Crónica de viagem

Ao sabor do País de Gales

| 30 Mai 2021

Há poucas praias, mas Tenby é uma das que vale a pena visitar, no País de Gales. Foto © Filipe Serrazina

 

Com a época escolar terminada e as restrições do vírus a levantar, as ruas enchem de uma maneira que me lembra a vida de há um ano atrás. Conhecer desconhecidos já não parece meter medo e confesso que, por vezes, já me sinto estranho ao usar máscara na rua quando mais ninguém o parece fazer.

Tentando não pensar nas consequências que isto pode ter, aproveito os meus últimos meses aqui para ver as vistas que me tinham escapado. Começando por Coventry, onde amigos que lá residem me serviram de guias pela cidade, e onde fui recebido por um protesto do movimento #KillTheBill, que pretende lutar contra diversas medidas implementadas no Reino Unido que tornam o direito à greve e ao protesto bastante mais difícil.

Antes de vir, já sabia que era uma cidade universitária, mas rapidamente me apercebi que este conceito é levado ao extremo em Coventry, onde parece que a cidade foi engolida pela Coventry University, e em cada esquina se encontra um novo edifício que pertence à escola, tanto de residência como de diferentes locais académicos, dos quais nem os meus guias me conseguiam dizer o propósito, por vezes.

De Coventry, passámos para Birmingham, de que sabia pouco ou nada antes de visitar e onde é muito fácil cair na tentação de ficar perto do famoso Bullring – um centro comercial que ocupa grande parte do centro da cidade, que se encontra por cima da estação de comboio principal, e é rodeado por outras diversas lojas e restaurantes em várias ruas.

Afastando-nos um pouco do Bullring, encontrámos a Catedral de St. Philip que foi, possivelmente, o que mais me intrigou nesta cidade. Ao passar pelo parque onde está a catedral, comecei a reparar em diversas campas antigas espalhadas pela relva, e percebi que este local era também um cemitério. Mas os habitantes da terra não se importavam de lá passear e fazer piqueniques.

Voltando para o sul de Gales, aproveitei para conhecer mais a minha zona e explorar algumas localidades e atividades menos mencionadas. Apesar de não ser como as praias portuguesas, a costa britânica continua a ter espaços bonitos para se passear, apesar do constante vento que nos tenta mandar abaixo. Ogmore e Tenby são duas das praias que merecem ser mencionadas. Tenby, em especial, é uma terra portuária com bastante história que vale a pena ver de perto, durante um dia ou dois.

Mais perto de Cardiff, tentámos descobrir lugares mais difíceis de aceder, começando por Roath Park, que faz parte da cidade, mas se encontra a uma boa meia hora da estação mais próxima. Vale a pena ver e dedicar um dia inteiro para explorar e relaxar perto do enorme lago, que é a casa de diversos patos e cisnes.

Por fim, decidimos fazer parte do Taff Trail – um caminho pedestre, de aproximadamente 90km, que conecta o parque natural de Brecon à baía de Cardiff. Felizmente, este caminho encontra-se do outro lado da estrada da nossa residência e decidimos caminhar até desaguarmos no Castle Coch que, infelizmente, ainda se encontra fechado mas continua a ser muito bonito de ver por fora, tal como o caminho que nos levou até lá.

Castelo Coch, no País de Gales. Foto © Filipe Serrazina

 

Apesar de nunca conseguir ver tudo o que há para ver, contento-me com estes pedaços que consigo apanhar enquanto cá estou, e espero ter despertado alguma curiosidade a quem lê para os vir ver com os seus próprios olhos. Valem a pena.

 

Filipe Serrazina é estudante na University of South Wales, Cardiff, País de Gales; partiu em busca de uma licenciatura em Engenharia Informática e de explorar um país que tem tanto para ver.

 

Felizes os meninos de mais de 100 países – incluindo Portugal – que participam na Jornada Mundial das Crianças

Este fim de semana, em Roma

Felizes os meninos de mais de 100 países – incluindo Portugal – que participam na Jornada Mundial das Crianças novidade

Foi há pouco mais de cinco meses que, para surpresa de todos, o Papa anunciou a realização da I Jornada Mundial das Crianças. E talvez nem ele imaginasse que, neste curto espaço de tempo, tantos grupos e famílias conseguissem mobilizar-se para participar na iniciativa, que decorre já este fim de semana de 25 e 26 de maio, em Roma. Entre eles, estão alguns portugueses.

Cada diocese em Portugal deveria ter “uma pessoa responsável pela ecologia integral”

Susana Réfega, do Movimento Laudato Si'

Cada diocese em Portugal deveria ter “uma pessoa responsável pela ecologia integral” novidade

A encíclica Laudato Si’ foi “determinante para o compromisso e envolvimento de muitas organizações”, católicas e não só, no cuidado da Casa Comum. Quem o garante é Susana Réfega, portuguesa que desde janeiro deste ano assumiu o cargo de diretora-executiva do Movimento Laudato Si’ a nível internacional. Mas, apesar de esta encíclica ter sido publicada pelo Papa Francisco há precisamente nove anos (a 24 de maio de 2015), “continua a haver muito trabalho por fazer” e até “algumas resistências à sua mensagem”, mesmo dentro da Igreja, alerta a responsável.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bispo José Ornelas: “Estamos a mudar o paradigma da Igreja”

Terminou a visita “ad limina” dos bispos portugueses

Bispo José Ornelas: “Estamos a mudar o paradigma da Igreja” novidade

“Penso que estamos a mudar o paradigma da Igreja”, disse esta sexta-feira, 24 de maio, o bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), numa conversa com alguns jornalistas, em plena Praça de S. Pedro, no Vaticano, em comentário ao que tinha acabado de se passar no encontro com o Papa Francisco e às visitas que os bispos lusos fizeram a vários dicastérios da Cúria Romana, no final de uma semana de visita ad limina.

O mundo precisa

O mundo precisa novidade

O mundo precisa, digo eu, de pessoas felizes para que possam dar o melhor de si mesmas aos outros. O mundo precisa de gente grande que não se empoleira em deslumbrados holofotes, mas constrói o próprio mérito na forma como, concretamente, dá e se dá. O mundo precisa de humanos que queiram, com lealdade e algum altruísmo, o bem de cada outro. – A reflexão da psicóloga Margarida Cordo, para ler no 7MARGENS.

“Política americana sobre Gaza está a tornar Israel mais inseguro”

Testemunho de uma judia-americana que abandonou Biden

“Política americana sobre Gaza está a tornar Israel mais inseguro”

Esta é a história-testemunho da jovem Lily Greenberg Call, uma judia americana que exercia funções na Administração Biden que se tornou há escassos dias a primeira figura de nomeação política a demitir-se de funções, em aberta discordância com a política do governo norte-americano relativamente a Gaza. Em declarações à comunicação social, conta como foi o seu processo interior e sublinha como os valores do judaísmo, em que cresceu, foram vitais para a decisão que tomou.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This