Apoio às reivindicações populares

Bispos do Peru pedem eleições antecipadas

| 6 Fev 2023

carta aberta conferencia episcopal peruana foto dr

“Os peruanos precisam de ser ouvidos nas suas justas reivindicações sociais, mas ao mesmo tempo precisam de uma paz que lhes permita continuar a trabalhar para sobreviver”, escrevem os bispos do Peru numa carta aberta. Foto: Direitos reservados.

 

A presidência da Conferência Episcopal Peruana tornou pública no dia 3 de fevereiro uma carta aberta criticando os 130 congressistas do país por não terem chegado a acordo naquela sexta-feira para convocar eleições presidenciais e legislativas este ano. “O povo soberano tem o direito de decidir sobre o destino da nossa pátria através de eleições transparentes e justas para renovar os poderes executivo e legislativo”, escrevem os bispos.

“Os peruanos precisam de ser ouvidos nas suas justas reivindicações sociais, mas ao mesmo tempo precisam de uma paz que lhes permita continuar a trabalhar para sobreviver. Não lhes virem as costas e ouçam o clamor de todo o povo peruano”, acrescentam os bispos em defesa da realização rápida de eleições. De acordo com as regras parlamentares, o Congresso peruano, depois de ter impedido o debate sobre a convocação antecipada de eleições, só pode voltar a apreciar o assunto no próximo mês de agosto.

Na sequência do impasse parlamentar, os manifestantes voltaram às ruas de várias cidades no sábado, 4 de fevereiro, tendo pelo menos 27 pessoas sido socorridas em hospitais da capital, Lima, vítimas das cargas policiais. A demissão da Presidente Dina Boluarte – que exerce as funções depois de o Presidente eleito, Pedro Castillo, ter sido preso a 7 de dezembro de 2022, acusado de organizar um golpe de Estado – e a convocação de eleições antecipadas têm sido os motes políticos das manifestações populares que se têm realizado um pouco por todo o país nos últimos dois meses. A polícia tem reprimido com violência os protestos nos quais já foram mortas 59 pessoas.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

O aumento da intimidação católica

O aumento da intimidação católica novidade

A intimidação nos meios católicos está a espalhar-se por todos os Estados Unidos da América. No exemplo mais recente, a organização Word on Fire, do bispo de Minnesota, Robert Barron, ameaçou a revista Commonweal e o teólogo Massimo Faggioli por causa de um ensaio de Faggioli, “Será que o Trumpismo vai poupar o Catolicismo?”

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This