Fronteira com Bielorrússia

Afegãos detidos de forma violenta na Polónia

| 21 Out 2021

Afegãos procuram refúgio um pouco por todo o mundo. Na imagem, miúdos refugiados no Paquistão, perto de Islamabad. Foto © Voice of America, Public domain, via Wikimedia Commons.

 

Um grupo de 17 pessoas, incluindo pelo menos um menor, foi detido de forma violenta à entrada na Polónia, na quarta-feira, dia 20, depois de ter atravessado a vedação da fronteira, e expulsos de novo em direção à Bielorrússia pelas autoridades polacas, denunciou esta quinta-feira a Amnistia Internacional (AI).

Segundo a organização polaca Fundacja Ocalenie, citada pela AI, as 17 pessoas atravessaram a fronteira na zona de Usnarz Górny. A AI verificou um vídeo partilhado pelas autoridades bielorrussas relativa a esta situação.

Numa anterior “investigação digital”, esta organização de direitos humanos já tinha mostrado que o mesmo grupo foi sujeito a um suposto retorno ilegal e forçado em agosto.

Segundo detalhes revelados a 30 de setembro, sobre a situação de 32 requerentes de asilo afegãos (quatro mulheres, 27 homens e uma menina de 15 anos) que estavam retidos na fronteira entre a Polónia e a Bielorrússia, “sem comida, água potável, abrigo e medicamentos desde, pelo menos, 18 de agosto”, a Amnistia podia confirmar que, “no final de agosto e de forma súbita, este se tinha deslocado da Polónia para a Bielorrússia, no que aparentava ser um retorno forçado ilegítimo”.

Esta investigação foi possível a partir de imagens de satélite e fotografias, utilizadas para medir a área e proceder a uma reconstrução 3D.

Já nesta quarta-feira, como noticiou o 7Margens, a AI tinha lançado um apelo a todos os países para que “cumpram a sua obrigação de proteger as pessoas em risco de graves violações de direitos humanos, pondo imediatamente fim a todos os retornos forçados ou deportações para o Afeganistão, e garantindo o acesso a procedimentos de asilo justos”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco”

Comissões Justiça e Paz da Europa

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco” novidade

“O direito da Ucrânia a defender-se é indiscutível e todos os fornecimentos de armas que permitam a sua defesa no quadro dos imperativos da proporcionalidade e do direito humanitário internacional são legítimos”, diz a plataforma católica Justiça e Paz Europa. No entanto, “os meios militares, por si só, não podem trazer uma paz duradoura”.

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas novidade

O ensino das sagradas escrituras na época de Jesus era uma prática comum entre o povo judeu. Desde cedo, os rabinos ensinavam às crianças a leitura e escrita da Torá e a memorizar grandes porções da mesma. Entre as várias técnicas de ensino, estava a utilização de parábolas.

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This