Cardeal Zuppi assina comunicado

Bispos italianos pedem a novo governo que acolha os migrantes

| 28 Set 2022

cardeal matteo zuppi foto c CEI

O cardeal Zuppi garantiu que a Igreja italiana “continuará a indicar, com severidade, se necessário, a defesa dos direitos invioláveis ​​da pessoa e da comunidade”. Foto © CEI.

 

O presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), cardeal Matteo Zuppi, apelou aos vencedores das eleições legislativas no país, vistos como hostis a grande parte da agenda social do Papa, que exerçam o seu mandato como uma “alta responsabilidade, ao serviço de todos, começando pelos mais débeis”, nomeadamente os migrantes. Numa declaração publicada esta terça-feira, 27, no site da CEI, o também arcebispo de Bolonha fez questão de assegurar que a própria Igreja continuará a defender o bem comum com “severidade”.

O partido mais votado, Irmãos de Itália, de extrema-direita, tem como lema “Deus, Pátria e Família”. A sua líder, Giorgia Meloni, uma admiradora assumida do ditador Benito Mussolini, manifestou-se diversas vezes ao longo da campanha contra os imigrantes em situação irregular e fez apelos à proteção da “identidade italiana”. É, assim, expectável que pretenda reforçar a defesa das fronteiras e bloquear a chegada de barcos com migrantes oriundos da África e Médio Oriente.

Mas, no seu comunicado, Zuppi sublinhou a necessidade de “acolhimento, proteção, promoção e integração dos migrantes” e chamou a atenção para outros problemas nacionais prementes a que os novos governantes deverão prestar atenção: taxas de pobreza continuamente crescentes, diminuição da natalidade, necessidade de cuidado e proteção aos idosos, acentuada disparidade entre o norte e o sul do país, elevados níveis de desemprego, especialmente entre os jovens, e a crise ambiental e energética.

A Igreja em Itália, garantiu, “continuará a indicar, com severidade, se necessário, o bem comum e não os interesses pessoais; a defesa dos direitos invioláveis ​​da pessoa e da comunidade”.

Zuppi manifestou-se ainda preocupado com o elevado número de abstenções, afirmando que “a Itália precisa do compromisso, responsabilidade e participação de todos”.

A 21 de setembro, poucos dias antes das eleições, os bispos italianos haviam emitido outro comunicado, apelando “aos eleitores, aos jovens, aos que perderam a fé nas instituições e aos próprios representantes que serão eleitos para o Parlamento” que fossem “próximos e solidários com aqueles que sofrem e procuram respostas para os muitos problemas quotidianos”.

“Somos chamados a discernir as várias propostas políticas à luz do bem comum, livres de qualquer ganho pessoal e atentos apenas à construção de uma sociedade mais justa, que recomece do ‘menor’ e, portanto, possível para todos, e hospitaleira”, escreveram os bispos. “Há uma necessidade generalizada de comunidades, a serem construídas e reconstruídas nos territórios da Itália e da Europa, com os olhos abertos para o mundo, sem deixar ninguém para trás.”

 

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

Estudo apresentado dia 27

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas novidade

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra

Atividades abertas a todos

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra novidade

Empenhado em ser “um lugar onde a Cultura e a Espiritualidade dialogam com a cidade”, o Seminário de Coimbra acolhe, na próxima segunda-feira, 26, a atividade “Humanizar através do teatro – A Importância da Compaixão” (que inclui a representação de uma peça, mas vai muito além disso). Na terça-feira, dia 27, as portas do Seminário voltam a abrir-se para receber o biólogo e premiado fotógrafo de natureza Manuel Malva, que dará uma palestra sobre “Salvar a natureza”. 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Sessões gratuitas

Sol sem Fronteiras vai às escolas para ensinar literacia financeira

Estão de regresso as sessões de literacia financeira para crianças e jovens, promovidas pela Sol sem Fronteiras, ONGD ligada aos Missionários Espiritanos, em parceria com o Oney Bank. Destinadas a turmas a partir do 3º ano até ao secundário, as sessões podem ser presencias (em escolas na região da grande Lisboa e Vale do Tejo) e em modo online no resto do país.

O princípio de Betânia

O princípio de Betânia novidade

Numa sexta-feira, seis dias antes da Páscoa, no regresso de Jericó para Jerusalém, Jesus faz uma pausa em Betânia, uma pequena aldeia a três quilómetros de Jerusalém que visitava regularmente, sendo amigo da família de Lázaro, Marta e Maria. É que no sábado a lei judaica não permitia viajar. Entretanto, um tal Simão denominado “o leproso” (talvez um dos que Jesus tinha curado) convida-o para um jantar no sábado à noite na sua casa, também em Betânia. [Texto de José Brissos-Lino]

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra

Carta nos dois anos da guerra na Ucrânia

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra novidade

No momento em que passam dois anos sobre a invasão russa e o início da guerra na Ucrânia, quatro académicos do Centro de Estudos Cristãos Ortodoxos da Universidade de Fordham, nos Estados Unidos da América, dirigiram esta semana uma contundente carta aberta aos líderes das igrejas cristãs mundiais, sobre o papel que as confissões religiosas têm tido no conflito.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This