Bispo indiano renuncia ao cargo para se tornar eremita

| 20 Mai 20

bispo indiano jacob muricken

Jacob Muricken, bispo auxiliar de Pala. Foto: Direitos reservados

 

Pela primeira vez na história da Igreja Católica na Índia, um bispo irá renunciar à sua posição e optar por uma vida contemplativa, semelhante à levada pelos eremitas no antigo Egito. Jacob Muricken, bispo auxiliar da diocese de Pala, já endereçou uma carta ao Vaticano a pedir permissão para resignar ao seu cargo a partir de 2023 e está a aguardar aprovação.

Muricken pretende dedicar-se à “oração e meditação e levar uma vida ecológica longe da correria e agitação das rotinas de um bispo”. Citado pelo jornal espanhol Religión Digital, o bispo explicou que “o eremita é uma pessoa que contempla a Deus e vive completamente em união com a natureza, utilizando só o que é essencial para a vida”.

Salvaguardando que a decisão não foi motivada por nenhum tipo de desentendimento dentro da Igreja, e sim por ter sentido um chamamento interior a uma vida de abandono a Deus, Jacob Muricken salientou que Francisco de Assis é o santo que mais o inspira. “Não se trata de odiar o mundo, mas sim de ensinar os homens a olhar o mundo de um modo justo, fixando os nossos olhos só em Deus”.

O bispo explicou também que pretende tornar-se vegetariano, cozinhará para si próprio, e utilizará uma cama e cadeira feitas de madeira e pedra. Planeia viver no cimo da colina de Nallathanni, no distrito montanhoso de Idukki, e admite receber algumas visitas, de forma controlada, uma vez por mês.

Muricken nasceu em Muttuchira (Índia), a 16 de junho de 1963. Ingressou no seminário depois de concluir o mestrado em economia, foi ordenado em 1993 e nomeado bispo auxiliar de Palais em 2012. Em 2016, recebeu destaque em diversos meios de comunicação social pelo facto de ter doado um rim a um jovem hindu, um gesto inédito naquele país.

Artigos relacionados