“A Bíblia não condena a homossexualidade”, afirma teólogo espanhol

| 17 Abr 19 | Igreja Católica, Últimas

Manifestação em Estrasburgo, em Janeiro de 2013, contra a homofobia. Foto © Claude Truong-Ngoc/WikiCommons

 

“A Bíblia não condena o que hoje entendemos por homossexualidade”, diz o padre jesuíta espanhol José Luis Caravias Aguilar, que trabalha há décadas em vários países da América Latina e que há mais de 20 anos se dedica, no Paraguai, à pastoral com homossexuais. Numa entrevista à revista católica espanhola Vida Nueva, o biblista explica: “O que fica muito claro na Bíblia é a condenação muito forte da pedofilia e da violência sexual, ambas muito frequentes no mundo grego e no romano. Os patrícios romanos tinham habitualmente relações sexuais com os seus escravos e com os filhos dos seus escravos.”

Há sete passagens bíblicas que poderiam ser identificadas como relacionadas com a homossexualidade, acrescenta José Luis Caravias. Mas, por exemplo, no caso do Novo Testamento, os trechos em que São Paulo fala do tema devem ser explicados de forma diferente do habitual: “Aqueles senhores que estavam a violar os seus escravos e os filhos dos seus escravos a cada instante e afirmavam que as autênticas relações sexuais eram com homens, já que com as mulheres se tinham os filhos – os que crêem nisso e fazem isso não são membros da comunidade cristã.” Acrescenta Caravias: “São Paulo não está a falar das tendências homossexuais, mas dos abusos. Por isso, na Bíblia não há uma condenação explícita da homossexualidade como tal, mas das práticas de abusos por parte de homens a crianças e outros homens.”

A pesquisa do padre jesuíta começou há três anos, quando José Luis Caravias foi convidado por uma comunidade LGBT para falar numa iniciativa ecuménica acerca do que a Bíblia diz sobre a homossexualidade. Mas outros especialistas defendem teses semelhantes, mesmo em relação aos textos do Antigo Testamento que também eram identificados tradicionalmente como referidos à homossexualidade

Quando questionado sobre se, no seu entender, a pedofilia na Igreja tem algo a ver com a alta percentagem de padres homossexuais, o teólogo afirma não concordar: a maior parte dos casos de pedofilia acontecem entre professores e alunos e “no seio das famílias”, que se presumem compostas por heterossexuais, afirma. 

José Luis Caravias é autor de vários livros de teologia e espiritualidade, como Viver como irmãos e Deus na Minha Vida. Nascido há 84 anos en Alcalá la Real (Jaén), em Espanha, foi expulso do Paraguai pelo ditador Alfredo Stroessner em 1972. Foi acolhido na Argentina pelo então provincial dos jesuítas, Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco. Para o padre Caravias, Bergoglio “era boa gente, mas agora ainda é melhor”.

Artigos relacionados

A Ameaça (Crónica no Sri Lanka, um mês depois dos atentados de Páscoa)

A Ameaça (Crónica no Sri Lanka, um mês depois dos atentados de Páscoa)

No Sri Lanka, assistimos no dia de Páscoa a uma série de ataques coordenados como não há memória neste país, e nem noutros depois do 11 de Setembro.
Tendemos a pensar que acontece sempre muito longe de nós. Desvalorizamos, por egoísmo ou até por cobardia. Desta vez foi mesmo aqui à porta. Sítios que frequentamos e que conhecemos. Não conseguimos ficar indiferentes.

Apoie o 7 Margens

Breves

Encontro de artistas portugueses com músicas do grupo Gen Verde

Um encontro de artistas de várias áreas, que sejam sensíveis às dimensões do Sagrado, da Beleza e do Bem Comum, está convocado para a tarde deste sábado, 18 de Maio, entre as 16h30 e as 18h, no Auditório da Igreja São Tomás de Aquino (Laranjeiras), em Lisboa.

Bolsonaro contestado por cortes na Educação

As ruas de mais de duas centenas de municípios em 26 estados brasileiros foram tomadas esta quarta-feira, 15 de maio, por manifestações que registaram a participação de centenas de milhares de estudantes e professores.

Televisão: Fátima vence Cristina

As cerimónias da peregrinação de 13 de maio a Fátima, transmitidas pela RTP1, conquistaram 381 mil espectadores, deixando o programa Cristina, da SIC, a grande distância (317 mil).

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

A União Europeia necessita de psicanálise

Importa olhar para o «subconsciente» da União Europeia e tentar perceber a causa de tão grande tormento. Dir-se-ia que a União Europeia necessita de fazer algumas sessões de psicanálise. Queiramos ou não, estejamos ou não de acordo, a realidade é que a União Europeia marcará o nosso futuro coletivo.

Cultura e artes

Uma audição comentada do Livro dos Salmos

Será uma audição comentada do Livro dos Salmos aquela que Alfredo Teixeira proporá nesta quarta-feira, 22 de Maio, a partir das 18h30, na Capela de Nossa Senhora da Bonança (Capela do Rato), em Lisboa (Calçada Bento da Rocha Cabral, 1-B).

Coro do Trinity College de Dublin em Lisboa para concerto e eucaristia

Neste sábado e domingo, 18 e 19 de Maio, Lisboa acolhe dois concertos do Coro da Capela do Trinity College de Dublin (Irlanda). Às 17 horas de sábado, o coro dará um concerto de música sacra na Sé de Lisboa; no domingo, participa na eucaristia dominical na Catedral Lusitana de S. Paulo em Lisboa (Comunhão Anglicana), com início às 11h00 (Rua das Janelas Verdes).

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

"Correio a Nossa Senhora" - espólio guardado no Santuário começou a ser agora disponibilizado aos investigadores

Agenda

Mai
27
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – IV – “Os jovens descobrem Deus” @ Centro Nacional de Cultura
Mai 27@18:30_20:00

Participam Alfredo Teixeira, antropólogo e compositor, autor de Religião na Sociedade Portuguesa, Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, e João Valério, arquitecto e músico.

Ver todas as datas

Fale connosco