Médicos católicos alertam

Aborto nos centros de saúde “põe em causa a saúde pública”

| 18 Set 2023

consulta gravidez, maternidade, aborto. Foto Mart Production, via Pexels

“Os médicos de família carecem de recursos e de formação específica nesta área”, afirma a Associação de Médicos Católicos Portugueses. Foto © Mart Production, via Pexels.

 

A Associação de Médicos Católicos Portugueses (AMCP) opõe-se “firmemente” à realização de consultas de Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) nos centros de saúde, conforme proposto pelo ministro da Saúde, Manuel Pizarro, na semana passada. “A solução proposta gera legítimas preocupações de saúde pública, (…) é imprudente e põe em risco a saúde da mulher”, afirma a associação em comunicado enviado ao 7MARGENS.

“As consultas de IVG não envolvem apenas a prescrição indiscriminada de medicação para abortar. Implicam a realização prévia de uma consulta com datação ecográfica da gravidez e uma ecografia de controlo após ter sido efetuada a medicação”, lembra a AMCP, acrescentando: Adicionalmente, as complicações que podem ocorrer no decurso de uma IVG medicamentosa requerem na maioria das vezes, cuidados que só podem ser prestados por médicos especialistas em Ginecologia-Obstetrícia”.

O comunicado destaca ainda que “os médicos de família carecem de recursos e de formação específica nesta área”, e que “o próprio presidente da Associação de Medicina Geral e Familiar, Nuno Jacinto, alertou numa entrevista à Renascença que os médicos de família não estão tecnicamente preparados, nem é da sua competência, garantir consultas de IVG nos centros de saúde”.

Para os médicos católicos, “as declarações do Senhor Ministro da Saúde são ainda mais incompreensíveis tendo em conta que a abordagem terapêutica de situações como o aborto espontâneo retido é idêntica à utilizada para a IVG, mas não se discute a possibilidade da realização deste primeiro procedimento por parte dos médicos especialistas em Medicina Geral e Familiar”.

Referindo- se a um estudo publicado recentemente pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) sobre o “Acesso à Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) no Serviço Nacional de Saúde”, a AMCP lamenta que o número de abortos permaneça elevado (15.616 em 2022) e que os abortos realizados nas 10 primeiras semanas de vida tenham registado um aumento de 15% face ao ano anterior. A associação destaca ainda que o estudo “assinala já um ‘indício do não cumprimento do período de reflexão'”.

Assim, concluem os médicos católicos, “talvez este seja um momento oportuno para parar e questionar por que motivo serão a esmagadora maioria dos médicos especialistas em Ginecologia-Obstetrícia objetores de consciência”. E deixam uma pergunta: “Não será de antecipar um cenário alinhado com as questões éticas relacionadas com a legalização do aborto semelhante nos médicos especialistas em Medicina Geral e Familiar?”.

 

Ateu ou cristão, qualquer um frequenta esta missão

Iniciativa da pastoral universitária

Ateu ou cristão, qualquer um frequenta esta missão novidade

Para entrar na Missão País, não é preciso ser-se católico praticante. Basta levar consigo a fé e o espírito de serviço. A iniciativa é desenvolvida em várias universidades e quer “inspirar gerações a viver a fé católica em missão”. Entre 11 e 18 de fevereiro, 59 jovens universitários viveram em Mogadouro, no distrito de Bragança, onde desenvolveram trabalho voluntário no lar de idosos e no centro infantil. O 7MONTES recolheu testemunhos de quem viveu esta experiência por “dentro” e de “fora”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Conselho Português de Igrejas Cristãs apela a voto que “salvaguarde conquistas” do 25 de Abril

Rejeitando "discursos políticos autoritários"

Conselho Português de Igrejas Cristãs apela a voto que “salvaguarde conquistas” do 25 de Abril novidade

O Conselho Português de Igrejas Cristãs (COPIC) apela ao voto “de todas e todos” os portugueses nas legislativas de março, e também nas eleições para o parlamento Europeu que irão acontecer em junho, “como forma de participação cívica e de salvaguarda das conquistas e desenvolvimentos alcançados ao longo de 50 anos de democracia”, aludindo assim ao aniversário do 25 de Abril que este ano se assinala.

Seis religiosos, um padre e um professor católicos raptados no Haiti

Igreja particularmente ameaçada

Seis religiosos, um padre e um professor católicos raptados no Haiti novidade

Um padre que acabava de celebrar missa na capela de N. Sra de Fátima, seis Irmãos do Sagrado Coração e um professor leigo que se dirigiam para a escola católica João XXIII, ambas no centro de Porto Príncipe (capital do Haiti), foram raptados na passada sexta-feira por um gangue que está neste momento a exigir à Igreja Católica do Haiti elevados resgates para libertá-los,

A Loucura do Bem Comum

A Loucura do Bem Comum novidade

O auditório está quase cheio e no pequeno palco alguém inicia a conferência de abertura. Para me sentar, passo frente a quem chegou a horas e tento ser o mais discreta possível. Era o primeiro tempo do PARTIS (Práticas Artísticas para a Inclusão Social) de 2024 na Fundação Gulbenkian. O tema “Modelos de escuta e participação na cultura” desafiou-me a estar e ganhei esse tempo! [Texto Ana Cordovil]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This