Caminho Sinodal em concretização

Bênção de casais do mesmo sexo avança em dioceses alemãs

| 18 Mar 2023

Manifestação a favor do casamento homossexual. Foto @Ian Taylor | Unsplash

 

O bispo de Osnabrück, Franz-Josef Bode, convidou esta semana “todos os casais que não podem ou não querem casar-se pela igreja”, mas que “querem ver a sua relação abençoada pela Igreja” a dirigirem-se aos serviços paroquiais e diocesanos para iniciarem o caminho que lhes permitirá serem ritualmente abençoados, anunciou a Catholic News Agencyno dia 17 de março.

Na sequência das decisões votadas a 11 de março, no fecho do caminho sinodal alemã, vários outros bispos alemães publicitaram recomendações no mesmo sentido. Um deles, o bispo de Hildesheim, Heiner Wilmer, escreveu aos funcionários da sua diocese: “É de grande importância para mim que as pessoas LGBTQ sejam acompanhadas pastoral, espiritual e liturgicamente. Congratulo-me com a decisão do Caminho Sinodal de constituir uma equipa que irá publicar um folheto para as celebrações de bênção de casais do mesmo sexo, bem como de divorciados recasados.”

Estas disposições de bispos alemães contrariam o aviso deixado pelo cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, na segunda-feira 12 de março, quando disse que “uma igreja local e particular não pode tomar uma decisão que envolva a disciplina da Igreja universal” e que o lugar para debater essa questão seria o próximo Sínodo dos Bispos (outubro deste ano). O número dois da Cúria Romana retomava de modo mais brando a resposta terminantemente negativa [ver 7MARGENS] dada há dois anos pelo prefeito do Dicastério para a Doutrina da Fé, Luís Ladaria, à pergunta feita por alguns bispos sobre se “a Igreja dispõe do poder de abençoar as uniões de pessoas do mesmo sexo?”. A resposta foi então: “A Igreja não dispõe, nem pode dispor, do poder de abençoar uniões de pessoas do mesmo sexo”, porque “não abençoa nem pode abençoar o pecado”.

Depois disso, vários bispos alemães já expressaram apoio público à bênção de uniões entre pessoas do mesmo sexo, como o cardeal de Munique e Freising, Reinhard Marx, e o bispo de Dresden-Meißen, Heinrich Timmerervers.

 

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança”

Tolentino recebeu Prémio Pessoa

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança” novidade

Na cerimónia em que recebeu o Prémio Pessoa 2023 – que decorreu esta quarta-feira, 19 de junho, na Culturgest, em Lisboa – o cardeal Tolentino Mendonça falou daquela que considera ser “talvez a construção mais extraordinária do nosso tempo”: a “ampliação da esperança de vida”. Mas deixou um alerta: “não basta alongar a esperança de vida, precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança e a deseje fraternamente repartida, acessível a todos, protagonizada por todos”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This