Editorial

À escuta dos leitores – um inquérito do 7M sobre o Sínodo dos bispos católicos

| 24 Set 2021

Hoje, a meio da manhã, todos os leitores receberão um inquérito organizado pelo 7MARGENS como forma de auscultação de quem nos tem acompanhado nesta aventura editorial que iniciámos há dias, relacionada com o Sínodo dos Bispos que se inicia no próximo dia 9 de outubro. É a primeira vez que tomamos uma iniciativa deste género. A importância do Sínodo católico justifica-a. O desejo de envolver os leitores na vida do 7MARGENS torna-a urgente. A certeza de que todos aprenderemos com as respostas recebidas é o seu fundamento.

“O Vento sopra onde quer”, lembrávamos no Editorial do dia 20 de setembro. Esperamos que este inquérito seja uma janela aberta para deixar entrar esse Vento que renova todas as coisas. E que muitas outras janelas se abram durante estes 24 meses do trajeto sinodal. Sim, o caminho é longo, pois só termina em finais de 2023, mas a urgência é muita e é preciso dar já os primeiros passos, não ficar à espera que aconteça, mas fazer acontecer.

O exercício e a importância da escuta têm sido sublinhados pelo Papa Francisco como fundamentais para uma comunidade que se entende como tendo uma palavra significativa para anunciar ao mundo. Só na escuta dos anseios do mundo, das suas angústias e das esperanças, a Igreja Católica e todos os cristãos entenderão melhor qual pode ser a sua missão na fidelidade ao Evangelho que dizem transportar.  

A resposta está aberta a todos os leitores do 7MARGENS. Não apenas aos católicos. Ouvir todos aqueles com quem os católicos partilham este tempo e que se queiram pronunciar, ajuda a perceber melhor e mais fundo as expectativas com que olham para as comunidades católicas. É também por isso que, “não sendo nem um jornal confessional e muito menos um jornal católico”, o 7MARGENS não poderia deixar de estar atento e interveniente perante um acontecimento que já foi classificado como “talvez o mais audacioso projeto” do pontificado do atual Papa.

Daremos às respostas dos leitores, depois de convenientemente tratadas, o destaque que merecem. Quer no 7MARGENS quer para além dele. Tencionamos, a partir delas, promover encontros em que possamos regressar às temáticas do Sínodo e, assim, fortalecer também a rede que tem suportado esta iniciativa editorial.

Participe! Responda ao inquérito. Ajude a construir um pensamento sobre onde estamos e que caminho queremos seguir. Contribua para vincar e fundamentar as prioridades desse caminho.

24/09/2021

 

Pena de morte volta a matar em 2021

Relatório da Amnistia Internacional

Pena de morte volta a matar em 2021 novidade

Em 2021 a Amnistia Internacional (AI) confirmou 579 execuções de pessoas condenadas à morte pelo sistema judicial de 18 países. De acordo com a documentação da AI enviada ao 7MARGENS no dia 23 de maio, aquele número representa um crescimento de 20 por cento em relação ao registado no ano anterior. Contudo, graças à pandemia, em 2021 o número de execuções certificadas continua baixo, sendo o segundo menor desde 2010.

Comunicar, o verbo que urge conjugar

[A Igreja e os Média] – 3

Comunicar, o verbo que urge conjugar novidade

É urgente (sim, é esta a palavra certa) que a Igreja – a sua hierarquia, os seus múltiplos departamentos – entenda que, para manter a sua respeitabilidade não pode furtar-se ao escrutínio da comunicação social, não pode fechar-se na sua concha. Tem de comunicar, comunicar com todos, esclarecer sempre que questionada, com a rapidez e a linguagem dos tempos que correm.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Igreja no apoio às vítimas das cheias

Bangladesh e Índia

Igreja no apoio às vítimas das cheias novidade

Os católicos indianos juntaram-se aos esforços de socorro e resgate organizados por ONG e agências governamentais, na sequência daquilo que os especialistas já consideram ser as piores cheias dos últimos 20 anos, já que o número de mortos pelas inundações em Assam chegou a 24 no estado do nordeste.

Uma renovação a precisar de novos impulsos

Uma renovação a precisar de novos impulsos novidade

  A experiência que fizemos no Concílio Vaticano II constitui o rosto dos documentos tão ricos que ficam como acervo da sua memória, dizia frequentemente o bispo de Aveiro, D. Manuel de Almeida Trindade. Eu era seu colaborador pastoral. E pude verificar como...

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This