A (necessária) arte do encontro

| 27 Nov 2021

“No encontro acordamos ao som dos sonhos dos outros, tão frescos e verdes como nos dias de primavera, e nós a vê-los dispostos a voar e a cair dos galhos (e nós deixando), pois ao planar só se chega se se tenta.” Foto © Shutterstock

 

Os encontros revelam-nos sempre o nosso lugar no tempo e na história, desde que estejamos disponíveis para o movimento.

Vamos para o encontro como somos e vamos como estamos. Muitas vezes estamos de ego tão exacerbado e de alma tão conturbada que apenas nos transportamos para os encontros, como caixas fechadas e vociferando impressões, sem nada ouvir e receber de quem nos rodeia.

A autorreferencialidade retira-nos a capacidade de nos vermos a nós mesmos, pois só o sermos vistos por um outro nos devolve – naquele tempo e lugar – o peso e a medida do nosso ser.

A teia de relações e de encontros (e nós em movimento) recria-nos e saímos reinventados em cada permuta, descobrindo em nós luzes que levávamos e não víamos, e dando nós, com o nosso olhar, vigor e alento ao que parecia adormecido.

No tempo, vamos descrevendo interiormente esse peregrinar que parece tão óbvio, de substituir sonhos por experiências e estas a dar-nos, de forma encapotada ou nem por isso, o tom outonal de quem já viveu tudo.

No encontro acordamos ao som dos sonhos dos outros, tão frescos e verdes como nos dias de primavera, e nós a vê-los dispostos a voar e a cair dos galhos (e nós deixando), pois ao planar só se chega se se tenta.

Percebemos sim, o nosso lugar que, de grande, imenso e omnipotente, se transforma, pelo amor, em preferência de quem vemos, destinado a ser maior do que o seu tempo, pois por ele nos fazemos mais pequenos.

Esse deixar o outro crescer fazendo-nos mais pequenos, ao invés de reduzir, engrandece-nos. Do nosso passado o rasto das escolhas, do nosso presente o reabrir dos sonhos, do nosso futuro um lugar acompanhado, tão cheio e tão brilhante como aqueles com quem vamos.

 

Dina Matos Ferreira é consultora e docente universitária.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This