Arte de rua: amor e brilho no olhar

| 5 Mar 21

Espelho

“Só as ilusões deixaram de nele caber, a maturidade é robusta e ocupa muito espaço.” Foto © Maria de Jesus

 

A arte não nasce nos palcos, nem nas telas, nem nos livros ou nos pincéis… A arte nasce na Rua; nesse depósito de vida comum. A arte nasce onde a fonte se inspira pela paixão que brota.

Ouvi, pela vida fora, incontáveis vezes a velha história da coragem, a mítica frase “eu não era capaz”; é claro que não, sempre que o preconceito se sobrepõe ao amor, não é possível ser-se capaz. Coragem?? Coragem eu precisaria para passar pela vida sem realizar os meus desejos, nesse louco trapézio entre doses paralelas de coragem e cobardia. Quantos são os que abandonam os seus sonhos por incapacidade de aceitar que, aos olhos dos outros, envergam caminhos menores?

Não se carece de coragem quando a resposta é a entrega, a honestidade para com o que se sente. A coragem só se torna útil quando o jogo é avesso à vontade. Por isso, eu não preciso de coragem, preciso de amar, indiferente às condições desse amor.

Tenho 16 anos e estou no meu quarto. Visto o fato fluorescentemente bordado pela minha avó para que eu pudesse ir para a rua; saio. Levo a reboque o camarim andante encantado recheado de ilusões. Maquiagem, objetos de malabarismo, um gorro de bobo almofadado, imprescindível para o meu salário.

Paro na praça, pouso a mala, seguro no espelho e deixo que a beleza me invada; a rua repara na minha viagem e eu cresço até ao tamanho do brilho do meu olhar. Fico pronta.

O mundo está baço e a multidão é quente, o amor deve notar-se, porque o mundo permanece; ainda que baço, permanece atento a mim. O amor nota-se, nota-se sempre em tudo o que palpita.

Engulo sentidos pardos e sugo o encantamento de mais uma noite…. Estou cansada e alegre, a vida é um êxtase.

Devolvo cuidadosamente as ilusões ao camarim, desfaço o rosto em algodão e água de rosas, gosto de água de rosas para limpar o rosto, gosto muito. Caminho sem rosto, com o camarim a reboque e as fluorescências do vestido a sobressaírem na rua baça. Já sou metade e entrego-me ao caminho de casa.

Tenho 36 anos e estou no meu quarto; falam-me agora de curiosidades mais sensatas e faz tempo que deixaram de me perguntar onde arranjava coragem, acho que todos notaram a plenitude do amor.

Ainda visto o fato que a minha avó me bordou para atuar na rua, e também ainda levo a reboque o camarim andante com tudo o que preciso; só as ilusões deixaram de nele caber, a maturidade é robusta e ocupa muito espaço.

Ainda viajo por entre os aplausos e continuo a crescer até ao tamanho do brilho do meu olhar.

 

Arte de Rua - Fogo

“A rua repara na minha viagem e eu cresço até ao tamanho do brilho do meu olhar.” Foto © Paderne Medieval 2019

 

Ana Sofia Brito é performer e artista de rua por opção, embora também mantenha a arte de palco; frequentou o Chapitô e estudou teatro físico na Moveo, em Barcelona.

 

Jorge Sampaio, um laico cristão

Jorge Sampaio, um laico cristão novidade

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja

Inquérito sobre o Sínodo

Escutar todos, com horizontes para lá das “fronteiras” da Igreja novidade

O Papa observava, no encontro sinodal com a sua diocese de Roma, no último sábado, 18, que escutar não é inquirir nem recolher opiniões. Mas nada impede que se consultem os cristãos sobre as “caraterísticas e âmbito” que “entendem dever ter a escuta que as igrejas diocesanas são chamadas a realizar, desde 17 de outubro próximo até ao fim de março-abril de 2022. Era esse o terceiro ponto da consulta feita pelo 7Margens, cujas respostas damos hoje a conhecer.

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This