Alterações climáticas: ONG portuguesas reclamam ação enérgica de António Costa

| 4 Mar 2021

A carta pede à UE que disponibilize 100 mil milhões de dólares/ano de apoio aos países em vias de desenvolvimento no seu combate às alterações climáticas. Foto © UN/Tim McKulka

 

Mais de três dezenas de Organizações Não Governamentais portuguesas subscreveram uma carta aberta à Presidência portuguesa da União Europeia na qual reclamam uma maior coerência das políticas da UE face aos compromissos com a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, uma Lei do Clima compatível com a limitação do aquecimento global a 1,5ºC e uma estratégia de adaptação às alterações climáticas da UE que previna crises futuras.

A carta, divulgada nesta quinta-feira, 4 de março, tem como lema “Juntos pela promoção de um mundo mais justo, inclusivo, digno e sustentável” e foi também entregue aos deputados da Assembleia da República e aos deputados portugueses do Parlamento Europeu.

Os subscritores apelam à Presidência portuguesa para que esta conclua durante o seu mandato (até ao fim de junho) a negociação da Lei do Clima com uma ambição superior à acordada pelo Conselho da União Europeia no final do ano passado. As imposições da Lei do Clima são necessárias para, entre outros objetivos, “atingir a neutralidade carbónica [da UE] o mais cedo possível, claramente antes de 2050” e conseguir “eliminar todos os apoios, diretos e indiretos, a todos os combustíveis fósseis até 2025”.

“Promover um maior equilíbrio entre justiça social e justiça climática”, “reforçar a contribuição e a ação multilateral da UE para o objetivo global de disponibilizar 100 mil milhões de dólares/ano de apoio aos países em vias de desenvolvimento no seu combate às alterações climáticas” e “eliminar todo o financiamento externo disponibilizado pela UE que seja prejudicial e incoerente com a ação climática” são alguns dos outros pontos que as organizações signatárias esperam ver concretizados durante a Presidência portuguesa da União Europeia que decorre neste primeiro semestre de 2021.

 

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This