No Vaticano

Bispos franceses recebem formação inédita para prevenir abusos

| 17 Mai 2023

Bispos franceses durante visita ad limina no vaticano, setembro 2021. Foto Etienne Castelain

Bispos franceses fotografados durante a sua visita ad limina, no Vaticano, em setembro de 2021. Foto © Etienne Castelain.

 

Cerca de 30 bispos franceses estiveram esta segunda e terça-feira, 15 e 16 de maio, no Vaticano, para uma ação de formação inédita que visa dar-lhes ferramentas para prevenir novos casos de abusos sexuais no seio da Igreja. A iniciativa surge na sequência do relatório apresentado pela comissão independente em França, e de um pedido expresso pelos próprios bispos, já em novembro de 2021.

Nessa altura, após terem estado reunidos em Lourdes para refletir sobre o relatório, os bispos franceses solicitaram à Santa Sé que enviasse uma equipa ao seu país para avaliar as deficiências ou falhas institucionais no modo como lidavam com situações de abuso. O Vaticano considerou que a situação francesa não exigia o envio de uma equipa e preferiu dar formação aos bispos em Roma, avança a revista Famille Chrétienne.

O grupo recebeu uma parte da formação no Dicastério para os Bispos e a outra no Dicastério para a Doutrina da Fé, cuja secção disciplinar é responsável por investigar os delitos mais graves cometidos pelos padres.

A formação, que incluiu a análise de casos práticos, visou “criar reflexos” para o tratamento dos mesmos e incutir nos responsáveis da Igreja “m novo nível de vigilância”. Foi também explicado aos bispos, concretamente, “o que devem esperar de Roma e o que não devem esperar dela”, e ainda como identificar “as informações que devem entregar ao dicastério para um melhor tratamento dos casos”.

Uma sessão equivalente, com outro grupo de bispos franceses, está prevista para o mês de julho. Nestas formações, participam também os administradores diocesanos, padres provisoriamente encarregados das dioceses que se encontram à espera de bispo.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Irritações e sol na cara

Irritações e sol na cara novidade

“Todos os dias têm muito para correr mal, sim. Mas pode-se passar pela vida irritado? Apitos e palavras desagradáveis, respirações impacientes, sempre com o “não posso mais” na boca.” – A crónica de Inês Patrício, a partir de Berlim

A cor do racismo

A cor do racismo novidade

O que espero de todos é que nos tornemos cada vez mais gente de bem. O que espero dos que tolamente se afirmam como “portugueses de bem” é que se deem conta do ridículo e da pobreza de espírito que ostentam. E que não se armem em cristãos, porque o Cristianismo está nas antípodas das ideias perigosas que propõem.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This