Comunidade cristã perseguida

Bíblias queimadas e templo evangélico improvisado destruído em aldeia do Laos

| 9 Fev 2024

Casas típicas no Laos. Foto LUCKOHNEN

Uma testemunha disse que membros proeminentes da aldeia convocaram no mês passado as seis famílias cristãs ali residentes e lhes disseram para pararem de praticar a sua religião. Foto © Luck Ohnen

 

Uma habitação que servia como local de culto improvisado para várias famílias cristãs evangélicas foi destruída na aldeia de Kaleum Vangke, no sul do Laos. A notícia, avançada pela Radio Free Asia (RFA) refere que “as autoridades, incluindo o chefe da aldeia, os guardas de segurança da aldeia e os membros mais velhos”, budistas, intervieram no ato.

O ataque aconteceu no passado fim de semana e, durante o mesmo, “foram queimados exemplares da Bíblia e outros documentos, e o local foi vandalizado”. Mas já teriam existido ameaças anteriores por parte dos decisores locais a esta comunidade religiosa, de acordo com uma testemunha citada pela RFA.

Uma outra testemunha disse que membros proeminentes da aldeia convocaram no mês passado as seis famílias cristãs ali residentes e lhes disseram para pararem de praticar a sua religião, ou mais especificamente, para pararem de realizar cultos dominicais. Se eles se recusassem a obedecer, as autoridades demoliriam o seu edifício, avisaram.

Esta terá sido “a mais recente de uma série de agressões semelhantes e de ações judiciais contra cristãos no Estado comunista de partido único, com uma população maioritariamente budista, apesar de uma lei nacional que protege o livre exercício da sua fé”.

“A nível distrital e provincial, o nosso partido e o governo permitem-nos acreditar ou não acreditar em qualquer religião. Mas a nível da aldeia, é o oposto”, referiu um membro da comunidade cristã evangélica do Laos à RFA.

O Governo do Laos reconhece apenas quatro religiões: o budismo (maioritária), o cristianismo, o islamismo e os Baha’i. A igreja doméstica em Kaleum Vangke é afiliada à Igreja Evangélica do Laos, a única denominação cristã reconhecida pelo Governo – mas ainda assim foi atacada.

 

Corpo de Alexei Navalny já foi entregue à mãe

Nove dias após a sua morte numa prisão russa

Corpo de Alexei Navalny já foi entregue à mãe novidade

O corpo do líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi entregue à sua mãe, informou ontem, sábado, Ivan Zhdanov, diretor da Fundação Anti-Corrupção de Navalny e um dos seus principais assessores na sua conta de Telegram. O responsável agradeceu a “todos” os que apelaram às autoridades russas para que devolvessem o corpo de Navalny à sua mãe, citado pela Associated Press.

Bispos católicos belgas vão debater sacerdotes casados e mulheres diáconos

Como preparação para a segunda sessão do Sínodo

Bispos católicos belgas vão debater sacerdotes casados e mulheres diáconos novidade

Os bispos católicos da Bélgica enviaram às dioceses e comunidades locais do seu país uma carta no dia 16 de fevereiro sugerindo a reflexão sobre dois temas ministeriais, a ordenação sacerdotal de homens casados e a instituição de mulheres diaconisas, como forma de preparação dos trabalhos da segunda sessão do Sínodo dos Bispos, que decorrerá em Roma em outubro próximo.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Cristo Cachorro, versão 2024

Cristo Cachorro, versão 2024 novidade

Invejo de morte a paixão que os cartazes da Semana Santa de Sevilha conseguem despertar. Os sevilhanos importam-se com a sua cidade, as festas e com a imagem que o cartaz projecta, se bem que com o seu quê de possessivo, mas bem melhor que a apatia. Não fossem frases como “É absolutamente uma vergonha e uma aberração” e as missas de desagravo e o quadro cartaz deste ano teria passado ao lado.

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

7MARGENS antecipa estudo

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This