Acusado de abuso de menor, padre de Vila Real deixa sacerdócio

| 26 Fev 2021

Vila Real, sé, catedral, património

Catedral de Vila Real Foto © Varun Shiv Kapur/Wikimedia Commons

 

Heitor Antunes, durante décadas padre da diocese de Vila Real, pediu e obteve do Papa Francisco o abandono do ministério na sequência de um processo aberto pela diocese em 2019 por abusos de menores, noticiou nesta sexta-feira, 26,o Observador (texto reservado a assinantes), que refere ter a diocese decidido investigar Heitor Antunes na sequência de uma reportagem sobre o caso publicada pelo jornal em fevereiro de 2019.

A reportagem acusava o então padre de ter iniciado em 2002 uma ligação de intimidade com uma criança da sua paróquia, à época apenas com 12 anos, que evoluiu posteriormente para uma relação física quando ela ainda era menor de idade. Aos 23 anos a jovem engravidou, tendo o sacerdote recusado assumir a paternidade oficial da criança. O caso na Justiça já tinha prescrito em 2019.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This