Em causa o caminho sinodal alemão

Bispos alemães reúnem com cardeais de Roma

| 27 Jul 2023

Os bispos alemães na visita ‘ad limina’ a Roma, durante cinco dias, numa audiência com o Papa Francisco. Foto © Deutsche Bischofskonferenz/Matthias Kopp.

Os bispos alemães na visita ‘ad limina’ a Roma, durante cinco dias, numa audiência com o Papa Francisco. Foto © Deutsche Bischofskonferenz/Matthias Kopp.

 

Representantes da Cúria Romana e da Conferência Episcopal Alemã discutiram questões teológicas e disciplinares relacionadas com o caminho sinodal da Igreja alemã num “clima positivo e construtivo” durante uma reunião havida em Roma no dia 26 de julho, noticiou o National Catholic Reporter de 27 de julho.

No termo da reunião de duas horas foi emitido um comunicado conjunto das duas delegações explicando que o encontro se insere na “continuação do diálogo iniciado durante a visita ‘ad limina’ dos bispos alemães em novembro de 2022” e que “novas reuniões entre altos representantes do Vaticano e os bispos alemães vão ter lugar no futuro para abordar e discutir mais a fundo os temas teológicos e disciplinares” em análise.

Participaram no encontro os cardeais Luis Ladaria, prefeito do Dicastério para a Doutrina da Fé (cujo mandato termina em setembro), e Kurt Koch, prefeito do Dicastério para a Promoção da Unidade dos Cristãos; o cardeal designado Robert Prevost, prefeito do Dicastério para os Bispos. E ainda os arcebispos Filippo Iannone, prefeito do Dicastério para os Textos Legislativos, e Vittorio Viola, secretário do Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.

Vários bispos alemães, incluindo Georg Bätzing, bispo do Limburgo e presidente da Conferência Episcopal Alemã [CEA] e os presidentes das comissões da CEA para a liturgia, as vocações, os serviços eclesiais, igreja universal e fé, além da secretária-geral, Beate Gilles, e do porta-voz da CEA, Matthias Kopp.

A tensão entre o Vaticano e os bispos alemães tem conhecido inúmeras peripécias relacionadas com as conclusões, decisões e propostas saídas do Caminho Sinodal alemão iniciado em 2019. A última delas foi a reação muito crítica [ver 7MARGENS] que a presidência da CEA publicou no final de junho ao Instrumentum Laboris (IL) elaborado pela secretaria-geral do Sínodo para orientar os trabalhos da assembleia sinodal de outubro próximo. Nesse texto, os bispos alemães acusavam o IL de passar ao lado das “questões urgentes que não podem ser adiadas por muito mais tempo por uma igreja que se quer sinodal”.

É muito provável que estas reuniões tenham como objetivo definir as bases do compromisso aceitável pelo Vaticano sobre as decisões e propostas mais controversas do caminho sinodal alemão e, em função delas, determinar a intervenção e as propostas dos bispos alemães na próxima assembleia do Sínodo dos Bispos sobre a sinodalidade.

 

Santuário de São João Paulo II, nos EUA, vai tapar obras de arte de Rupnik

Para "dar prioridade às vítimas"

Santuário de São João Paulo II, nos EUA, vai tapar obras de arte de Rupnik novidade

Os Cavaleiros de Colombo, maior organização leiga católica do mundo, anunciaram esta quinta-feira,11 de julho, que irão cobrir os mosaicos da autoria do padre Marko Rupnik, acusado de abusos sexuais e de poder, que decoram as duas capelas do Santuário Nacional de São João Paulo II, em Washington, e a capela da sede da organização em New Haven, Connecticut (EUA). A decisão, inédita na Igreja, surge uma semana depois de o bispo de Lourdes ter admitido considerar que os mosaicos do padre e artista esloveno que decoram o santuário mariano francês acabarão por ter de ser retirados.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“E tu, falas com Jesus?”

“E tu, falas com Jesus?” novidade

Em matéria de teologia, tendo a sentir-me mais próxima do meu neto X, 6 anos, do que da minha neta F, de 4. Ambos vivem com os pais e uma irmã mais nova em Londres. Conto dois episódios, para perceberem onde quero chegar. Um dia, à hora de deitar, o X contou à mãe que estava “desapontado” com o seu dia. Porquê? Porque não encontrara o cromo do Viktor Gyokeres, jogador do Sporting, um dos seus ídolos do futebol; procurou por todo o lado, desaparecera. Até pedira “a Jesus” para o cromo aparecer, mas não resultou. [Texto de Ana Nunes de Almeida]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This