Bispo indiano acusado oficialmente da violação de uma freira

16 Abr 19Direitos Humanos, Igreja Católica, Sociedade, Últimas

O cardeal Gracias (aqui, numa imagem do canal YouTube de Shalom International, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=gHJ0YJHTLoM), diz que é necessário a Igreja estar na “vanguarda da proteção infantil”.

 

Franco Mulakkal, ex-bispo de Kerala, na Índia, foi acusado de violação, sexo não natural, intimidação criminosa e abuso de poder, em relação a uma freira quer relatou, em junho do ano passado, ter sido violada 13 vezes entre 2014 e 2016.

Como lembra o Crux, Mulakkal foi preso, preventivamente, em 21 de setembro de 2018, um dia antes de ser afastado das suas funções pastorais pelo Papa Francisco. O bispo católico acabaria por deixar a prisão preventiva em outubro.

Franco Mulakkal, que será o primeiro bispo a ser julgado na Índia, nega veementemente as acusações e alega que estas não passam de uma vingança, por ter iniciado, em 2018, uma investigação contra a referida freira, devido a um suposto caso de envolvimento sexual entre esta e um homem casado.

Apesar da gravidade criminal do facto, a vítima, de 44 anos só há pouco tempo relatou o ocorrido, segundo a própria, por não ter sentido o apoio dos responsáveis católicos. A Igreja, disse “devia ter uma estrutura interna de queixa”, para não enfrentar este tipo de “humilhação pública”.

Em fevereiro, o Conselho de Bispos Católicos de Kerala publicou um conjunto de diretrizes no sentido de, em casos de agressão sexual ou assédio de menores ou adultos vulneráveis, ser obrigatório abordar a questão da prevenção; punir de forma eclesiástica os infratores; denunciar o abuso de menores e denunciar estes casos às autoridades civis em conformidade com a lei; e claro, socorrer as vítimas.As normas seguem as linhas de orientação da comissão responsável pelos abusos sexuais da Igreja Católica, cujo presidente nomeado pelo Papa Francisco é o arcebispo de Bombaim, cardeal Oswald Gracias.

Em entrevista ao Crux, Gracias, sem tocar diretamente neste caso, assumiu que não resolve que a Igreja se limite a “lamentar”. “Não tolerei qualquer caso”, diz o cardeal, assumindo uma política de “tolerância zero”. Oswald Gracias garante ainda que “tem noção da urgência” de adoção  de medidas dentro da Igreja, para combater este flagelo, pelo que sublinha que “não esperará orientrações concretas da Santa Sé” e irá assumir o pulso na diocese e criar, por exemplo, um centro de proteção de menores.

A Índia e, sobretudo, a região de Kerala ficaram em choque com a acusação do bispo. Houve uma reação de um grupo de freiras que protestou contra o bispo em Kerala, apoiado pela organização Save Our Sisters(Salvem as nossas Irmãs)criada para apoiar as mulheres da Igreja que são alvo destes crimes.

“Isto não é uma vitória. Sempre acreditámos que todos os acusados ​​precisam ser tratados como tal ​​e não protegidos pela religião”, sublinha um membro da organização, citado pela fonte já referida.

A acusação, divulgada no passado dia 10, contou com um complexo trabalho da polícia, que entrevistou 83 testemunhas, entre as quais onze padres e 24 freiras, numa acusação de 1.400 páginas. A freira encontra-se sob guarda policial e com o apoio das irmãs no convento.

Alguns defensores do arguido dizem que Mulakkal é “uma alma inocente” e que as alegações contra ele são “infundadas”. Para já, não há qualquer reação do Vaticano à acusação formal feita a Mulakkal. Mas o cardeal Oswald Gracias afirma ser necessário a Igreja estar na “vanguarda da proteção infantil”. Por isso, os líderes eclesiásticos devem ter a noção de que a “matéria de proteção de menores” é um assunto dos bispos e respetivas conferências episcopais, acrescentava, nas declarações ao Crux.

Artigos relacionados

Apoie o 7 Margens

Breves

Freira Indiana apela ao Vaticano contra a sua expulsão da ordem

A irmã Lucy Kalappura, da Congregação das Irmãs Clarissas Franciscanas, que protestou contra o bispo Franco Mulakkal devido à suposta acusação de violação de uma freira, apela ao Vaticano que evite a sua expulsão da ordem a que pertence, depois de lhe terem sido instauradas alegadas “ações disciplinares”.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Bicentenário do Báb, “Manifestante de Deus” e fundador da Fé Bahá’í novidade

Uma das particularidades da religião bahá’í é ter na sua origem dois Profetas: o Báb e Bahá’u’lláh. E se na terminologia bahá’í os fundadores das grandes religiões mundiais são referidos como “Manifestantes de Deus” (porque manifestam características divinas), a origem dupla da Fé Bahá’í levou alguns autores a referir os seus fundadores como “Manifestantes Gémeos”.

A crise do capital, uma doença demolidora

Tenho para mim que o problema pode ser mais largo e profundo. Prefiro centrá-lo mais na longa e constante crise da doença destruidora do capitalismo mundial, nas suas mais diversas formas. Um sistema que, verdadeiramente, se encontra doente e não funciona em benefício da maioria da população.

Cultura e artes

Três rostos para a liberdade

De facto, para quem o sabe fazer, o cinema é mesmo uma arte muito simples: basta uma câmara, um ponto de partida e pessoas que se vão cruzando e dialogando. E temos um filme, quase sempre um magnífico filme. Vem isto a propósito do último trabalho do iraniano Jafar Panahi: Três Rostos.

A potência benigna de Dietrich Bonhoeffer

O influente magistério de Dietrich Bonhoeffer, a sua vigorosa resistência ao nazismo e o singular namoro com Maria von Wedemeyer são três momentos da vida do pastor luterano que merecem uma peculiar atenção na biografia Dietrich Bonhoeffer. Teólogo e mártir do nazismo, da autoria do historiador italiano Giorgio Cavalleri. A obra, publicada pelas Paulinas em Maio, permite agora que um público mais vasto possa conhecer aquele que é geralmente considerado como um dos mais influentes teólogos do século XX.

Festa de Maria Madalena: um filme para dar lugar às mulheres

A intenção do autor é dar lugar às mulheres. Não restam dúvidas, fazendo uma leitura atenta dos quatro Evangelhos que Jesus lhes dá o primeiro lugar. A elas, anuncia-lhes quem é Ele, verdadeiramente. Companheiras de Cristo, continuarão a sua missão, juntamente com os homens. Anunciando, tal como eles, a Paixão e a Ressurreição de Jesus Cristo; curando, baptizando em nome do Senhor. Tornando-se diáconos. Sabe-se, está escrito. Mas, nos Actos dos Apóstolos, elas desaparecem sem deixar rasto.

Mãos cheias de ouro, um canudo e uma intensa criatividade

Na manhã de 7 de Julho, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) inscreveu o Convento de Mafra, o santuário do Bom Jesus de Braga e o Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, na sua lista de sítios de Património Mundial. Curta viagem escrita e alguns percursos falados, como forma de convite à viagem para conhecer ou redescobrir os três novos lugares portugueses do Património da Humanidade.

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

"Correio a Nossa Senhora" - espólio guardado no Santuário começou a ser agora disponibilizado aos investigadores

Agenda

Parceiros

Fale connosco