Nigéria

Bispo critica falta de apoio à luta contra o terrorismo

| 10 Mai 2022

D. Hyacinth Oroko Egbebo

D. Hyacinth Oroko Egbebo. Foto © Fundação AIS.

Um bispo nigeriano criticou a falta de apoio à luta contra o terrorismo, ao denunciar como é cada vez mais perigoso viajar pelas estradas do país. “É difícil viajar pela Nigéria, pelas suas estradas”, denunciou D. Hyacinth Oroko Egbebo. 

Para o bispo de Bomadi, há um número crescente de raptos de pessoas neste país, o que torna cada viagem um perigo. Numa breve mensagem de vídeo, enviada para a Fundação AIS e divulgada por esta, Hyacinth Oroko Egbebo descreve um país que enfrenta graves problemas, desde o terrorismo do grupo islamista Boko Haram, que pretende a criação de um califado na região norte e que é responsável pela destruição de muitas aldeias e de inúmeros ataques contra comunidades cristãs, passando pelo desemprego jovem que poderá ajudar a explicar a atual onda de sequestros que está a varrer a Nigéria.

“O surto do Boko Haram teve realmente um impacto negativo na economia e nas pessoas e, claro, noutras dimensões desta perseguição – como, por exemplo, os raptos ou a destruição de aldeias e acampamentos no norte e na zona sul do país – o que representa um fator muito perturbador”, contextualizou o bispo, na mensagem. Mas há outras razões a destacar. 

“Sem dúvida, existem outras dimensões deste problema dos raptos que estão agora a espalhar-se a todo o país. Provavelmente estão a fazer isso por causa da falta de emprego para os jovens. Então, isso tornou-se uma forma de emprego para eles. Portanto, é difícil viajar na Nigéria, pelas estradas.” 

Hyacinth Oroko Egbebo lamenta a aparente indiferença da comunidade internacional face à dimensão destes problemas. “A comunidade internacional nem sequer vem ajudar-nos, apesar de todas as turbulências no delta do Níger, talvez porque também está a beneficiar da riqueza do petróleo…”, acusou o bispo. 

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Desarmar-se

Desarmar-se novidade

Sinto-me um pouco embaraçada. Perguntam-me: como correu o encontro com os meus amigos no Porto e, afinal de contas: o que é isto de “Juntos pela Europa”? O que é que 166 pessoas de 19 países diferentes, de 45 movimentos e comunidades de oito igrejas, podem fazer em conjunto, quando “os semelhantes atraem os semelhantes” e a diversidade é raramente – ou talvez nunca – uma força de coesão? E sem falar das diferentes visões geopolíticas, culturais, históricas, confessionais e, além disso: o que farão agora os russos e os ucranianos, que também estiveram presentes?

Francisco pede “pessoas dispostas a comprometer-se com o bem comum”

O Vídeo do Papa

Francisco pede “pessoas dispostas a comprometer-se com o bem comum” novidade

A 12ª edição de “O Vídeo do Papa” de 2022 acaba de ser publicada e nela Francisco destaca as organizações de voluntariado, e todas as pessoas nelas envolvidas, pelo seu empenho na promoção humana e no bem comum. Na sua intenção de oração, o Papa exorta-os a continuar este trabalho, atuando “não só para as pessoas, mas com as pessoas”, sendo “artesãos da misericórdia”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This