 12 meses com alguma estabilidade. Nesse período, iremos procurar encontrar outros apoios para um horizonte temporal mais alargado.

Em sete meses, do início de setembro até ao final de março, conseguimos desenvolver este projeto graças a muito trabalho voluntário, disponibilidades generosas e apoios de toda a ordem, entre os quais mais de 22.000 euros de donativos pessoais. Tendo em conta a experiência deste tempo, situamos o patamar para o tal horizonte de estabilidade a um ano nos €50.000,00.

É fundamental, por isso, que participes na viabilização do Sete Margens. Alguns dos amigos desta rede já possibilitaram a fase de arranque. A todos os outros que nos acompanharam até aqui pedimos que enviem um donativo de 100 euros (valor de referência, adaptável às circunstâncias de cada um(a).

A conta do Sete Margens é na CGD: PT50 0035 0675 0004 6941 7308 1

Há ainda outras formas de colaborar na vida do Sete Margens: divulgar o projeto e o site; enviar notícias e sugestões de temas; sugerir entidades e instituições que possamos contactar para se tornarem apoiantes. E aqueles que tiverem queda para a fotografia ou para escrever sobre as realidades que conhecem – os seus conteúdos serão certamente apreciados para eventual publicação.

Ficamos a aguardar a tua resposta. No Público deste domingo, frei Bento Domingues considera o aparecimento do 7MARGENS “um acontecimento de primeira importância”. A luta, agora, é por melhorar o que temos e dar-lhe sustentabilidade a prazo.

Estamos ao vosso dispor. Precisamos do vosso apoio e companhia. 

António Marujo, Eduardo Jorge Madureira, Jorge Wemans e Manuel Pinto

7 de abril de 2019

Artigos relacionados

Verão no 7MARGENS

Verão no 7MARGENS

Durante as próximas semanas e até ao início de Setembro o 7MARGENS abrandará ligeiramente o ritmo de publicação. Isto significa, essencialmente, que pode haver dias em que não vai receber a habitual newsletter diária.
Faremos um esforço, de qualquer modo, por manter viva a secção Entre Margens, com opinião de diferentes colaboradores/as, bem como de tentar marcar presença com várias notícias, comentários, reportagens ou entrevistas.

Apoie o 7 Margens

Breves

Núncio que era criticado por vários bispos, deixa Lisboa por limite de idade

O Papa Francisco aceitou nesta quinta-feira, 4 de Julho, a renúncia ao cargo do núncio apostólico (representante diplomático) da Santa Sé em Portugal, Rino Passigato, por ter atingido o limite de idade determinado pelo direito canónico, de 75 anos. A sua acção era objecto de críticas de vários bispos, embora não assumidas publicamente.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

A teologia das pedras

A tentação de lançar pedras sobre os outros é sempre maior do que a de nos colocarmos em frente a um espelho. Mas, cada vez que lançamos uma pedra contra alguém, no fundo estamos a magoar-nos a nós mesmos.

Um género de ideologia

Já houve quem escrevesse que a ideologia de género não existe. Já houve quem escrevesse que quem defende a igualdade de género esconde uma ideologia. Falemos, pois, da realidade e avaliemo-la à luz não de uma ideologia, mas de duas: a ideologia da igualdade e a ideologia dos que clamam contra a ideologia de género.

Cultura e artes

Três rostos para a liberdade

De facto, para quem o sabe fazer, o cinema é mesmo uma arte muito simples: basta uma câmara, um ponto de partida e pessoas que se vão cruzando e dialogando. E temos um filme, quase sempre um magnífico filme. Vem isto a propósito do último trabalho do iraniano Jafar Panahi: Três Rostos.

A potência benigna de Dietrich Bonhoeffer

O influente magistério de Dietrich Bonhoeffer, a sua vigorosa resistência ao nazismo e o singular namoro com Maria von Wedemeyer são três momentos da vida do pastor luterano que merecem uma peculiar atenção na biografia Dietrich Bonhoeffer. Teólogo e mártir do nazismo, da autoria do historiador italiano Giorgio Cavalleri. A obra, publicada pelas Paulinas em Maio, permite agora que um público mais vasto possa conhecer aquele que é geralmente considerado como um dos mais influentes teólogos do século XX.

Festa de Maria Madalena: um filme para dar lugar às mulheres

A intenção do autor é dar lugar às mulheres. Não restam dúvidas, fazendo uma leitura atenta dos quatro Evangelhos que Jesus lhes dá o primeiro lugar. A elas, anuncia-lhes quem é Ele, verdadeiramente. Companheiras de Cristo, continuarão a sua missão, juntamente com os homens. Anunciando, tal como eles, a Paixão e a Ressurreição de Jesus Cristo; curando, baptizando em nome do Senhor. Tornando-se diáconos. Sabe-se, está escrito. Mas, nos Actos dos Apóstolos, elas desaparecem sem deixar rasto.

Mãos cheias de ouro, um canudo e uma intensa criatividade

Na manhã de 7 de Julho, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) inscreveu o Convento de Mafra, o santuário do Bom Jesus de Braga e o Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, na sua lista de sítios de Património Mundial. Curta viagem escrita e alguns percursos falados, como forma de convite à viagem para conhecer ou redescobrir os três novos lugares portugueses do Património da Humanidade.

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

"Correio a Nossa Senhora" - espólio guardado no Santuário começou a ser agora disponibilizado aos investigadores

Agenda

Parceiros

Fale connosco