Brasil

Bispos exigem apuramento de responsabilidades na pandemia

| 13 Jul 21

A pandemia já matou mais de 500 mil pessoas no Brasil. Foto © ACN-Portugal

 

“A trágica perda de mais de meio milhão de vidas está agravada pelas denúncias de prevaricação e corrupção no enfrentamento da pandemia da covid 19”, denuncia a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), naquele que considera “um dos períodos mais desafiadores” da história da democracia no país. E por isso pedem o apuramento irrestrito e imparcial de todas as denúncias.

Em comunicado da última sexta-feira, dia 9, a CNBB cita uma mensagem sua, já de 2018, que refere a dado passo: “Ao abdicarem da ética e da busca do bem comum, muitos agentes públicos e privados tornaram-se protagonistas de um cenário desolador, no qual a corrupção ganha destaque.”

Por isso, os bispos são claros nas suas exigências: “Apoiamos e conclamamos às instituições da República para que, sob o olhar da sociedade civil, sem se esquivar, efetivem procedimentos em favor da apuração, irrestrita e imparcial, de todas as denúncias, com consequências para quem quer que seja, em vista de imediata correção política e social dos descompassos”.

É “mais uma vez” em nome de “vidas ameaçadas, direitos desrespeitados e para apoiar a restauração da justiça, fazendo valer a verdade” que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil “levanta a sua voz”.

A CNBB homenageou os mais de meio milhão de mortos de covid-19 no país, num ato nacional que teve lugar no dia 19 de junho, sábado. Nesse dia, além de orações, e programas evocativos nos media católicos, os sinos das igrejas tocaram pelas 15 horas, recordando as vidas que se perderam. Neste momento, o número de mortos pela pandemia eleva-se já a mais de 530 mil.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This