Nigéria

Bispo critica falta de apoio à luta contra o terrorismo

| 10 Mai 2022

D. Hyacinth Oroko Egbebo

D. Hyacinth Oroko Egbebo. Foto © Fundação AIS.

Um bispo nigeriano criticou a falta de apoio à luta contra o terrorismo, ao denunciar como é cada vez mais perigoso viajar pelas estradas do país. “É difícil viajar pela Nigéria, pelas suas estradas”, denunciou D. Hyacinth Oroko Egbebo. 

Para o bispo de Bomadi, há um número crescente de raptos de pessoas neste país, o que torna cada viagem um perigo. Numa breve mensagem de vídeo, enviada para a Fundação AIS e divulgada por esta, Hyacinth Oroko Egbebo descreve um país que enfrenta graves problemas, desde o terrorismo do grupo islamista Boko Haram, que pretende a criação de um califado na região norte e que é responsável pela destruição de muitas aldeias e de inúmeros ataques contra comunidades cristãs, passando pelo desemprego jovem que poderá ajudar a explicar a atual onda de sequestros que está a varrer a Nigéria.

“O surto do Boko Haram teve realmente um impacto negativo na economia e nas pessoas e, claro, noutras dimensões desta perseguição – como, por exemplo, os raptos ou a destruição de aldeias e acampamentos no norte e na zona sul do país – o que representa um fator muito perturbador”, contextualizou o bispo, na mensagem. Mas há outras razões a destacar. 

“Sem dúvida, existem outras dimensões deste problema dos raptos que estão agora a espalhar-se a todo o país. Provavelmente estão a fazer isso por causa da falta de emprego para os jovens. Então, isso tornou-se uma forma de emprego para eles. Portanto, é difícil viajar na Nigéria, pelas estradas.” 

Hyacinth Oroko Egbebo lamenta a aparente indiferença da comunidade internacional face à dimensão destes problemas. “A comunidade internacional nem sequer vem ajudar-nos, apesar de todas as turbulências no delta do Níger, talvez porque também está a beneficiar da riqueza do petróleo…”, acusou o bispo. 

 

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This