75 anos da bomba atómica: Nuclear não é “fantasma do passado”, alertam bispos católicos e protestantes

| 5 Ago 20

oracao desarmamento nuclear, Foto Vatican News sem creditos

Nos EUA, a Comissão para a Justiça e a Paz da Conferência Episcopal convocou para 9 de agosto um dia nacional especial de oração, estudo e ação pelo desarmamento nuclear. Foto: Vatican News.

 

 

Já passaram 75 anos sobre os bombardeamentos atómicos nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, ocorridos a 6 e 9 de agosto de 1945, mas “a guerra nuclear e o uso de armas semelhantes como dissuasão não são fantasmas do passado”, sublinham a Comissão Episcopal Alemã para a Justiça e a Paz e o Conselho das Igrejas Ecuménicas na Alemanha num comunicado conjunto. Também no Japão, nos EUA, e um pouco por todo o mundo, os responsáveis por diferentes Igrejas cristãs revelam receios face às ameaças de destruição e apelam à abolição definitiva do armamento nuclear.

Atualmente, “ainda existem 16 mil ogivas nucleares que estão a adquirir uma importância estratégica cada vez maior” e esse “desdobramento preocupante” não pode deixar-nos “indiferentes”, afirmam os bispos alemães. O uso da energia nuclear como “arma de destruição de massa era e é eticamente injustificável”, defendem os responsáveis católicos e protestantes, e a sua utilização como “instrumento de estratégia política” é um ato “irresponsável”.

Os bispos referem ainda a existência de “uma escalada de violência” no mundo, com “novas ameaças” como a “guerra cibernética, o terrorismo, e os conflitos comerciais” e lamentam o “não cumprimento total dos acordos internacionais sobre armas nucleares”.

“Em memória das vítimas de agosto de 1945, hoje pedimos aos líderes políticos para darem passos sérios em direção a um mundo livre de armas nucleares. Isso exige um diálogo confiante e a vontade política de mudança”, cujo “primeiro e notável sinal” deveria ser “a aceitação e ratificação do Tratado das Nações Unidas sobre a proibição de armas nucleares também pela Alemanha”, pode ler-se na nota.

Também numa declaração conjunta, os líderes das conferências episcopais católicas de Inglaterra, Gales e Escócia dizem ser chamados “a refletir sobre a posse de armas nucleares por parte do Reino Unido” e a apelar, uma vez mais, à abolição das mesmas.

“O custo das armas nucleares deveria ser medido não apenas pelas vidas destruídas devido à sua utilização, mas também pelo sofrimento das pessoas mais pobres e vulneráveis, que poderiam ter beneficiado se tais avultadas somas de dinheiro público tivessem sido investidas no bem comum da sociedade”, sublinham.

Nos EUA, a Comissão para a Justiça e a Paz da Conferência Episcopal convocou para 9 de agosto um dia nacional especial de oração, estudo e ação pelo desarmamento nuclear. E em nome dos bispos católicos do país, também o presidente da conferência episcopal norte-americana (USCCB), o bispo José Gomez, assinou um comunicado onde pede que se busque “sempre o caminho da paz e alternativas ao uso da guerra como instrumento de solução dos conflitos entre nações e povos”.

Já no passado mês de junho, os bispos norte-americanos e europeus tinham emitido um comunicado conjunto pedindo “prioridade máxima” para o controlo de armas e desarmamento nuclear e alertando para o facto de o mundo permanecer “em grave perigo”.

Num tom mais positivo, a declaração dos bispos católicos do Japão para assinalar este aniversário recorda as palavras do Papa Francisco, proferidas na sua Mensagem para o 52º Dia Mundial da Paz, em 2019: “O processo de paz é um trabalho paciente de busca da verdade e da justiça, que honra a memória das vítimas e que se abre, passo a passo, a uma esperança comum, mais forte do que a vingança”. Inspirados por elas, afirmam-se otimistas: “Certamente são os seres humanos que causam a guerra, mas não somos também nós os que podemos detê-la?… Esta é a nossa convicção inabalável”.

 

Artigos relacionados

Crescer com novo desenho, novas ideias e o apoio de quem nos lê

Editorial

Crescer com novo desenho, novas ideias e o apoio de quem nos lê

Desde esta segunda-feira, 13 de setembro, o sítio do 7MARGENS tem um novo desenho gráfico. A quem nos lê a partir da newsletter, ou do Facebook, sugerimos que abra www.setemargens.com para ver e perceber o que mudou. Entre outros aspetos, procurámos dar maior expressão à informação mais recente e melhorar alguns pormenores.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Depois de Angola e Polónia

Símbolos da JMJ iniciam peregrinação pelas dioceses de Espanha

Dez jovens da diocese da Guarda irão entregar este domingo, 5 de setembro, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) aos jovens da diocese de Ciudad Rodrigo (Espanha), local onde terá início a peregrinação dos mesmos pelas dioceses espanholas. O encontro acontecerá na fronteira de Vilar Formoso, pelas 11h, e será seguido de uma celebração de acolhimento na Paróquia de Maria Auxiliadora, em Fuentes de Oñoro, divulgou o gabinete de imprensa da JMJ Lisboa 2023, em comunicado enviado às redações.

Nigéria

Libertados alguns dos estudantes raptados de uma escola cristã

Foram libertados 15 jovens estudantes que tinham sido raptados no passado dia 5 de julho de uma escola protestante situada no estado de Kaduna, na Nigéria, avançou esta quinta-feira, 2 de setembro, a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS). Na ocasião, homens armados invadiram o estabelecimento de ensino e raptaram mais de uma centena de alunos.

Indonésia

Mesquita e Catedral de Jacarta unidas por um túnel, em sinal de paz e tolerância

A partir do mês de setembro, a Mesquita Istiqlal e a Catedral de Nossa Senhora da Assunção, em Jacarta, terão a uni-las um túnel subterrâneo. Situados a apenas 200 metros de distância um do outro, os dois locais de culto passarão a estar efetivamente ligados, constituindo “um símbolo das boas relações entre diferentes comunidades religiosas”, afirmou o vice-presidente do país, Kiai Hajj Ma’ruf Amin, citado pela Asia News.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Dia dos Mártires

Igreja na Índia recorda massacre de 2008

Treze anos depois da onda de violência que varreu o Estado de Orissa, na Índia, provocando mais de 100 mortos, a justiça é ainda uma miragem, denuncia a Fundação AIS. Desde 2016 que é celebrado pela Igreja em Orissa o dia dos Mártires. 

Fundação AIS

Padre haitiano morto a tiro

Um padre que dirigia um orfanato no Haiti foi morto a tiro, Andrè Sylvestre, de 70 anos de idade, foi assassinado na tarde de segunda-feira, 6 de setembro, durante uma tentativa de assalto, revelou a Fundação AIS. 

IndieLisboa

Cinema: prémio Árvore da Vida atribuído a “Sopro”

O filme “Sopro”, realizado por Pocas Pascoal, uma cineasta angolana de 58 anos, foi distinguido na segunda-feira com o prémio Árvore da Vida, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), no final da 18.ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa. 

Máximo histórico

Quatro em cada dez espanhóis dizem-se ateus ou não crentes

O estudo mais recente do Centro de Investigações Sociológicas de Espanha revela que quase quatro em cada dez espanhóis (38,7%) se declaram ateus ou não crentes e são apenas 16,7% os inquiridos que se assumem como católicos praticantes. Trata-se do máximo histórico do número de não crentes e do valor mais baixo alguma vez registado em relação aos católicos praticantes. Se a tendência se mantiver, estima-se que dentro de dois anos o número de não crentes no país ultrapasse, pela primeira vez, o de crentes.

Entre margens

Caminhar juntos, lado a lado, na mesma direcção novidade

Vem aí o Sínodo, cuja assembleia geral será em outubro de 2023, já depois da Jornada Mundial da Juventude, a realizar em Lisboa, no verão anterior. O tema é desafiante: Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão. O documento preparatório veio a público a 7 de setembro e lança as bases de um caminho a percorrer juntos.

42 anos do SNS: memória e homenagem espirituais

Hoje, 15 de setembro, celebro e comemoro e agradeço e relembro António Arnaut, o criador em 1979 do Serviço Nacional de Saúde, o SNS da sobrevida de tantos de nós, portugueses. Depois de ter passado um dia de quase dez horas como doente de oncologia em imenso espaço de hospital, entre variadas mãos, procedimentos, cuidados, não posso deixar vazio na data.

Deixem o vice-almirante em paz!

Só há uma coisa de que as pessoas gostam mais do que de fabricar heróis, é deitá-los por terra na primeira curva da estrada. Se Gouveia e Melo cair na asneira de entrar na política vai arrepender-se depressa.

Cultura e artes

Cinema

Um machado, uma mulher e um cão

Se gosta de cinema e ainda for a tempo, não deixe de ver o filme de Pedro Almodóvar A Voz Humana. É uma curta-metragem (cerca de 30 minutos), complementada por uma entrevista muito interessante e esclarecedora com o realizador e a actriz, Tilda Swinton.

Terras Sem Sombra

O festival de música vai à pesca no mar de Sines

O Festival Terras Sem Sombra regressa neste fim-de-semana, com uma paragem em Sines e um programa que inclui música com o ensemble checo Clarinet Factory e duas propostas sob o signo do mar: conhecer as artes tradicionais da pesca e o património ligado à actividade piscatória do porto de Sines; e sensibilizar para a biodiversidade aprendendo a reconhecer os peixes, crustáceos e moluscos daquela zona da costa alentejana.

Livro

Conduzidos até ao Sétimo Dia

A escrita de Daniel Faria não permite leituras rápidas ou imediatas: leituras que, por outras palavras, fechem a força do texto e o encerrem numa “mensagem”. Chegará o tempo, a prolongar-se, dos ensaios de leitura pessoais deste inédito agora publicado sob o título de Sétimo Dia; este é o momento de dar a notícia, de chamar a atenção, de convidar à leitura, de dizer: está aqui. É uma ocasião a marcar.

Sete Partidas

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This