Abusos sexuais na Igreja: Arcebispo de Estrasburgo publica “código de relações pastorais” inédito

| 9 Out 2020

Luc Ravel, Foto Peter Potrowl _ Wikimedia Commons

O arcebispo de Estrasburgo quer garantir que nenhum adulto em trabalho pastoral fique sozinho com uma criança ou jovem em espaços fechados. Foto © Peter Potrowl / Wikimedia Commons.

 

O arcebispo de Estrasburgo (França), Luc Ravel, apresentou esta semana um “código de relações pastorais” inédito na Igreja Católica, que visa impedir que situações de abuso sexual voltem a acontecer na sua diocese. O documento, que inclui uma série de normas para assegurar, em particular, que nenhum adulto em trabalho pastoral fique sozinho na presença de uma criança ou jovem num espaço fechado, deverá entrar em vigor em meados de novembro em todas as paróquias da Alsácia.

Com o objetivo de colaborar com a justiça, o arcebispo estabeleceu também um protocolo com os promotores de quatro cidades da região, de modo a facilitar a realização de denúncias de crimes sexuais, e assinou ainda um acordo com o Hospital de Estrasburgo para assegurar o acompanhamento necessário às vítimas, avançou o portal católico suíço Cath.ch.

Luc Ravel tinha já criado, em outubro de 2018, a comissão “Better be late” para denunciar “o cancro do abuso sexual cometido por padres”, a qual reuniu, no final de 2019, uma assembleia sinodal de quase 200 pessoas, entre religiosos e leigos, que avaliaram a extensão dos abusos na diocese.

“Tenho 104 dossiers de factos ou sinalizações [de abusos sexuais ocorridos] entre 1947 e 2020”, revelou o arcebispo durante uma conferência de imprensa realizada em Estrasburgo na passada terça-feira, 6 de outubro. Mas “a maior parte das vítimas ainda não se identificou”, referiu por seu lado a irmã Susannah Miriam Kelly, delegada episcopal. “Isto é só a ponta do icebergue.”

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

À espera

[Os dias da semana]

À espera novidade

Quase todos se apresentam voltados para o sítio onde estão Maria e José, que têm, mais por perto, a companhia de um burro e de uma vaca. Todos esperam. Ao centro, a manjedoura em que, em breve, será colocado o recém-nascido. É tempo agora de preparar a sua chegada, esse imenso acontecimento, afinal de todas as horas.

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas

Novo cargo no Vaticano

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas novidade

O bispo português Carlos Azevedo foi nomeado neste sábado para o lugar de delegado (“número dois”) do Comité Pontifício para as Ciências Históricas, deixando o cargo equivalente que desempenhava no Dicastério para a Cultura e a Educação, da Santa Sé, que há poucas semanas passou a ser dirigido pelo também português cardeal José Tolentino Mendonça.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This