Bispos sul-africanos querem proteger mulheres contra homicídios

| 17 Set 19

Os bispos católicos da África do Sul aconselham o Governo a agir contra a violência dirigida a mulheres e meninas, após uma série de mortes e violações que causaram revolta no país, que tem um dos maiores índices de homicídios do mundo: 3000 mulheres mortas em 2018 e 58 assassinadas diariamente.

“O Governo tem de dar passos sérios e práticos para reduzir a onda de feminicídios,” afirma a comissão Justiça e Paz, num comunicado de 12 de setembro. “Nós, como Igreja, vamos usar as nossas liturgias, catequeses e homilias para sensibilizar homens e jovens acerca dos males da violência baseada no género”, diz a comissão, que condena estas “matanças premeditadas” e aconselha a “cortar pela raiz esta cultura deplorável”, de acordo com o National Catholic Reporter.

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This