Carta do cardeal Hollerich

Bispos europeus querem que UE lidere combate pelo clima

| 29 Out 2021

cardeal jean-claude hollerich foto Comece

“A Terra grita – e esses gritos tomaram a forma de altas temperaturas, com recordes a ser quebrados em muitas regiões”, alerta o cardeal Jean-Claude Hollerich. Foto © Comece.

 

A Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia (Comece) considera, numa mensagem a propósito da COP26, que se inicia neste domingo, 31, em Glasgow (Escócia), que os Estados-membros da UE devem assumir a liderança global no combate às alterações climáticas.

“Limitar o aquecimento global a 1,5 graus centígrados é um profundo imperativo moral”, escreve o presidente da estrutura dos bispos católicos dos países da UE, cardeal Jean-Claude Hollerich.

Na carta dirigida a todos os líderes das instituições europeias que participam na 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), o também arcebispo do Luxemburgo apela à União Europeia que lidere o esforço internacional para “encontrar um caminho” que permita limitar o aquecimento global.

“O mundo ainda não está no bom caminho para alcançar os compromissos do Acordo de Paris”, sobre redução de emissões de gases com efeito de estufa, diz o cardeal, no texto citado pela agência Ecclesia. “Há muito mais a fazer para evitar que as temperaturas globais aumentem mais de 1,5 graus em relação aos níveis pré-industriais.”

“A Terra grita – e esses gritos tomaram a forma de altas temperaturas, com recordes a ser quebrados em muitas regiões; de inundações mortais e incêndios florestais que devastam comunidades em toda a Europa e no mundo; de perda material agravada por traumas sociais e psicológicos”, escreve ainda Hollerich na carta.

 

Oração especial neste domingo

Também o Conselho Português de Igrejas Cristãs (Copic) apelou a que as celebrações litúrgicas deste domingo incluam uma intenção em relação à Cimeira do Clima que se inicia no mesmo dia em Glasgow, na Escócia.

O Copic apela a que “em todas as Igrejas se eleve uma oração intencional, em momento próprio das celebrações religiosas do próximo domingo, 31 de Outubro e, caso seja possível, tocando sinos e usando as redes sociais para difusão da mensagem”, diz uma nota enviada ao 7MARGENS e publicada na página da instituição.

A organização, que reúne várias igrejas protestantes portuguesas – Evangélica Alemã, Lusitana/Anglicana, Metodista, Presbiteriana – sublinha a “importância e oportunidade da COP26”, onde estarão “mais de 30.000 representantes e líderes mundiais, incluindo religiosos”, a debater a emergência climática. Mas a oração opera e certamente suscitará através da força criadora do Espírito Santo novas acções para a salvaguarda da Criação, a nossa Irmã e Mãe Terra, Casa Comum, acredita o Copic.

O texto da oração proposta pelo Copic é o seguinte:

“Ó Deus, soberano e senhor, criador e conservador da Terra: Tu, que deste aos homens responsabilidade sobre os seus recursos, perdoa-nos o desperdício que fazemos dos teus dons;
ensina-nos a poupá-los e a usá-los rectamente,
ao serviço de todo o teu povo e salvaguarda da Criação. Oramos pela COP26, a Conferência das Partes, e pelos seus responsáveis, para que possam activamente reflectir com sabedoria, dialogar com respeito e tomar as melhores decisões em espírito de solidariedade, para a salvaguarda da Criação que geme, pedindo a nossa acção urgente e conversão de comportamentos. Mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Ámen.”

A COP26, que decorre até 12 de Novembro, terá a participação de grupos religiosos de diversas proveniências. A delegação do Vaticano será chefiada pelo secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin. O Papa Francisco fez, na manhã desta sexta-feira, um apelo na BBC, a que a cimeira seja capaz de “escolhas radicais”, como o 7MARGENS noticia noutro texto.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This