Aumentou número de mulheres nas cúpulas das dioceses católicas na Alemanha

12 Mar 19Igreja Católica, Sociedade, Últimas

Nos últimos cinco anos aumentou em quase seis por cento o número de mulheres em posições directivas nas dioceses católicas alemãs, que atinge actualmente os 19 por cento. Em termos absolutos, nas dioceses alemäs há 39 mulheres nas cúpulas diocesanas, para um total de 213 lugares. E, por voto do conselho permanente da Conferência Episcopal, esse número deve continuar a crescer até atingir nos próximos quatro anos os 33 por cento. Posições directivas significa, neste caso, em lugares de responsabilidade diocesana, imediatamente abaixo do bispo diocesano. Praticamente todas as cúrias diocesanas têm actualmente mulheres entre os seus membros. As mulheres nas cúrias diocesanas ocupam lugares de responsabilidade na pastoral diocesana, na Cáritas, nos secretariados de formação e nas escolas. São leigas, na sua esmagadora maioria, e a maioria mesmo mulheres casadas (53 por cento).

Estes dados foram revelados na manhã desta terça-feira, dia 12 de Março, pelo bispo de Osnabrück, Franz Josef Bode, presidente de uma das comissões da Conferência Episcopal, no âmbito de uma conferência de imprensa em Lingen, onde esta semana está a decorrer a assembleia plenária do episcopado alemão.

Ao propor-se os 33 por cento como objectivo para os próximos anos, a Conferência Episcopal parece levar a sério a importância crescente da mulher na sociedade, que já o Concílio Vaticano II considerou um sinal dos tempos. É também uma questão de credibilidade para a Igreja, como afirmava o cardeal Marx por ocasião do sínodo sobre a juventude em Outubro 2018, numa afirmação citada esta manhã na conferência de imprensa: “Por razões de credibilidade, temos de possibilitar a participação das mulheres em tarefas de direcção a todos os níveis da Igreja, desde a paróquia até às dioceses, na Conferência Episcopal e mesmo no Vaticano. Temos realmente de o querer e de o concretizar!”

(Ilustração da página principal: Sara Naves)

Artigos relacionados

Breves

Freira Indiana apela ao Vaticano contra a sua expulsão da ordem

A irmã Lucy Kalappura, da Congregação das Irmãs Clarissas Franciscanas, que protestou contra o bispo Franco Mulakkal devido à suposta acusação de violação de uma freira, apela ao Vaticano que evite a sua expulsão da ordem a que pertence, depois de lhe terem sido instauradas alegadas “ações disciplinares”.

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Bicentenário do Báb, “Manifestante de Deus” e fundador da Fé Bahá’í novidade

Uma das particularidades da religião bahá’í é ter na sua origem dois Profetas: o Báb e Bahá’u’lláh. E se na terminologia bahá’í os fundadores das grandes religiões mundiais são referidos como “Manifestantes de Deus” (porque manifestam características divinas), a origem dupla da Fé Bahá’í levou alguns autores a referir os seus fundadores como “Manifestantes Gémeos”.

A crise do capital, uma doença demolidora

Tenho para mim que o problema pode ser mais largo e profundo. Prefiro centrá-lo mais na longa e constante crise da doença destruidora do capitalismo mundial, nas suas mais diversas formas. Um sistema que, verdadeiramente, se encontra doente e não funciona em benefício da maioria da população.

Cultura e artes

A potência benigna de Dietrich Bonhoeffer

O influente magistério de Dietrich Bonhoeffer, a sua vigorosa resistência ao nazismo e o singular namoro com Maria von Wedemeyer são três momentos da vida do pastor luterano que merecem uma peculiar atenção na biografia Dietrich Bonhoeffer. Teólogo e mártir do nazismo, da autoria do historiador italiano Giorgio Cavalleri. A obra, publicada pelas Paulinas em Maio, permite agora que um público mais vasto possa conhecer aquele que é geralmente considerado como um dos mais influentes teólogos do século XX.

Uma exposição missionária itinerante, porque “parar é retroceder”

Um altar budista do Tibete; uma barquinha em chifres, de Angola; um calendário eterno dos aztecas; crucifixos de África ou da Índia; uma cuia da Amazónia; uma mamã africana e uma Sagrada Família, de Moçambique; uma placa com um excerto do Alcorão; e um nilavilakku , candelabro de mesa indiano – estas são algumas das peças que podem ser vistas até sábado, 19 de Junho, na Igreja de São Domingos, em Lisboa (junto ao Rossio).

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Igreja tem política de “tolerância zero” aos abusos sexuais, mas ainda está em “processo de purificação”

D. José Ornelas

Bispo de Setúbal

Agenda

Fale connosco