Festival em Arraiolos

A obra de arte total, a herdade sustentável e o quarteto de cordas para o fim de semana

| 30 Jun 21

QuartetAlfama_créditos Jessica Hilltout

Quatuor Alfama, um agrupamento de cordas belga, fundado em Bruxelas, em 2005. Foto © Jessica Hilltout.

 

Da “obra de arte total” que é a Igreja da Misericórdia de Arraiolos a uma resposta sustentável às alterações climáticas, com a música de Haydn e Schubert a servir de banda sonora, o festival Terras sem Sombra apresenta mais um fim de semana com uma programação que pretende revelar “o melhor do Alentejo”.

No sábado, 3, e domingo, 4 de julho, a proposta para Arraiolos inicia-se (às 15h00 de sábado) por uma visita guiada à Igreja da Misericórdia, que é um “expoente do Maneirismo e do Barroco no Alentejo”, e descobrir-lhe “as minúcias e peculiaridades” desta igreja, pela mão do historiador Rui Lobo e do historiador de arte José António Falcão.

O Cineteatro de Arraiolos abre as portas a um concerto de entrada livre, na noite de sábado (21h30), e com um programa inteiramente dedicado a Haydn e a Schubert, pelo Quatuor Alfama, um agrupamento de cordas belga, fundado em Bruxelas em 2005, e que a organização apresenta como tendo “um amplo e fecundo curriculum no âmbito da exploração e do aprofundamento de distintos repertórios, que se estendem do universo da música clássica às vanguardas contemporâneas”.

Pela manhã de domingo (9h00), o festival preparou uma atividade de “salvaguarda da biodiversidade”, com a apresentação de um caso na agricultura tradicional alentejana, inserido nos “sistemas de agricultura mediterrânica”, e que, neste caso da Herdade das Oliveiras, respondem de forma sustentável às alterações climáticas.

A informação mais detalhada sobre esta programação pode ser lida na página de Facebook do festival.

 

Na Terra Santa o ecumenismo é uma realidade

Semana da unidade dos cristãos

Na Terra Santa o ecumenismo é uma realidade novidade

A Terra Santa “é o lugar onde as comunidades cristãs estão mais próximas da unidade”, afirmou Francesco Patton, padre franciscano responsável pelos locais santos da Palestina. “Na Terra Santa falamos menos sobre a teoria do ecumenismo e praticamos mais a unidade” – salientou Patton a propósito da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que decorre entre 18 e 25 de janeiro.

O que revela “Não olhem para cima” da Netflix

O que revela “Não olhem para cima” da Netflix novidade

Não Olhem Para Cima é uma nova sátira da Netflix escrita e realizada por Adam McKay e que conta a história de dois astrónomos que entram em pânico para chamar a atenção da humanidade para a colisão de um cometa cujo tamanho gerará uma extinção em massa. Em suma, a humanidade deixará de existir. A sátira está numa humanidade que vive de tal forma na sua bolha de entretenimento, entre sondagens políticas e programas da manhã que, simplesmente, não quer saber.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This