Igreja Católica – que caminhos de futuro?

Três cartazes “para que ninguém se esqueça” das vítimas de abusos na Igreja

Perto de 300 pessoas financiaram

Três cartazes “para que ninguém se esqueça” das vítimas de abusos na Igreja

Uma designer teve a ideia, fez a arte inicial e partilhou no Twitter, outro utilizador sugeriu que se criasse um outdoor, financiado numa campanha de crowdfunding. O objetivo inicial para um cartaz foi atingido em apenas três horas, e no fim o contributo de perto de 300 pessoas vai permitir a instalação de três outdoors como o da imagem acima, em Lisboa, Oeiras e Loures. O objetivo? Durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), “lutar contra o apagar das vítimas da agenda mediática, focada na celebração da instituição [a Igreja Católica Portuguesa] que as remete ao silêncio”, anuncia o site entretanto criado.

Jesuítas encenaram operação para “linchar” o padre Rupnik, acusa Centro Aletti

“Campanha difamatória”

Jesuítas encenaram operação para “linchar” o padre Rupnik, acusa Centro Aletti

A Companhia de Jesus terá ignorado um pedido do padre e artista Marko Rupnik para abandonar a congregação em janeiro deste ano, preferindo dar eco a uma campanha mediática “difamatória”, impor àquele presbítero uma nova missão no norte de Itália e acusá-lo, depois, de desobediência. É este o ponto de vista do Centro Aletti, de Roma, num comunicado da diretora, Maria Campatelli.

A Igreja não pode voltar a dar “uma mão cheia de nada”

Igreja Católica – que caminhos de futuro? (Debate – 18)

A Igreja não pode voltar a dar “uma mão cheia de nada”

Nesta décima oitava resposta, Helena Martins Carmona, leiga, católica, professora de Educação Moral e Religiosa Católica, chama a atenção para a importância das decisões coletivas ao nível da CEP e para a necessidade de que todo o processo seja isento e transparente. Propõe ainda a participação de todos os batizados através de assembleias diocesanas.

Sinodalidade: critério processual a assumir com radicalidade e com verdade

Igreja Católica – que caminhos de futuro? (Debate – 17)

Sinodalidade: critério processual a assumir com radicalidade e com verdade

Nesta décima sétima resposta, José Veiga Torres, nascido e batizado na paróquia de Santa Maria Maior, da cidade de Viana do Castelo e residindo atualmente em Coimbra, sem a preocupação de se restringir às perguntas, centra as suas propostas na sinodalidade e suas implicações na vida da Igreja e, sobretudo, nas relações entre comunidades.

O celibato como afirmação do poder clerical

O celibato como afirmação do poder clerical

Deixemo-nos de rodeios. Não vale a pena procurar tapar o sol com a peneira. Serão tentativas inúteis de ocultação da verdade. Por mais que não o desejemos, a verdade é como o azeite, acaba sempre por flutuar sob o olhar atónito dos mais distraídos. A insistência milenar da Igreja ocidental (latina) no celibato obrigatório é uma forma de afirmação e consolidação do clericalismo. (Opinião de Jorge Paulo é católico e professor do ensino básico e secundário)

Falamos de abusos na vida religiosa?

[O flagelo que não acaba – VII]

Falamos de abusos na vida religiosa?

Só porque algo não é falado não significa que não exista. A cultura da impunidade não só nasceu e se instalou nos seminários, como também estendeu os seus tentáculos à vida religiosa. Não deve surpreender-nos porque o abuso de poder impregnou todas e cada uma das estruturas da Igreja, e a vida religiosa é uma delas. (Crónica de Cristina Inogés Sanz)

Como é que se cuida sendo fiel ao Evangelho?

Igreja Católica – que caminhos de futuro? (Debate – 14)

Como é que se cuida sendo fiel ao Evangelho?

 Nesta décima quarta resposta, Margarida Ferreira, coordenadora do Centro de Espiritualidade Redentorista (CER), propõe-nos cuidar das vítimas, o que pressupõe uma Igreja que “responda a uma só voz, com honestidade e clareza, que se mostre despojada, que mostre as feridas e as assuma.” Criar contextos de diálogo com abertura e honestidade e central a vida no Evangelho, é papel no qual todos nos devemos empenhar.

Levar os crentes à (re)aprendizagem do Evangelho

Igreja Católica – que caminhos de futuro? (Debate – 11)

Levar os crentes à (re)aprendizagem do Evangelho

Nesta décima primeira resposta, o casal de professores universitários em Massachussets e Providence (Estados Unidos), Lourdes e José Francisco Costa sugerem um conjunto de medidas em relação à reparação dos problemas surgidos com os abusos sexuais e o debate, entre os batizados, sobre as tarefas e desafios que a sociedade coloca à renovação da Igreja.

Uma assembleia sinodal periódica nacional, diocesana e paroquial

Igreja Católica – que caminhos de futuro? (Debate – 10)

Uma assembleia sinodal periódica nacional, diocesana e paroquial

Nesta décima resposta, Conceição Oliveira Lopes, sugere a realização de uma assembleia sinodal periódica de âmbito nacional, diocesano e paroquial, que assuma diferentes focos temáticos, incluindo a escuta e acompanhamento de vítimas de abusos, o repensar da formação e exercício do ministério eclesiástico e a promoção de uma cidadania cristã ativa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Santa Eufémia: comer a marrã, pagar promessas e receber certificados

Lavandeira, Carrazeda de Ansiães

Santa Eufémia: comer a marrã, pagar promessas e receber certificados novidade

romaria em honra de Santa Eufémia, na aldeia de Lavandeira, em Carrazeda de Ansiães, carrega consigo inúmeros segredos. A festa só tem lugar em meados de setembro, mas foi agora objeto de um estudo publicado na Revista Memória Rural, do Museu da Memória Rural,  que recorda a tradição da carne de porco grelhada (a marrã), das promessas e dos certificados da missa celebrada pelo familiar defunto.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This