Em 2023

Alemanha vai pagar mais 1,2 mil milhões de euros a sobreviventes do Holocausto

| 16 Set 2022

vitimas do holocausto na polonia, foto dream artist

Retratos de vítimas do Holocausto na Polónia. “Nnguém imaginou que, 70 anos depois, ainda haveria sobreviventes idosos do Holocausto que estivessem tão empobrecidos, que fossem tão necessitados”.  Foto © Dream Artist.

 

A Alemanha vai pagar 1,2 mil milhões de euros a sobreviventes do Holocausto no próximo ano, anunciou esta quinta-feira,15, a Claims Conference. A organização que representa os judeus vítimas dos nazis na II Guerra Mundial assegurou também que estarão disponíveis fundos adicionais para vítimas em fuga da guerra na Ucrânia, de acordo com a notícia avançada pelo Jewish News.

O anúncio foi feito a propósito do 70º aniversário da assinatura do acordo de compensação que possibilitou aos sobreviventes do Holocausto serem indemnizados, o chamado Acordo de Luxemburgo, e que marcou a  primeira vez na História em que uma potência derrotada pagou indemnizações a civis por perdas e sofrimentos.

O valor anunciado para 2023 inclui 12 milhões de euros para pagar ajuda humanitária de emergência a 8500 sobreviventes ucranianos do Holocausto e 170 milhões de euros para um fundo especial de dificuldades que abrangerá cerca de 143 mil sobreviventes de todo o mundo. O montante total que a Alemanha já pagou em indemnizações aos judeus em todo o mundo cresce assim para 80 mil milhões de euros.

Durante uma cerimónia em Berlim, o chanceler alemão Olaf Scholz sublinhou que “o Acordo de Luxemburgo foi fundamental”, embora não possa “aliviar a pesada culpa que os alemães causaram a si mesmos” . “Os pagamentos aos sobreviventes e o programa de assistência ao domicílio são muito próximos do nosso coração”, acrescentou.

Greg Schneider, vice-presidente da Claims Conference, destacou por seu lado que “ninguém imaginou que, 70 anos depois, ainda haveria sobreviventes idosos do Holocausto que estivessem tão empobrecidos, que fossem tão necessitados, que ainda estivessem a sofrer as terríveis consequências”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Índia

Carnataca é o décimo Estado a aprovar lei anticonversão

O Estado de Carnataca, no sudoeste da Índia, tornou-se, no passado dia 15 de setembro, o décimo estado daquele país a adotar leis anticonversão no âmbito das quais cristãos e muçulmanos e outras minorias têm sido alvo de duras perseguições, noticiou nesta sexta-feira, 23, o Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

Neste sábado, em Lisboa

“Famílias naturais” em convívio contra a ideologia de género

Prometem uma “tarde de convívio e proximidade”, um concerto, diversão e “múltiplas actividades para crianças e adultos: o “Encontro da Família no Parque” decorre esta tarde de sábado, 24 de Setembro, no Parque Eduardo VII (Lisboa), a partir das 15h45, e “pretende demonstrar um apoio incondicional à família natural e pela defesa das crianças”.

Gratuito e universal

Documentário sobre a Laudato Si’ é lançado a 4 de outubro

O filme A Carta (The Letter) será lançado no YouTube Originals no dia 4 de outubro, anunciou, hoje, 21 de setembro, o Movimento Laudato Si’. O documentário relata a história da encíclica Laudato Si’, recolhe depoimentos de vários ativistas do clima e defensores da sustentabilidade do planeta e tem como estrela principal o próprio Papa Francisco.

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco

Terminou o encontro em Assis

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco novidade

“Espero por vocês em Assis.” Assim terminava a carta que o Papa escreveu aos jovens em maio de 2019, convidando-os a participar na Economia de Francisco. Apesar de uma pandemia o ter obrigado a adiar dois anos este encontro, e ainda que as dores no joelho o tenham impedido de vir pelo seu próprio pé, Francisco cumpriu a sua promessa, como só os verdadeiros amigos sabem fazer. Este sábado, 24, logo pela manhã, chegou à cidade de Assis para se juntar aos mil participantes do encontro A Economia de Francisco. Escutou atentamente os seus testemunhos e preocupações, deu-lhes os conselhos que só um verdadeiro amigo sabe dar, selou com eles um pacto e até reclamou por não terem trazido cachaça (bem sabemos que é próprio dos amigos rabujar e fazer-nos rir). Mas sobretudo provou-lhes que acredita neles e que é com eles que conta para fazer do mundo um lugar melhor.

Agenda

Fale connosco

Autores