Amazónia já está mais seca e vulnerável, confirma a NASA

| 27 Nov 19

O aumento do desmatamento e das queimadas na Amazónia, aliada a uma alta concentração de gases de efeito de estufa, está a tornar a floresta tropical mais seca, resultando na necessidade de água e causando uma vulnerabilidade dos ecossistemas aos incêndios e à própria seca, revelou um estudo da NASA, agência espacial norte-americana.

Este trabalho, citado na página noticiosa da Unissinos, partiu de dados coligidos pela agência espacial no solo e através da análise de imagens de satélite, de forma a determinar o défice de pressão de vapor (VPD, na sigla em inglês). Dessa forma, os cientistas conseguiram medir a quantidade de humidade presente na atmosfera e o que é necessário para manter os ciclos da floresta. “Observámos que nas últimas décadas há um aumento significativo da aridez na atmosfera, bem como na procura atmosférica por água acima da floresta”, afirma Armineh Barkhordarian, pesquisadora do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA, em comunicado à imprensa.

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]