Bispo anglicano de Liverpool: política de Trump é “tóxica e perigosa”

3 Jun 19Igrejas Cristãs - Homepage, Newsletter, Últimas

Fachada da Abadia de Westminster, em Londres, onde estão representados vários cristãos de diferentes igrejas que, nas últimas décadas, deram a vida pela sua fé (entre eles, Luther King ou Oscar Romero). Foto © António Marujo

 

“Tóxica e perigosa” – eis como Paul Bayes, o bispo de Liverpool, da Igreja Anglicana, acaba de caracterizar o modo de fazer política do presidente Donald Trump, dos EUA, que esta segunda-feira, dia 3 de junho, inicia uma visita de estado de três dias ao Reino Unido.

Bayes, importante membro da hierarquia anglicana, solidarizou-se com os manifestantes que tencionam protestar contra a visita e observou:  “Eu não concordo com ele, acho que ele está enganado em muitas das suas políticas e penso que os cristãos que se identificam com ele, especialmente nos EUA, não estão a responder adequadamente ao que a nossa fé cristã diz que deveriam fazer.” Daí questionar mesmo se Trump se pode considerar cristão.

Em declarações ao programa Sunday Radio da BBC Radio 4, citadas pelo The Guardian, o bispo adiantou ainda: “Eu não acho certo construir muros, não acho certo demonizar e odiar pessoas, não acho certo dividir. E acho que esse homem deveria ser informado, não só pelas pessoas que estarão com ele na sala nessa visita, mas também pelas pessoas que estarão nas ruas do lado de fora.”

Outro responsável anglicano que se tem interrogado publicamente sobre o que leva cristãos fundamentalistas a dar apoio a Donald Trump, quer nos Estados Unidos quer no Reino Unido, é nada menos que o arcebispo de Cantuária, Justin Welby. Comentando este assunto há dias em Hong Kong, onde se encontrava, o arcebispo sugeriu a atitude que considera mais adequada: “Rezar por ele, respeitar a função que desempenha e ser claro sobre o que é a justiça”.

Artigos relacionados

Apoie o 7 Margens

Breves

Freira Indiana apela ao Vaticano contra a sua expulsão da ordem novidade

A irmã Lucy Kalappura, da Congregação das Irmãs Clarissas Franciscanas, que protestou contra o bispo Franco Mulakkal devido à suposta acusação de violação de uma freira, apela ao Vaticano que evite a sua expulsão da ordem a que pertence, depois de lhe terem sido instauradas alegadas “ações disciplinares”.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

A crise do capital, uma doença demolidora novidade

Tenho para mim que o problema pode ser mais largo e profundo. Prefiro centrá-lo mais na longa e constante crise da doença destruidora do capitalismo mundial, nas suas mais diversas formas. Um sistema que, verdadeiramente, se encontra doente e não funciona em benefício da maioria da população.

A teologia das pedras

A tentação de lançar pedras sobre os outros é sempre maior do que a de nos colocarmos em frente a um espelho. Mas, cada vez que lançamos uma pedra contra alguém, no fundo estamos a magoar-nos a nós mesmos.

Cultura e artes

Três rostos para a liberdade

De facto, para quem o sabe fazer, o cinema é mesmo uma arte muito simples: basta uma câmara, um ponto de partida e pessoas que se vão cruzando e dialogando. E temos um filme, quase sempre um magnífico filme. Vem isto a propósito do último trabalho do iraniano Jafar Panahi: Três Rostos.

A potência benigna de Dietrich Bonhoeffer

O influente magistério de Dietrich Bonhoeffer, a sua vigorosa resistência ao nazismo e o singular namoro com Maria von Wedemeyer são três momentos da vida do pastor luterano que merecem uma peculiar atenção na biografia Dietrich Bonhoeffer. Teólogo e mártir do nazismo, da autoria do historiador italiano Giorgio Cavalleri. A obra, publicada pelas Paulinas em Maio, permite agora que um público mais vasto possa conhecer aquele que é geralmente considerado como um dos mais influentes teólogos do século XX.

Festa de Maria Madalena: um filme para dar lugar às mulheres

A intenção do autor é dar lugar às mulheres. Não restam dúvidas, fazendo uma leitura atenta dos quatro Evangelhos que Jesus lhes dá o primeiro lugar. A elas, anuncia-lhes quem é Ele, verdadeiramente. Companheiras de Cristo, continuarão a sua missão, juntamente com os homens. Anunciando, tal como eles, a Paixão e a Ressurreição de Jesus Cristo; curando, baptizando em nome do Senhor. Tornando-se diáconos. Sabe-se, está escrito. Mas, nos Actos dos Apóstolos, elas desaparecem sem deixar rasto.

Mãos cheias de ouro, um canudo e uma intensa criatividade

Na manhã de 7 de Julho, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) inscreveu o Convento de Mafra, o santuário do Bom Jesus de Braga e o Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, na sua lista de sítios de Património Mundial. Curta viagem escrita e alguns percursos falados, como forma de convite à viagem para conhecer ou redescobrir os três novos lugares portugueses do Património da Humanidade.

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

"Correio a Nossa Senhora" - espólio guardado no Santuário começou a ser agora disponibilizado aos investigadores

Agenda

Parceiros

Fale connosco