Lançamento mundial confirmado

A autobiografia do Papa Francisco chega na primavera de 2024

| 10 Nov 2023

Jorge Bergoglio, enquanto jovem. Foto de arquivo, via Vatican Media.

Jorge Bergoglio, quando era um jovem padre. Foto de arquivo, via Vatican Media.

 

A editora HarperCollins confirmou esta semana que irá lançar, já na próxima primavera e a nível mundial, a primeira autobiografia do Papa Francisco. Intitulado “Life. A minha história na História”, o livro conta a história da vida de Bergoglio, entrelaçada com os eventos que foram marcando a história da Humanidade, desde a eclosão da Segunda Guerra Mundial em 1939, quando ele tinha apenas três anos, até à atualidade.

“Neste livro, contamos uma história, a história de minha vida, através dos acontecimentos mais importantes e dramáticos que a Humanidade vivenciou nos últimos oitenta anos”, descreve o próprio Papa. E explica a sua intenção ao escrevê-lo e publicá-lo: “É um volume que vê a luz para que, especialmente a geração mais jovem, possa ouvir a voz de um homem idoso e refletir sobre o que nosso planeta viveu, para não repetir os erros do passado”.

“Pensemos, por exemplo, nas guerras que assolaram e ainda assolam o mundo. Pensemos nos genocídios, nas perseguições, no ódio entre irmãos e irmãs de religiões diferentes! Quanta dor!”, diz Francisco. “Ao chegarmos a uma certa idade, é importante, até mesmo para nós mesmos, reabrir o livro de memórias e fazer lembranças: aprender olhando para trás, encontrar as coisas que não são boas, as coisas tóxicas que vivenciamos juntamente com os pecados que cometemos, mas também reviver tudo o que Deus nos enviou de bom. É um exercício de discernimento que todos nós deveríamos fazer, antes que seja tarde demais!”, acrescenta.

 

“Uma viagem extraordinária”

O bombardeamento atómico de Hiroshima e Nagasaki é uma das memórias que Francisco conta no livro, a partir de um “ponto de vista muito pessoal”. Foto: Direitos reservados.

 

Esta é a primeira vez que a editora HarperCollins – a segunda maior editora de livros de consumo do mundo, com quase 200 anos de história e presença em 18 países (incluindo Portugal) – publica um livro de Francisco.

“Estamos ansiosos para levar a sua história aos leitores de todo o mundo”, afirma por seu lado Brian Murray, presidente e administrador da editora, para quem publicar a autobiografia do Papa é “uma honra”.

No livro, a voz de Francisco alterna com a de Fabio Marcheses Ragona, vaticanista do grupo de televisão Mediaset, que em cada capítulo descreve o contexto histórico em que o Papa viveu.

“É uma viagem extraordinária através das décadas para reconstituir os estágios mais significativos dos nossos tempos” refere o comunicado da HarperCollins. Entre eles, a queda do Muro de Berlim, o golpe de Estado de Videla na Argentina, a ida à Lua em 1969 e até o Campeonato do Mundo de Futebol de 1986, quando Maradona marcou o golo que entrou para a História como tendo contado com a intervenção de “la mano de Dios”. “Memórias de um pastor que, do seu ponto de vista muito pessoal, conta os anos do extermínio nazista dos judeus, o bombardeamento atómico de Hiroshima e Nagasaki, a grande recessão económica de 2008, a destruição das Torres Gémeas, a pandemia, a renúncia de Bento XVI e o Conclave que o elegeu”, acrescenta o comunicado.

Na obra, o Papa Francisco lança ainda algumas “mensagens importantes sobre os temas mais quentes da atualidade”, como as desigualdades sociais, a crise climática, a guerra, a discriminação racial, e as batalhas pró-vida.

“Life. A minha história na História” será publicado na primavera de 2024 em Itália, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Brasil, França, Alemanha, México, Polónia, Portugal, Espanha e América do Sul.

 

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

7MARGENS antecipa estudo

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas novidade

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra

Atividades abertas a todos

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra novidade

Empenhado em ser “um lugar onde a Cultura e a Espiritualidade dialogam com a cidade”, o Seminário de Coimbra acolhe, na próxima segunda-feira, 26, a atividade “Humanizar através do teatro – A Importância da Compaixão” (que inclui a representação de uma peça, mas vai muito além disso). Na terça-feira, dia 27, as portas do Seminário voltam a abrir-se para receber o biólogo e premiado fotógrafo de natureza Manuel Malva, que dará uma palestra sobre “Salvar a natureza”. 

Era uma vez na Alemanha

Era uma vez na Alemanha novidade

No sábado 3 de fevereiro, no centro de Berlim, um estudante judeu foi atacado por outro estudante da sua universidade, que o reconheceu num bar, o seguiu na rua, e o agrediu violentamente – mesmo quando já estava caído no chão. A vítima teve de ser operada para evitar uma hemorragia cerebral, e está no hospital com fracturas em vários ossos do rosto. Chama-se Lahav Shapira. [Texto de Helena Araújo]

Vitrais e escultura celebram videntes de Fátima na Igreja da Golpilheira

Inaugurados dia 25

Vitrais e escultura celebram videntes de Fátima na Igreja da Golpilheira novidade

A comunidade cristã da Golpilheira – inserida na paróquia da Batalha – vai estar em festa no próximo domingo, 25 de fevereiro, data em que serão inaugurados e benzidos os novos vitrais e esculturas dos três videntes de Fátima que passarão a ornamentar a sua igreja principal – a Igreja de Nossa Senhora de Fátima. As peças artísticas foram criadas por autores nacionais, sob a coordenação do diretor do Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima, Marco Daniel Duarte.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This