Até 2030

Bispos irlandeses comprometem-se a devolver 30% dos terrenos da Igreja à natureza

| 28 Ago 2023

Antes da sua partida para Lisboa, também os jovens participantes da Jornada Mundial da Juventude foram convidados a plantar algumas árvores nativas irlandesas em Dublin. Foto Jane Mellett, via CNA.

Antes da sua partida para Lisboa, também os jovens participantes da Jornada Mundial da Juventude foram convidados a plantar algumas árvores nativas irlandesas em Dublin. Foto © Jane Mellett, via CNA.

 

Inspirados pela encíclica Laudato Si’ e pelas conclusões da COP15, os bispos católicos irlandeses traçaram uma meta para todas as dioceses do seu país: devolver 30% dos terrenos da Igreja à natureza até 2030. Os trabalhos para que este objetivo seja cumprido já arrancaram, avança a Catholic News Agency (CNA).

A primeira tarefa sugerida a todas as paróquias pelo Grupo de Trabalho Laudato Si’ (LSWG, na sigla inglesa) da Conferência Episcopal Irlandesa é o mapeamento e avaliação de todos os seus terrenos, incluindo as áreas verdes que existem em redor da maioria das igrejas.

Um dos objetivos é tornar parte do território da Igreja “um refúgio para polinizadores e biodiversidade”. Para isso, o LSWG sugere que as comunidades paroquiais planem bolbos amigos dos polinizadores, instalem um hotel para abelhas, criem um viveiro de árvores, semeiem arbustos e canteiros de flores, promovam fontes alternativas de energia ou organizem um sistema de reciclagem.

Antes da sua partida para Lisboa, também os jovens participantes da Jornada Mundial da Juventude foram convidados a plantar algumas árvores nativas irlandesas em Dublin.

 

“Um primeiro passo incrível”

Em entrevista à CNA, Ciara Murphy, que trabalha como defensora da política ambiental no Centro Jesuíta para a Fé e Justiça em Dublin, considera a iniciativa dos bispos como “um primeiro passo incrível”.

“Parece uma tarefa simples, mas na verdade é uma iniciativa muito importante porque há muito foco nas emissões e no clima, mas esta iniciativa centra-se especificamente na crise da biodiversidade”, explica considerando que os bispos irlandeses “estão a demonstrar uma liderança muito boa, propondo algo que as paróquias e as comunidades podem realmente apoiar”.

Ciara Murphy acrescenta que já “há muitos exemplos em toda a Irlanda onde as pessoas fizeram mudanças”, como o de uma igreja “onde, em cada batizado e em cada casamento, os pais são presenteados… com uma árvore para plantar em sua casa”.

“E não se trata apenas de administrar o terreno”, acrescenta Murphy. “Pode ser também uma espécie de exercício espiritual trabalhar no jardim, trabalhar na natureza, tentando fomentar algo melhor a partir do que havia ali.”

“Na Laudato Si’ fica muito claro que o cuidado ambiental não é uma opção, é parte integrante da nossa fé”, afirma ainda, lembrando que a defesa do ecossistema “é um bom espaço para unir os grupos da biodiversidade e os grupos paroquiais . É uma ótima maneira de construir comunidades e comunicação”, conclui.

 

Bispos dos EUA instam Congresso a apoiar programa global de luta contra a sida

Financiamento (e vidas) em risco

Bispos dos EUA instam Congresso a apoiar programa global de luta contra a sida novidade

No momento em que se assinala o 35º Dia Mundial de Luta Contra a Sida (esta sexta-feira, 1 de dezembro), desentendimentos entre republicanos e democratas nos Estados Unidos da América ameaçam a manutenção do Plano de Emergência do Presidente para o Alívio da Sida (PEPFAR), que tem sido um dos principais financiadores do combate à propagação do VIH em países com poucos recursos. Alarmados, os bispos norte-americanos apelam aos legisladores que assegurem que este programa – que terá já salvo 25 milhões de vidas – pode continuar.

Para grandes males do Planeta, grandes remédios do Papa

Para grandes males do Planeta, grandes remédios do Papa novidade

Além das “indispensáveis decisões políticas”, o Papa propõe “uma mudança generalizada do estilo de vida irresponsável ligado ao modelo ocidental”, o que teria um impacto significativo a longo prazo. É preciso “mudar os hábitos pessoais, familiares e comunitários”. É necessário escapar a uma vida totalmente capturada pelo imaginário consumista.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

“Em cada oportunidade, estás tu”

Ajuda em Ação lança campanha para promover projetos de educação e emprego

“Em cada oportunidade, estás tu” é o mote da nova campanha de Natal da fundação Ajuda em Ação, que apela a que todos os portugueses ofereçam “de presente” uma oportunidade a quem, devido ao seu contexto de vulnerabilidade social, nunca a alcançou. Os donativos recebidos revertem para apoiar os programas de educação, empregabilidade jovem e empreendedorismo feminino da organização.

Não desviemos o olhar da “catástrofe humanitária épica” em Gaza

O apelo de Guterres

Não desviemos o olhar da “catástrofe humanitária épica” em Gaza novidade

A ajuda que as agências da ONU estão a dar aos palestinianos da Faixa de Gaza, perante aquilo que o secretário-geral considera uma “gigantesca catástrofe humanitária”, é manifestamente inadequada, porque insuficiente. A advertência chega de António Guterres, e foi proferida em plena reunião do Conselho de Segurança, que ocorreu esta quarta feira, 29, no tradicional Dia de Solidariedade com o Povo Palestiniano.

“Não deixeis que nada se perca da JMJ”, pediu o Papa aos portugueses

Em audiência no Vaticano

“Não deixeis que nada se perca da JMJ”, pediu o Papa aos portugueses novidade

O Papa não se cansa de agradecer pela Jornada Mundial da Juventude que decorreu em Lisboa no passado mês de agosto, e esta quinta-feira, 30, em que recebeu em audiência uma delegação de portugueses que estiveram envolvidos na sua organização, “obrigado” foi a palavra que mais repetiu. “Obrigado. Obrigado pelo que fizeram. Obrigado por toda esta estrutura que vocês ofereceram para que a Jornada da Juventude fosse o que foi”, afirmou. Mas também fez um apelo a todos: “não deixeis que nada se perca daquela JMJ que nasceu, cresceu, floriu e frutificou nas vossas mãos”.

O funeral da mãe do meu amigo

O funeral da mãe do meu amigo novidade

O que dizer a um amigo no enterro da sua mãe? Talvez opte por ignorar as palavras e me fique pelo abraço apertado. Ou talvez o abraço com palavras, sim, porque haveria de escolher um ou outro? Os dois. Não é possível que ainda não tenha sido descoberta a palavra certa para se dizer a um amigo no dia da morte da sua mãe. Qual será? Porque é que todas as palavras parecem estúpidas em dias de funeral? 

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This