Bíblia da CEP

Apresentada nova tradução do Livro de Zacarias

| 2 Fev 2024

Livro de Zacarias Foto Proprofs

O livro, referem os tradutores, “costuma ser atribuído a mais de um profeta”, dado que “os capítulos 1-8 são diferentes de 9-14″. Foto © Proprofs

 

A comissão que coordena a nova tradução da Bíblia da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) lançou esta quinta-feira, 1 de fevereiro, o texto provisório do Livro de Zacarias, texto do Antigo Testamento que apresenta “várias linhas de pensamento messiânico”.

O livro, referem os tradutores, “costuma ser atribuído a mais de um profeta”, dado que “os capítulos 1-8 são diferentes de 9-14. Os primeiros poderão ser atribuídos ao profeta Zacarias; os últimos devem pertencer a um profeta anónimo mais recente, geralmente designado com o nome de Deutero-Zacarias”, precisa a comissão.

No Livro de Zacarias, indica a nota de apresentação desta nova tradução, “convergem várias linhas de pensamento messiânico”, como “o messianismo sem messias (onde toda a obra é pessoalmente realizada pelo Senhor, que garante a derrota dos inimigos e o reagrupamento do povo), e outros messianismos como o davídico, ou real, o messianismo de humildade e de sofrimento do servo sofredor, o messianismo sacerdotal e o do bom pastor”.

“Vários destes matizes reaparecem na formulação cristã do messianismo de Jesus”, acrescentam os tradutores.

A comissão recorda que a atividade de Zacarias se desenvolveu em Jerusalém, entre 520 e 518 a.C., três anos antes da dedicação do novo templo, em 515. “O contexto em que Zacarias exerce o seu ministério é de desencanto: os exilados que regressaram sentem grande dificuldades de integração na comunidade; o lento regresso à vida normal ensombrou a expetativa de uma mudança rápida”.

Quanto à segunda parte do livro, “o contexto é menos claro” e pode situar-se “no início do período grego, entre 330 e 300”.

A tradução provisória está disponível para download no site da Conferência Episcopal Portuguesa, podendo sugestões e comentários ser enviados através do endereço eletrónico biblia.cep@gmail.com.

Corpo de Alexei Navalny já foi entregue à mãe

Nove dias após a sua morte numa prisão russa

Corpo de Alexei Navalny já foi entregue à mãe novidade

O corpo do líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi entregue à sua mãe, informou ontem, sábado, Ivan Zhdanov, diretor da Fundação Anti-Corrupção de Navalny e um dos seus principais assessores na sua conta de Telegram. O responsável agradeceu a “todos” os que apelaram às autoridades russas para que devolvessem o corpo de Navalny à sua mãe, citado pela Associated Press.

Bispos católicos belgas vão debater sacerdotes casados e mulheres diáconos

Como preparação para a segunda sessão do Sínodo

Bispos católicos belgas vão debater sacerdotes casados e mulheres diáconos novidade

Os bispos católicos da Bélgica enviaram às dioceses e comunidades locais do seu país uma carta no dia 16 de fevereiro sugerindo a reflexão sobre dois temas ministeriais, a ordenação sacerdotal de homens casados e a instituição de mulheres diaconisas, como forma de preparação dos trabalhos da segunda sessão do Sínodo dos Bispos, que decorrerá em Roma em outubro próximo.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Cristo Cachorro, versão 2024

Cristo Cachorro, versão 2024 novidade

Invejo de morte a paixão que os cartazes da Semana Santa de Sevilha conseguem despertar. Os sevilhanos importam-se com a sua cidade, as festas e com a imagem que o cartaz projecta, se bem que com o seu quê de possessivo, mas bem melhor que a apatia. Não fossem frases como “É absolutamente uma vergonha e uma aberração” e as missas de desagravo e o quadro cartaz deste ano teria passado ao lado.

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

7MARGENS antecipa estudo

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This