As mulheres grávidas e o olhar feminino sobre a crise dos refugiados

| 30 Out 19

Fotograma do documentário “Paradise Without People”: “Um em cada dez refugiados era uma mulher grávida”, conta Francesca Trianni.

 

Uma nova luz sobre a história dos refugiados que chegam à Europa, evitando retratá-los como “heróis ou invasores”. Francesca Trianni, realizadora do documentário Paradise Without People (Paraíso sem pessoas, em Inglês), diz que o propósito do seu filme, a exibir nesta quinta-feira, 31 de outubro, em Lisboa, era mostrar a crise dos refugiados do ponto de vista feminino: quando ela foi enviada pela revista Time para cobrir a crise migratória europeia, o seu objetivo era acompanhar mulheres refugiadas durante e depois da gravidez. “Quando chegámos, ficámos chocadas, porque percebemos que um em cada dez refugiados era uma mulher grávida”, conta Francesca Trianni, citada pela TSF.

Paradise Without People será o filme da sessão oficial de abertura do “Olhares do Mediterrâneo”, no Cinema São Jorge, esta quinta-feira, 31 de outubro. O festival abriu ao início da tarde de quarta e decorre até domingo, 3 de novembro. A inciativa pretende destacar filmes produzidos por mulheres ou por equipas artísticas em que as mulheres se destacam.

“Muitos jornalistas do sexo masculino perderam metade da história nos últimos 30, 40, 50 anos. Por isso, queríamos ter a certeza de que a história da crise síria seria também contada através da perspetiva das mulheres”, acrescenta Francesca Trianni, à TSF. Graças ao facto de a sua equipa ser composta maioritariamente por mulheres, ela foi capaz de mostrar um lado ainda desconhecido da maior tragédia do século XXI.

 

Mostrar a diversidade das culturas mediterrânicas

“Olhares do Mediterrâneo” pretende captar o olhar das mulheres, criando um lugar de destaque para a presença feminina no cinema. Na edição deste ano, estreiam 55 filmes (incluindo muitos portugueses) de 30 países. Além da exibição de filmes, o festival conta também com outras actividades que pretendem espelhar e promover a vasta diversidade das culturas da bacia mediterrânica, em diferentes expressões culturais e artísticas. O programa pode ser consultado em detalhe na página da iniciativa na internet ou através da grelha do evento.

Fotograma do documentário “Paradise Without People”: “A história da crise síria deve ser também contada através da perspetiva das mulheres.”

Artigos relacionados