Caro(s) leitore(a)s

Sete Margens fez-se ao largo há três meses. Nestes 90 dias, acompanhou e reflectiu uma grande diversidade de acontecimentos, deu em primeira mão algumas notícias e acompanhou a saga da operária corticeira Cristina Tavares, despedida por defender os seus direitos, reintegrada por ordem do tribunal e novamente despedida.

Este jornal pôs-nos a par de matérias que raramente são apresentadas em Portugal, como foi o caso do lugar das mulheres nas mais importantes confissões religiosas do mundo.

Muitos leitores já criaram o hábito de consultar a newsletter do Sete Margens no telemóvel ou no portátil, distribuída diariamente às 7h07 da manhã.

Estamos longe do que queremos e podemos fazer: pôr o país e, sobretudo, as pessoas mais presentes nas notícias; sair mais em reportagem, para captar as vidas e a busca de sentidos para elas; investigar e ouvir vozes diferentes; relatar situações de injustiça e os gestos de quem procura mudar a vida e a sociedade.

Isto implica ter mais duas pessoas a trabalhar, para que, quando uma sai para a rua ou viaja pelo país, haja quem continue a alimentar o fluxo noticioso. E muito há a fazer nas matérias que interessam ao Sete Margens, que nos interessam, que te interessam!

Precisamos de encontrar maneira de responder a um desafio: reunir a verba necessária para garantir ao nosso jornal um horizonte de vida de 12 meses com alguma estabilidade. Nesse período, iremos procurar encontrar outros apoios para um horizonte temporal mais alargado.

Em sete meses, do início de setembro até ao final de março, conseguimos desenvolver este projeto graças a muito trabalho voluntário, disponibilidades generosas e apoios de toda a ordem, entre os quais mais de 22.000 euros de donativos pessoais. Tendo em conta a experiência deste tempo, situamos o patamar para o tal horizonte de estabilidade a um ano nos €50.000,00.

É fundamental, por isso, que participes na viabilização do Sete Margens. Alguns dos amigos desta rede já possibilitaram a fase de arranque. A todos os outros que nos acompanharam até aqui pedimos que enviem um donativo de 100 euros (valor de referência, adaptável às circunstâncias de cada um(a).

A conta do Sete Margens é na CGD: PT50 0035 0675 0004 6941 7308 1

Há ainda outras formas de colaborar na vida do Sete Margens: divulgar o projeto e o site; enviar notícias e sugestões de temas; sugerir entidades e instituições que possamos contactar para se tornarem apoiantes. E aqueles que tiverem queda para a fotografia ou para escrever sobre as realidades que conhecem – os seus conteúdos serão certamente apreciados para eventual publicação.

Ficamos a aguardar a tua resposta. No Público deste domingo, frei Bento Domingues considera o aparecimento do 7MARGENS “um acontecimento de primeira importância”. A luta, agora, é por melhorar o que temos e dar-lhe sustentabilidade a prazo.

Estamos ao vosso dispor. Precisamos do vosso apoio e companhia. 

António Marujo, Eduardo Jorge Madureira, Jorge Wemans e Manuel Pinto

7 de abril de 2019

Artigos relacionados

Primeira missa depois do incêndio em Notre-Dame é neste sábado; 7M disponibiliza ligação em vídeo

Primeira missa depois do incêndio em Notre-Dame é neste sábado; 7M disponibiliza ligação em vídeo

Dois meses depois de ter sido muito danificada por um incêndio, a catedral de notre-Dame de Paris abrirá de novo as suas portas este sábado e domingo, para a celebração da missa, informou a diocese de Paris em comunicado. “A primeira missa em Notre-Dame será celebrada no fim-de-semana de 15 e 16 de Junho”, lê-se no texto. A celebração de sábado tem lugar às 17h de Lisboa. 

Apoie o 7 Margens

Breves

Portugal é o terceiro país mais pacífico do Mundo

O Índice Global de Paz de 2019, apresentado em Londres, considera Portugal o terceiro país mais pacifico em todo o Mundo, subindo do quarto lugar em que estava classificado no ano transacto e ficando apenas atrás da Islândia e da Nova Zelândia.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Nas margens da filosofia – Um Deus que nos desafia

No passado dia 11 de Maio, o 7MARGENS publicou uma entrevista de António Marujo ao cardeal Gianfranco Ravasi. A esta conversa foi dado o título “O problema não é saber se Deus existe: é saber qual Deus”. É um tema que vem de longe e que particularmente nos interpela, não tanto num contexto teológico/metafísico quanto no plano da própria acção humana.

Migração e misericórdia

O 7MARGENS publicou, já lá vão algumas semanas, uma notícia com declarações do cardeal Robert Sarah, que considerava demasiado abstracto e já cansativo o discurso de Francisco sobre estes temas. Várias pessoas, entre muitos apoiantes do Papa, têm levantado a mesma questão. E porque Francisco é exemplo de quem procura sem medo a verdade e tem o dom do diálogo estruturante, devem ser os amigos e apoiantes a escutá-lo criticamente.

A Teologia mata?

A pergunta parecerá eventualmente exagerada mas não deixa de ser pertinente. O que mais não falta por esse desvairado mundo é quem ande a matar o próximo em nome da sua crença religiosa.

Cultura e artes

Frei Agostinho da Cruz, um poeta da liberdade em tempos de Inquisição

“Poeta da liberdade”, que “obriga a pensar o que somos”, viveu em tempos de Inquisição, quando as pessoas com uma visão demasiado autónoma “não eram muito bem vistas”. Uma Antologia Poética de frei Agostinho da Cruz, que morreu há 400 anos, será apresentada esta sexta, 14 de Junho, numa sessão em que Teresa Salgueiro interpretará músicas com poemas do frade arrábido.

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

"Correio a Nossa Senhora" - espólio guardado no Santuário começou a ser agora disponibilizado aos investigadores

Agenda

Jun
18
Ter
Debate sobre “Mulheres, Igreja e Jornalismo”, com Fausta Speranza @ Instituto Italiano de Cultura
Jun 18@18:30_20:00

Fausta Esperanza é jornalista, da redação internacional do L’Osservatore Roman, jornal oficial da Santa Sé; a moderação do debate é de Lurdes Ferreira; a sessão terá tradução simultânea em italiano e português.

Ver todas as datas

Fale connosco