Arábia Saudita declara cessar-fogo no Iémen

| 10 Abr 20

Iémen, guerra civil

Fábrica têxtil bombardeada em Julho de 2015, em Saana, Iémen, deixando 1300 trabalhadores no desemprego. Foto © Almigdad Mojalli (VOA)/Wikimedia Commons

 

A Arábia Saudita respondeu positivamente ao apelo lançado pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, e anunciou duas semanas de cessar-fogo no Iémen, com início esta quinta-feira, 9 de abril.

Desconhece-se ainda a reação do movimento Houthi, apoiado pelo Irão, que, de acordo com a agência Reuters, terá já enviado às Nações Unidas um documento com a sua perspetiva sobre como pôr fim à guerra e ao bloqueio marítimo que há quatro anos dilaceram aquele que é o país mais pobre do Médio Oriente.

O enviado especial das Nações Unidas para o Iémen, Martin Griffiths, preparou também uma proposta de solução política e espera que os representantes das duas fações se reúnam em breve, por videoconferência, para discuti-la. Neste contexto, a iniciativa da coligação liderada pela Arábia Saudita poderá ter chegado no momento certo e abrir caminho a um entendimento.

António Guterres congratulou-se com a iniciativa da Arábia Saudita e pediu a concretização imediata do cessar-fogo, que ajudará o país no progresso em direção à paz e a combater a pandemia de covid-19.

O conflito no Iémen já provocou mais de 10.000 mortos e gerou a pior crise humanitária do mundo, deixando milhões de pessoas sem acesso a alimentação e cuidados médicos, como já foi referido no 7MARGENS.

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This