Liberdade religiosa

Ataques contra muçulmanos e judeus estão a crescer na Europa

| 12 Jul 2021

O sentimento antimuçulmano e o antissemitismo estão por detrás de um crescente discurso de ódio e ameaças nas redes sociais e de ataques verbais e físicos, na Alemanha e noutros países da Europa. A situação está a mobilizar o Conselho da Europa para tomar medidas que combatam o problema.

As ameaças assumem diversas formas. Há alguns anos, uma mesquita foi objeto de inscrições intimidatórias, com cruzes suásticas pintadas nas paredes e nas janelas. Esse tipo de atividades cresceu em tempos recentes. Na Alemanha, segundo a Deutsche Welle, o Ministério do Interior registou 1026 desses ataques, só no ano de 2020. Mas suspeita-se que muitos nem sequer são participados.

Daniel Höltgen, representante especial do Conselho da Europa para as questões de ódio antissemita e antimuçulmano em oito países europeus refere, a partir da sua perspetiva mais ampla, que o problema está longe de ser apenas alemão.

Este responsável refere que, a partir da análise de casos em países que possuem comunidades muçulmanas mais numerosas – Alemanha, França, Reino Unido e Áustria – está previsto publicar recomendações concretas nos próximos meses para dar aos políticos diretrizes para o combate ao antissemitismo e ao sentimento antimuçulmano.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This