95 mil pedem ao Parlamento referendo sobre eutanásia

| 19 Jun 2020

95 mil pedem ao Parlamento referendo sobre eutanásia

| 19 Jun 20

A Federação Pela Vida entregou esta quinta-feira, 18 de Junho, no Parlamento, cerca de 95 mil assinaturas para pedir um referendo sobre a eutanásia, noticiou a Rádio Renascença. O número de assinaturas ultrapassa em 35 mil as que são exigidas por lei para que a iniciativa seja obrigatoriamente debatida no Parlamento e a documentação foi entregue ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

Os projectos de lei que despenalizam a morte medicamente assistida foram apresentados pelo PS, Bloco, Verdes, PAN e Iniciativa Liberal, e aprovados no Parlamento, em Fevereiro, estando neste momento em fase de discussão na especialidade.

No início deste mês, de acordo com a mesma fonte, o grupo de trabalho, presidido pela deputada Mónica Quintela (PSD), entregou a Isabel Moreira (PS) a tarefa de unificar os cinco projectos aprovados num só diploma. O grupo foi criado no âmbito da Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais.

 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Bairro é embaixador dos ODS

No Zambujal, vai nascer um mural para defender a gestão sustentável da água

O Bairro do Zambujal, localizado na freguesia de Alfragide (Amadora), está cada vez mais perto de se tornar “o primeiro bairro embaixador dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”. Com cinco dos seus edifícios a servir já de tela para uma série de murais que ilustram esses mesmos objetivos, prepara-se agora para receber a próxima pintura, dedicada à defesa do “ODS 6 – Água Potável e Saneamento”. Os trabalhos iniciais foram revelados nesta sexta-feira, 22 de março, data em que se assinala o Dia Mundial da Água.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Sílvia Duarte: Como uma cabeleireira descobriu na corrida um modo de ser solidária

Nova iniciativa dia 17

Sílvia Duarte: Como uma cabeleireira descobriu na corrida um modo de ser solidária

Esta é uma história feita de acasos, se é que eles existem: a protagonista acha que fazem parte do “plano de Deus”. Inclui paixão por correr, doenças graves, maratonas sem sair do lugar, uma subida ao Evereste, amizades que se cruzam, e uma enorme vontade de tornar o mundo num lugar melhor. E ainda não terminou. No próximo dia 17 terá mais um episódio – no Estoril, mas com os olhos postos em Moçambique – em que todos podem participar: basta irem cortar e tratar os cabelos para assegurarem que mais crianças têm o que comer.

É notícia

Entre margens

“E tu, falas com Jesus?”

“E tu, falas com Jesus?” novidade

Em matéria de teologia, tendo a sentir-me mais próxima do meu neto X, 6 anos, do que da minha neta F, de 4. Ambos vivem com os pais e uma irmã mais nova em Londres. Conto dois episódios, para perceberem onde quero chegar. Um dia, à hora de deitar, o X contou à mãe que estava “desapontado” com o seu dia. Porquê? Porque não encontrara o cromo do Viktor Gyokeres, jogador do Sporting, um dos seus ídolos do futebol; procurou por todo o lado, desaparecera. Até pedira “a Jesus” para o cromo aparecer, mas não resultou. [Texto de Ana Nunes de Almeida]

Cuidar do outro com humanidade

Cuidar do outro com humanidade

A geração nascida em meados do século passado foi ensinada a respeitar os mais velhos, a escutá-los e seguir os seus ensinamentos, dada a sua condição de anciãos e, por tal, sabedores daquilo que é melhor para a família, para cada comunidade e para a sociedade em geral. Era assim que se preparavam as novas gerações para aprenderem a respeitar o outro, os seus pais, irmãos e avós, cuidando deles e uns dos outros, desde a nascença até à morte. [Texto de Caseiro Marques]

Retiro na Casa Daniel Faria: o silêncio do mistério inefável

Retiro na Casa Daniel Faria: o silêncio do mistério inefável

Decorreu no passado fim-de-semana 6 e 7 de julho o “Um retiro em julho, soa-vos bem?” que o 7MARGENS noticiou, o que fez engrossar as fileiras dos participantes na iniciativa, gente sedenta do Silêncio e do Belo que toque vidas, as reerga pelo lado bom. E foi, sim, uma espantosa novidade: na Casa Daniel Faria, houve um acolhimento pensado ao pormenor pela singeleza e o bom gosto no chamamento. [Texto Vera Constantino]

Cultura e artes

“A ‘espantosa realidade’ da História” celebra a obra de José Mattoso

Mostra na Biblioteca Nacional

“A ‘espantosa realidade’ da História” celebra a obra de José Mattoso

“Medievalista consagrado, existe um antes e um depois a partir da sua obra sobre a formação do reino português, sobre a História Social, Política, Cultural e Religiosa do Portugal da Idade Média”, diz a Biblioteca Nacional ao divulgar a mostra A ‘espantosa realidade’ da História que dedica ao historiador José Mattoso, assinalando um ano da sua morte.

Uma “oportunidade única” para descobrir os “tesouros” da Real Irmandade de Mafra

Exposição com entrada gratuita

Uma “oportunidade única” para descobrir os “tesouros” da Real Irmandade de Mafra

O que têm em comum a camisa que o rei Luís XV de França usou na sua sagração em Paris em 1722, a cruz com quase cinco metros que D. João V mandou vir de Roma em 1740 para a Procissão da Penitência da Ordem Terceira de São Francisco, e a coroa que a imagem de Nossa Senhora da Soledade “ganhou” aquando da sua coroação pontifícia, em setembro passado? Mais do que possa parecer.

Da anamnesis à poíesis

Posfácio ao livro de Frederico Dinis

Da anamnesis à poíesis

O 7MARGENS publica o Posfácio da autoria do Pe Joaquim Félix ao livro de Frederico Dinis, “A performatividade da memória em lugares religiosos”, editado pela UCP Editora. Quase em tempo de férias, muitas pessoas que visitam edifícios religiosos podem lucrar muito com a leitura deste livro.

Sete Partidas

Trabalho nunca será fácil

Trabalho nunca será fácil

Esta semana, enquanto despia a farda, para regressar a casa depois do dia de trabalho, subitamente assaltou-me uma ideia “a minha vida profissional nunca vai ficar fácil”. Incomodou-me o pensamento. Felizmente ninguém se cruzou comigo, saí e pude caminhar à sombra, até ao próximo “a fazer” do dia. As palavras, primeiro de sabor azedo, foram fazendo o caminho comigo. Dispersas e intrigantes. [Texto de Inês Patrício, Berlim]

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Santuário de São João Paulo II, nos EUA, vai tapar obras de arte de Rupnik

Para "dar prioridade às vítimas"

Santuário de São João Paulo II, nos EUA, vai tapar obras de arte de Rupnik novidade

Os Cavaleiros de Colombo, maior organização leiga católica do mundo, anunciaram esta quinta-feira,11 de julho, que irão cobrir os mosaicos da autoria do padre Marko Rupnik, acusado de abusos sexuais e de poder, que decoram as duas capelas do Santuário Nacional de São João Paulo II, em Washington, e a capela da sede da organização em New Haven, Connecticut (EUA). A decisão, inédita na Igreja, surge uma semana depois de o bispo de Lourdes ter admitido considerar que os mosaicos do padre e artista esloveno que decoram o santuário mariano francês acabarão por ter de ser retirados.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“E tu, falas com Jesus?”

“E tu, falas com Jesus?” novidade

Em matéria de teologia, tendo a sentir-me mais próxima do meu neto X, 6 anos, do que da minha neta F, de 4. Ambos vivem com os pais e uma irmã mais nova em Londres. Conto dois episódios, para perceberem onde quero chegar. Um dia, à hora de deitar, o X contou à mãe que estava “desapontado” com o seu dia. Porquê? Porque não encontrara o cromo do Viktor Gyokeres, jogador do Sporting, um dos seus ídolos do futebol; procurou por todo o lado, desaparecera. Até pedira “a Jesus” para o cromo aparecer, mas não resultou. [Texto de Ana Nunes de Almeida]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This