Abusos sexuais

Combater bem o mal novidade

Os tempos que se vivem na Igreja Católica suscitam especial dor a todas as pessoas, sejam ou não crentes, provocando revolta em muitos contra um aparentemente imobilismo na resposta a uma crise que já se prolonga por demasiado tempo. A Igreja, enquanto realidade operante no mundo, não ficou imune a este fenómeno transversal à humanidade que é o abuso sexual de menores.

Pedro Strecht apresentou membros

Comissão quer “dar voz ao silêncio” das vítimas dos “crimes hediondos” dos abusos do clero

Daqui a um ano haverá relatório, que pode ser o fim do trabalho ou o início de mais. A comissão para estudar os abusos sexuais do clero português está formada e quer que as vítimas percam o medo, a vergonha e a culpa. Ou seja, que dêem voz ao seu silêncio. Pedro Strecht apresentou razões, o presidente dos bispos disse que não quer mais preconceitos nem encobrimentos, mas “autêntica libertação, autenticidade e dignidade para todos”.

Abusos sexuais em pano de fundo

Críticas, demissões e acusações na Igreja Católica em França aprofundam crise

Uma troca de acusações sérias: um documento de oito membros da Academia Católica de França critica severamente o relatório sobre os abusos sexuais. Os bispos e o presidente da Comissão que o elaborou responde dizendo que as críticas são ocas e que as vítimas de abuso foram de novo atingidas. Um tremblement no catolicismo gaulês, uma crise que se agrava.

Caso tem mais de 30 anos

Diocese do Algarve investiga denúncia de abuso sexual

A Diocese do Algarve confirmou que está a investigar uma denúncia de abuso sexual de menores que terá ocorrido no seu território, há mais de trinta anos. A denúncia foi feita no programa de Manuel Luís Goucha na TVI por Telmo Simão, que se apresentou como vítima e que teria sido abusado por um capelão militar em serviço no Algarve, enquanto residia na Casa dos Rapazes, uma instituição da diocese onde o então menor então residia.

Os desafios dos bispos em França

“Ao padre que sabe muito e fala bem ainda lhe falta o coração e a humanidade.” Um bom mote do cardeal António Marto para alguns artigos meus anteriores e que abre caminho para aprofundar o que é “ter vocação” – e não só para sacerdote ou consagrado. É também uma boa maneira de abordar o tema da sexualidade perante os escândalos na hierarquia da Igreja Católica (não só, infelizmente).

Abusos de poder e sexuais

Onze freiras rompem “o véu do silêncio”

“Não sei para onde ir, só quero seguir Jesus, e aqui não é possível …  porque sei que a minha congregação não se importa comigo”. O desabafo é de uma religiosa australiana que se diz abusada por um padre, em declarações reunidas num livro acabado de sair, com os relatos de violências por parte de 11 freiras.

Igreja, escândalos e má comunicação

Sabemos que o tempo mediático não é igual ao tempo da Igreja. A Igreja deve saber ler os tempos da sociedade em rede do século XXI, dispondo de ferramentas e técnicas que pode usar adequadamente no âmbito da sua missão, sem esquecer a estética própria da comunicação eclesial, no respeito pela sua natureza específica, evitando copiar erros e padrões inadequados de estética comunicacional de outras áreas.

Cardeal O’Malley sobre abusos

É preciso recorrer aos modelos de investigação da sociedade civil

O presidente da Pontifícia Comissão para a Proteção de Menores, cardeal Sean Patrick O’Malley, defendeu esta quinta-feira, 18 de novembro, a necessidade de os casos de abusos sexuais de menores na Igreja serem objeto de “uma investigação independente” e de “uma ação informada”, porque “não podemos reparar o que não reconhecemos”. Nesse processo, a Igreja deve “aprender com os avanços da sociedade civil e do mundo académico em termos de modelos de pesquisa científica”.

Assembleia plenária

Bispos prometem “investigação” aos abusos sexuais, mas sem clarificar missão e âmbito da futura comissão

“Uma comissão que tenha capacidade de fazer investigação sem impedimentos”, prometeu o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. José Ornelas, no final da assembleia plenária do episcopado, na tarde desta quinta-feira, 11, em Fátima. A reunião, que começou segunda-feira passada, teve como prato forte a questão dos abusos sexuais da Igreja e pretendeu dar uma resposta às críticas que pediam uma investigação completa e independente como a que foi divulgada em França no início de Outubro.

Pregos no caixão

Como resultado de uma evolução e saturação pessoais, cheguei ao ponto de ter medo, no próprio e exacto sentido da palavra, cada vez que vejo um padre ou um bispo aparecer na TV ou ser transcrito num jornal, porque é imensa a possibilidade de das suas bocas sair forte asneira e de os seus gestos e trejeitos serem comprometedores.

Um sentimento misto

No trabalho ou em qualquer outra responsabilidade todos desejamos que tenham confiança em nós e no discernimento que fazemos das coisas. Quantas pessoas não fazem a menor ideia da rede complexa de relacionamentos que estão em jogo e que, por detrás dos silêncios, existe uma visão do todo cuja compreensão exige tempo para a assimilar, não um tweet. Assume, aqui, importância, desenvolver uma cultura da confiança em quem assume determinadas responsabilidades.

Abusos: entre a vergonha e a esperança

Saiu agora mais um relatório sobre a realidade dos abusos sexuais, desta vez em França. Recordo outras situações como EUA, Polónia, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, Alemanha…todos, segundo os critérios diferenciados de estudo e análise, vão mostrando uma realidade que envergonha a Igreja Católica e a sociedade, manifestando não apenas escândalo, mas também situações de indiferença e até crueldade.

Casos em investigação

Dois padres suspeitos de abuso sexual de menores na diocese de Viseu

Dois padres da diocese de Viseu estão a ser investigados por suspeita de abuso sexual de menores. Um deles terá enviado mensagens de teor sexual a um adolescente e foi suspenso preventivamente pelo bispo da diocese, António Luciano. O outro processo está em fase de instrução e não foram revelados quaisquer pormenores sobre o mesmo, avançou esta quarta-feira, 13 de outubro, a Rádio Renascença.

“Reconhecimento da verdade deve ser feito”

Cardeal Marto admite investigação independente sobre abusos sexuais, mas bispos estão divididos

São quatro expressões usadas pelo cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima, que deixam entender a sua posição sobre a possibilidade de uma investigação independente a eventuais casos de abusos sexuais por parte de membros do clero: “A Igreja está disposta a olhar a realidade, para pôr fim a este escândalo”, cuidar do apoio às vítimas e ter uma “atitude preventiva e sem contemplação”.

Editorial

Abusos sexuais: a impenitência da Igreja em Portugal

O bispo auxiliar de Lisboa Américo Aguiar afirmou ao jornal Público que a “Igreja Católica admite investigação de casos de pedofilia, desde que não seja limitada ao clero”, título da manchete do jornal deste sábado, dia 9. Américo Aguiar sublinha que a Igreja “é a única instituição que, apesar de todos os arrastamentos e dificuldades, está a levar isto a sério”.

Reino Unido

Relatório denuncia “falhas chocantes” das instituições religiosas na prevenção dos abusos sexuais

A generalidade das instituições religiosas em Inglaterra e no País de Gales revela “falhas chocantes” e “hipocrisia” na forma como lida com os casos de abusos sexuais de menores. “O seu propósito é ensinar o bem, e no entanto falham em proteger as crianças”, denuncia um estudo realizado ao longo do último ano pelo Independent Inquiry into Child Sexual Abuse (IICSA), publicado esta quinta-feira, 2 de setembro.

Abusos sexuais

Concordatas usadas para fugir à justiça, denuncia ONU

Tomar todas as medidas necessárias para deter e prevenir a violência e o abuso sexual recorrentes contra crianças em instituições católicas, e para garantir que os responsáveis ​​prestem contas e as reparações sejam pagas às vítimas, são alguns dos pontos de uma carta dirigida ao Papa por um grupo de peritos em direitos humanos das Nações Unidas. O mesmo documento diz também que as concordatas são limitativas de uma combate eficaz ao problema.

Hans Zollner sobre abusos sexuais

“Portugal está ainda no começo do processo de lidar com o passado”

Ainda há dificuldade em lidar com o passado, mesmo numa sociedade como a portuguesa, como se pode verificar com o processo Casa Pia, diz o padre Zollner, responsável no Vaticano para as questões de abusos de menores. E duas entrevistas publicadas agora pelo portal dos jesuítas e na página da diocese de Braga, Zollner diz que não basta um endereço electrónico numa página de internet: o mais importante é “criar um ambiente de confiança”.

Código de Direito Canónico

Papa agrava penas para crimes de abusos

O Papa Francisco publicou nesta terça-feira, 1 de Junho, a constituição Apostólica Pascite gregem Dei, promovendo uma reforma do Código de Direito Canónico (CDC) no que se refere às sanções penais na Igreja, com atenção particular aos casos de abusos sexuais, agravando várias penas existentes.

Hans Zollner sobre abusos sexuais

Igreja portuguesa tem de fazer trabalho de casa antes que escândalos rebentem

O padre Hans Zollner, presidente do Centro para a Protecção de Menores (CPM), integrado no Instituto de Psicologia da Universidade Pontifícia Gregoriana (Roma), aconselhou neste fim-de-semana os bispos e superiores religiosos da Igreja Católica em Portugal a fazerem o trabalho de casa no âmbito dos abusos sexuais a crianças, para evitar que os escândalos rebentem.

Abusos sexuais

Cardeal de Colónia: visita da comissão apostólica não é “moção de desconfiança”

O arcebispo de Colónia (Alemanha), cardeal Rainer Maria Woelki, divulgou neste sábado, 29 de maio, um comunicado em que recusa classificar a visita da comissão apostólica nomeada pelo Papa Francisco como “uma moção de desconfiança” à forma como tem dirigido a arquidiocese e em particular lidado com a investigação dos abusos sexuais de menores nela perpetrados.

Igreja promove formação sobre abusos, mas não tem números nacionais sobre o tema

Não há números nacionais relativos aos casos de abusos sexuais sobre menores por parte de clérigos, admitiu na tarde desta quarta-feira, 12 de maio, em Fátima, o padre Manuel Barbosa, porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), no final da reunião do conselho permanente do organismo colectivo dos bispos. “Cada diocese deverá dar essa resposta, não temos dados nesta altura. Não vos posso dar números, se é que há números”, afirmou o secretário da CEP aos jornalistas.

Bispo polaco obrigado a renunciar por não ter agido contra abuso de menores

A nunciatura apostólica na Polónia divulgou esta quarta-feira, 12 de maio, que o Papa Francisco aceitou o pedido de renúncia do bispo da Diocese de Bydgoszcz, Jan Tyrawa, após a investigação conduzida pelo Vaticano ter concluído que este tratara de forma negligente as denúncias contra um padre da diocese acusado de abusar repetidamente de menores, limitando-se a transferi-lo de paróquia em paróquia.

Cardeal Philippe Barbarin definitivamente ilibado

Chegou ao fim o caso mais mediático envolvendo um importante dignitário da Igreja francesa, o cardeal Philippe Barbarin, ex-arcebispo de Lyon. A Cour de Cassation, equivalente ao Supremo Tribunal de Justiça português, negou provimento, nesta quarta-feira, 14 de Abril, ao recurso contra o arquivamento do processo contra o cardeal.

Relatório sobre abusos sexuais em Colónia acusa dois bispos e mais 200 pessoas, mas iliba cardeal

“Encobrimento sistemático” de crimes de abusos sexuais por membros do clero e leigos da arquidiocese de Colónia (Alemanha), entre 1975 e 2018, revelados esta quinta-feira, levaram o arcebispo, cardeal Rainer Maria Woelki a suspender o seu bispo auxiliar e o presidente do tribunal eclesiástico. Em consequência, também o arcebispo de Hamburgo, envolvido no processo, anunciou a intenção de solicitar ao Papa a sua resignação, com efeitos imediatos.

Abusos sexuais: dois anos após cimeira Igreja ainda tem muito por fazer

“Ainda existem hoje lugares onde a Igreja continua a negar a evidência dos abusos sexuais perpetrados e a proteger os violadores. São lugares em que não fazemos o necessário para apurar responsabilidades quando se descobre que um bispo encobriu abusos, ou recusou registá-los” afirmou o jesuíta Hans Zollner.

Cardeal alemão pede aos jornalistas “absoluto silêncio” sobre relatório de abuso infantil

Diversos jornalistas abandonaram uma conferência de imprensa convocada para esta terça-feira, 5, pela arquidiocese de Colónia (Alemanha), a propósito da divulgação de um relatório inédito sobre casos de abuso sexual de menores dentro da Igreja. Na origem do protesto esteve um pedido de que assinassem um acordo onde se comprometiam a manter o conteúdo da investigação “em segredo”, divulgou a rádio Deutsche Welle na sua página digital.

Colégio católico denuncia jovem monitor, entretanto detido por abuso de menores

Um monitor do Colégio Marista de Carcavelos, de 18 anos, foi preso por abusos sexuais a menores. A Polícia Judiciária deteve o suspeito na segunda-feira, dia 14, já na posse de provas consistentes e com dez vítimas sinalizadas – sete naquele colégio da congregação católica e outras três numa outra escola privada em Cascais, onde o homem tinha trabalhado antes.

João Paulo II conhecia acusações contra McCarrick, admite relatório do Vaticano  (que aponta atenuantes)

São 450 páginas que contam uma história de mentiras do próprio, informações incompletas, erros e omissões. E explicam, mesmo apontando atenuantes, a grande responsabilidade do Papa João Paulo II na ascensão do antigo cardeal Theodore McCarrick, arcebispo de Washington entre 2000 e 2006, do episcopado ao cardinalato. Uma história com alçapões que revelam, como escreve Michael Sean Winters, que a “tentação de proteger a instituição” teve como consequência, afinal, uma “traição grosseira à instituição” e ao evangelho – e, sobretudo, criou uma cultura onde floresceram monstros…

Cardeal polaco sancionado pelo Vaticano, depois de acusado de abusos e encobrimento

O cardeal polaco Henryk Gulbinowicz, 97 anos, antigo arcebispo de Breslávia (Wroclaw), foi punido com a proibição de realizar cultos ou participar em acontecimentos públicos, depois de o Vaticano ter considerado fundadas as acusações de abuso sexual de menores e de encobrimento que atingem o cardeal desde há um ano, e que ainda estão a ser investigadas.

Papa aceita demissão de bispo polaco acusado de encobrir abusos sexuais

O Papa Francisco aceitou o pedido de resignação de Edward Janiak, bispo de Kalisz (Polónia), depois de, no passado mês de junho, ter ordenado o seu afastamento da diocese por suspeitas de encobrimento de abusos sexuais de menores. A renúncia de Janiak, aos 68 anos, sete anos antes do previsto no Código de Direito Canónico, sugere que as suspeitas se terão confirmado.

Abusos sexuais na Igreja: Arcebispo de Estrasburgo publica “código de relações pastorais” inédito

O arcebispo de Estrasburgo (França), Luc Ravel, apresentou esta semana um “código de relações pastorais” inédito na Igreja Católica, que visa impedir que situações de abuso sexual voltem a acontecer na sua diocese. O documento, que inclui uma série de normas para assegurar, em particular, que nenhum adulto em trabalho pastoral fique sozinho na presença de uma criança ou jovem num espaço fechado, deverá entrar em vigor em meados de novembro em todas as paróquias da Alsácia.

Relatório final sobre os abusos no Chile: resposta da Igreja foi “insuficiente e negligente”

“É consensual que a resposta que a Igreja Católica [do Chile] deu às denúncias sobre os abusos sexuais do clero foi limitada, insuficiente e negligente”. Esta é a conclusão do relatório “Compreendendo a crise da Igreja no Chile”, que resulta de uma investigação realizada nos últimos dois anos pela Pontifícia Universidade Católica daquele país, divulgada esta terça-feira, 8 de setembro, pelo jornal espanhol Vida Nueva.

Ex-freira acusa padre de a ter violado e diz-se pronta a falar com o Papa, se a justiça não funcionar

Claire Maximova, ou irmã Virginie enquanto carmelita que foi durante dez anos, acusa um padre de a ter violado em várias ocasiões durante 16 meses enquanto estava no Carmelo. A sua história foi contada há dias pela revista francesa L’Obs, já depois de a própria ter publicado o livro La Tyrannie du Silence (“A tirania do silêncio”), em Janeiro de 2019.

Bispo polaco acusado de encobrir pedofilia substituído rapidamente pelo Papa

É uma atitude fora do comum no Vaticano: substituir um bispo no próprio dia em que celebra os 75 anos (a idade a partir da qual pode retirar-se, devendo apresentar o pedido de resignação).  Mas parece que o Papa não quis esperar nem mais um dia para afastar o arcebispo polaco de Gdansk, Sławoj Leszek Głódź, acusado de encobrir inúmeros casos de abuso sexual dentro da Igreja. Nesta quinta-feira, 13 de agosto, dia em que Głódź assinalava o seu 75º aniversário, a Santa Sé comunicou que Francisco tinha aceite a sua resignação e nomeado um administrador temporário para a diocese.

Abusos sexuais na Igreja: Vítimas no Chile pedem indemnização de 1,3 milhões e um novo escândalo no Quebeque

As vítimas dos crimes de abuso sexual cometidos pelos padres da diocese de Valparaíso, no Chile, exigem ao bispado regional mais de 1,3 milhões de euros em indemnizações. Numa ação interposta esta quarta-feira, 5 de agosto, a diocese é acusada de ter atuado de forma negligente. No dia seguinte, era tornada pública a autorização do Supremo Tribunal de Justiça do Québec a uma ação coletiva interposta por 330 ex-residentes no orfanato Mont d’Youville, gerido pelas Missionárias da Caridade. As religiosas são acusadas da prática de abusos psicológicos, físicos e sexuais ao longo de sete décadas.

Radiografia dos abusos sexuais actualizada no Chile

A Rede de Sobreviventes de Abusos Eclesiásticos, do Chile, actualizou o mapa de denúncias contra padres, religiosas e funcionários ligados à Igreja Católica, por abuso sexual, de poder e consciência. Esta nova versão acrescenta 41 novas denúncias.

Ex-núncio do Vaticano julgado em novembro e nova denúncia contra ex-cardeal McCarrick

O ex-núncio do Vaticano em França, Luigi Ventura, é acusado de agressão sexual por pelo menos quatro homens e irá a julgamento no próximo dia 10 de novembro, em Paris, avançou a AFP esta quinta-feira, 23 de julho. Nos EUA, o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington, expulso no ano passado por pedofilia, é agora alvo de novas acusações pelo presumível abuso de menores numa casa de praia, onde também outros religiosos praticariam o mesmo crime.

Rede de abusos sexuais denunciada na Igreja Católica no Perú

Uma investigação jornalística do jornal peruano La República denunciou esta semana a existência de uma rede de abusos sexuais de menores e adolescentes perpetrados por diversos padres do país, com o encobrimento e negligência de vários bispos, entre eles o presidente da Conferência Episcopal Peruana (CEP) e do Conselho Episcopal Latinoamericano (Celam).

Padre do Opus Dei condenado por abusos sexuais

O Vaticano condenou por abusos sexuais o padre espanhol Manuel Cociña y Abella, pertencente ao Opus Dei, avançou este sábado, 4 de julho, o jornal Religión Digital. O religioso, de 72 anos, considerado uma figura proeminente dentro da prelatura, terá abusado de vários estudantes que viveram em residências universitárias da Obra, em diversas cidades espanholas, ao longo dos últimos 30 anos.

França: 3.000 crianças vítimas de abusos sexuais na Igreja desde 1950

Ao longo das últimas sete décadas, em França, pelo menos 3.000 crianças foram vítimas de abusos sexuais no seio da Igreja Católica: uma média de mais de 40 casos por ano. Os crimes terão sido perpetrados por cerca de 1.500 religiosos, denunciou esta semana o presidente da Comissão Independente sobre o Abuso Sexual na Igreja (Ciase, na sigla francesa), o jurista Jean-Marc Sauvé.

Quebeque: Bispos aplaudem proposta de não prescrição dos crimes de abuso sexual

A ministra da Justiça do Quebeque, Sonia LeBel, apresentou recentemente um projeto de lei para alterar o código civil daquela província canadiana, de forma a garantir que as ações interpostas por crimes de abuso sexual e violência doméstica não prescrevam. A proposta conta com o apoio de todos os partidos, bem como da Assembleia dos Bispos Católicos do Quebeque.

Novo projeto da Universidade Católica quer ajudar instituições a proteger crianças e jovens

O dia foi escolhido a dedo: esta segunda-feira, 1 de junho, Dia Mundial da Criança, era anunciado oficialmente o lançamento do novo projeto do Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa (CEPCEP) da Universidade Católica Portuguesa. Chama-se “Cuidar – Por uma cultura de proteção e bom-trato de crianças e jovens”, e irá prestar apoio às instituições da Igreja, e não só, na implementação de sistemas de proteção de menores.

Igreja organiza seminários virtuais sobre proteção de menores

“Por uma Igreja mais segura” é o lema de uma série de webinars dedicados à proteção de menores que se inicia esta sexta-feira, 29 de maio, no site da Pontifícia Universidade Gregoriana. Organizados pela Conferência Internacional de Salvaguarda, os encontros virtuais dirigem-se a todos os profissionais da Igreja ou de instituições a ela ligadas e pretendem ser um contributo para o reforço das boas práticas na área da proteção de menores, em todo o mundo.

Diocese de Braga recebeu duas denúncias de abusos sexuais de menores e bispos polacos pedem ao Vaticano que investigue acusações

A Comissão de Proteção de Crianças, Jovens e Pessoas Vulneráveis da Arquidiocese de Braga revelou esta terça-feira ter recebido, desde a sua criação em outubro do ano passado, duas queixas de abusos sexuais de menores praticados por padres daquela diocese. Ambos os crimes terão sido cometidos há mais de 30 anos, encontrando-se por isso prescritos e não tendo sido denunciados às autoridades. A revelação surgiu na sequência de uma investigação do Jornal de Notícias, que apurou que, entre as 20 dioceses portuguesas, seis ainda não criaram esta comissão, apesar das orientações do Papa e da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) nesse sentido.

Abusos sexuais de menores aumentam durante pandemia

O número de casos de abuso sexual infantil online aumentou durante o período de confinamento: Europol, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) e Polícia Judiciária (PJ) registaram um crescimento significativo de tentativas de contactos com menores nas redes sociais e temem que haja ainda muitos casos por denunciar.

Cardeal Pell admite ter sido vítima de acusação de pedofilia devido ao seu combate à corrupção no Vaticano

Em paz consigo mesmo, com a Igreja, com Deus, assim se revelou o cardeal George Pell na primeira grande entrevista depois de ter saído da prisão, onde esteve detido durante 405 dias por alegados crimes de pedofilia, dos quais acabou por ser absolvido na passada terça-feira. Admitiu a hipótese de as acusações terem surgido para impedir que a sua luta contra a corrupção no Vaticano prosseguisse, mas assegurou que não guarda qualquer ressentimento. Não negou que este foi “um período difícil”, mas disse que o vê agora como “um longo retiro espiritual”.

“Sema” – um filme que fala das violências sexuais na guerra do Congo

Um filme sobre a tragédia das agressões sexuais no maior país de África, a República Democrática do Congo (RDC), foi apresentado domingo passado, Dia Internacional da Mulher, no festival no Festival de Cinema Independente de Washington (EUA). Sema – que significa “fala”, em swahili – é um filme “duro”, descreve o serviço de notícias das Obras Missionárias Pontifícias (OMP), protagonizado por mulheres que sobreviveram à violência sexual no Congo.

As revelações sobre os abusos de Jean Vanier: entre a incredulidade e a raiva

A revelação de que Jean Vanier, fundador d’A Arca, teve relações sexualmente abusivas com seis mulheres deixou perplexas milhares de pessoas em todo o mundo. Nada podia ser mais contraditório com a imagem de um homem que promoveu a integração dos mais frágeis. Caiu a “estátua do santo” ou o ícone, dizem alguns. Outros manifestam-se furiosos e há quem, entre sentimentos vários, procure explicações para o incompreensível. Uma síntese do caso e de várias das leituras que, sobre ele, desde sábado se sucedem.

Pin It on Pinterest

Share This