Homenagem ao cônsul de Bordéus

Aristides será nome de Boulevard em Paris

| 21 Nov 21

Aristides de Sousa Mendes como era em 1939/40, Bordéus

 

 

O antigo cônsul português em Bordéus (Sudoeste de França), Aristides de Sousa Mendes, terá o seu nome num passeio no 17.º bairro de Paris, junto ao actual Consulado-Geral de Portugal na capital francesa, noticiou a Lusa, citada pela TSF.

Esta será uma forma de homenagear o homem e o diplomata que, desobedecendo às ordens directas do ditador Salazar, passou milhares de vistos em poucos dias em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, permitindo salvar milhares de vidas, quer de judeus quer de franceses.

“Alguém tão importante para Paris como o general [Philippe] Leclerc saiu de França para ir ao encontro do general De Gaulle com um visto do cônsul Sousa Mendes”, disse à Lusa Hermano Sanches Ruivo, vereador da Câmara de Paris e autor da proposta de homenagem. “Milhares de pessoas, muitos parisienses, e as suas famílias devem a vida ao cônsul. Nós estamos a seguir outras cidades que já lhe prestaram homenagem.”

O conselho municipal de Paris aprovou na sexta-feira esta homenagem, informa a mesma fonte, destinando o espaço verde ao centro do Boulevard Batignolles, entre as ruas Andrieux e a Praça Prosper Goubaux para esta homenagem. O espaço passará agora a designar-se Promenade (passeio) Aristides de Sousa Mendes e a mudança será formalizada em Fevereiro ou Março do próximo ano.

Esta será a primeira de várias iniciativas que reconhecimento dos portugueses que participaram em França em acções de resistência ao nazismo, diz Sanches Ruivo à Lusa. Como o país não participou na guerra, esse reconhecimento terá de ser individual, explica o vereador. “Várias centenas de portugueses ficaram registados na Resistência. Todos estes resistentes são um conjunto de pessoas que participam na memória de França e na nossa história, declarou o autarca.

Em Paris, o nome de Aristides está já inscrito no Muro dos Justos, junto do Memorial da Shoah, no 4º bairro da capital francesa. O antigo cônsul foi homenageado também com a concessão de honras de Panteão Nacional, em 19 de Outubro passado.

 

Comissão quer “dar voz ao silêncio” das vítimas dos “crimes hediondos” dos abusos do clero

Pedro Strecht apresentou membros

Comissão quer “dar voz ao silêncio” das vítimas dos “crimes hediondos” dos abusos do clero novidade

Daqui a um ano haverá relatório, que pode ser o fim do trabalho ou o início de mais. A comissão para estudar os abusos sexuais do clero português está formada e quer que as vítimas percam o medo, a vergonha e a culpa. Ou seja, que dêem voz ao seu silêncio. Pedro Strecht apresentou razões, o presidente dos bispos disse que não quer mais preconceitos nem encobrimentos, mas “autêntica libertação, autenticidade e dignidade para todos”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Encontra um trabalho que não amas, não perderás um minuto da tua vida

Encontra um trabalho que não amas, não perderás um minuto da tua vida novidade

Ainda antes de acabar o curso fui à minha primeira entrevista de trabalho “a sério”, numa produtora de filmes num bairro trendy de Lisboa. Roubei um dia à escrita da tese de mestrado, apanhei o comboio e lá fui eu, tão nervosa quanto entusiasmada. O dono começou por me perguntar se fazer cinema era o meu sonho. Fiquei logo sem chão. Sofri, desde muito cedo, de um mal que me acompanha até hoje: sonhava demais e muitos sonhos diferentes.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This