Bispos do Brasil sugerem plantar uma árvore como forma de rezar pelos mortos e cuidar da casa comum

| 30 Out 20

Os bispos católicos brasileiros sugerem que as pessoas assinalem o próximo dia de Fiéis Defuntos, 2 de Novembro, plantando uma árvore nativa em memória das pessoas mais próximas que já morreram, bem como das vítimas da covid-19, e como forma de compromisso com a casa comum.

Num vídeo que se pode ver na página da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o secretário-geral, Joel Portella Amado, explica que esta pode ser uma nova forma de, cumprindo a regra do distanciamento físico, manifestar a fé e homenagear as vidas que se perderam, rezando por elas sem colocar outras pessoas em risco, evitando as aglomerações em cemitérios.

A campanha da CNBB, com o título “É Tempo de Cuidar da Saudade e da Casa Comum”, pretende ser ainda, ao mesmo tempo, uma forma de compromisso pela Casa Comum dada à humanidade por Deus.

“Esse é um convite feito a todos nós, num tempo em que a aglomeração e o estar juntos fisicamente compartilhando o abraço e a saudade, ainda não nos são permitidos em função da pandemia. Fica o convite para que, por meio do compromisso com a Casa Comum, os cristãos católicos possam manifestar a fé no Deus da vida”, afirma o bispo no vídeo.

A recomendação é que se escolham árvores nativas. Ao mesmo tempo, os bispos sugerem que depois, cada pessoa partilhe uma foto da árvore, com os nomes das pessoas evocadas, nas redes sociais, através da hashtag #Cuidardasaudade. Ao mesmo tempo, as fotos serão publicadas na página da CNBB.

O vídeo pode ser visto aqui:

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Um Grande Homem: Integrado Marginal

José Cardoso Pires por Bruno Vieira Amaral

Um Grande Homem: Integrado Marginal novidade

Integrado Marginal foi leitura de férias junto ao mar, entre nevoeiros e nortadas que me levavam a recorrer a esplanadas cobertas para ler enquanto tomava um café bem quente. Moledo do Minho no seu inquieto esplendor… e capricho! Tinha lido algumas obras de José Cardoso Pires: Lisboa. Livro de Bordo (feito para a Expo 1998); O Burro em Pé (livro para crianças); Alexandra Alpha; De Profundis: Valsa lenta; O Delfim.

Crescimento ou Decrescimento, eis a questão

[Mãos à obra]

Crescimento ou Decrescimento, eis a questão novidade

O conceito de desenvolvimento sustentável tem duas interpretações: para os intelectuais humanistas é um desenvolvimento que respeita o ambiente, de forma abstrata, sem contabilizar desenvolvimento ou impacte ambiental, mas pode levar a questionar o modelo económico e até o modo de vida actuais; para os industriais, políticos e economistas entende-se como um desenvolvimento que possa ser eterno.

A ideia de Deus

A ideia de Deus novidade

Não é certo que quem nasça numa família de forte tradição religiosa esteja em melhores condições do que qualquer outra pessoa para desenvolver a componente espiritual e uma relação com o divino. Pode acontecer exatamente o inverso. Crescer com uma ideia de Deus pode levar-nos a cristalizá-la nos ritos, hábitos ou procedimentos que, a dada altura, são desajustados ou necessariamente superficiais.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This