7MARGENS e Franciscanos assinaram protocolo

8 Fev 19Breves, Últimas

Numa curta cerimónia, nesta quinta-feira, dia 7 – um mês depois da abertura do 7MARGENS –, a Província Portuguesa da Ordem Franciscana assinou com a Associação Porta 18, proprietária do 7MARGENS, um protocolo de cedência de instalações. O documento foi assinado pelo ministro provincial dos Frades Menores, frei Armindo Carvalho, e pelo presidente da direcção da Porta 18, Jorge Wemans.

Em nome da Associação e do 7MARGENS, Wemans fez questão de agradecer a cedência e importância do sinal dado pelos franciscanos, através da partilha de dons, da generosidade e da abertura da Ordem a novos projectos.

Na resposta, frei Armindo Carvalho manifestou a gratidão por também os franciscanos poderem, deste modo, ser úteis a uma realização que consideram “importante como projecto de comunicação aberta”, que apontou como necessários nas sociedades contemporâneas.

O protocolo assinado permite a instalação da redacção do 7MARGENS em duas salas que estavam desocupadas no Externato da Luz, escola dos franciscanos em Lisboa. Como contrapartida, os jornalistas colaborarão com a escola no desenvolvimento de acções na área da formação para a comunicação e educação para os média, entre outras.

Breves

Freira Indiana apela ao Vaticano contra a sua expulsão da ordem

A irmã Lucy Kalappura, da Congregação das Irmãs Clarissas Franciscanas, que protestou contra o bispo Franco Mulakkal devido à suposta acusação de violação de uma freira, apela ao Vaticano que evite a sua expulsão da ordem a que pertence, depois de lhe terem sido instauradas alegadas “ações disciplinares”.

Boas notícias

É notícia 

Cultura e artes

A potência benigna de Dietrich Bonhoeffer

O influente magistério de Dietrich Bonhoeffer, a sua vigorosa resistência ao nazismo e o singular namoro com Maria von Wedemeyer são três momentos da vida do pastor luterano que merecem uma peculiar atenção na biografia Dietrich Bonhoeffer. Teólogo e mártir do nazismo, da autoria do historiador italiano Giorgio Cavalleri. A obra, publicada pelas Paulinas em Maio, permite agora que um público mais vasto possa conhecer aquele que é geralmente considerado como um dos mais influentes teólogos do século XX.

Uma exposição missionária itinerante, porque “parar é retroceder”

Um altar budista do Tibete; uma barquinha em chifres, de Angola; um calendário eterno dos aztecas; crucifixos de África ou da Índia; uma cuia da Amazónia; uma mamã africana e uma Sagrada Família, de Moçambique; uma placa com um excerto do Alcorão; e um nilavilakku , candelabro de mesa indiano – estas são algumas das peças que podem ser vistas até sábado, 19 de Junho, na Igreja de São Domingos, em Lisboa (junto ao Rossio).

Pessoas

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Agenda

Entre margens

Bicentenário do Báb, “Manifestante de Deus” e fundador da Fé Bahá’í novidade

Uma das particularidades da religião bahá’í é ter na sua origem dois Profetas: o Báb e Bahá’u’lláh. E se na terminologia bahá’í os fundadores das grandes religiões mundiais são referidos como “Manifestantes de Deus” (porque manifestam características divinas), a origem dupla da Fé Bahá’í levou alguns autores a referir os seus fundadores como “Manifestantes Gémeos”.

A crise do capital, uma doença demolidora

Tenho para mim que o problema pode ser mais largo e profundo. Prefiro centrá-lo mais na longa e constante crise da doença destruidora do capitalismo mundial, nas suas mais diversas formas. Um sistema que, verdadeiramente, se encontra doente e não funciona em benefício da maioria da população.

Fale connosco