Boa educação

| 14 Dez 2022

teia de aranha, Inês Patrício

“Se tivéssemos boa educação, no sentido de pensar nos outros e querer que os outros se sintam bem, a maior parte dos nossos problemas estariam resolvidos.” Foto © Inês Patrício

 

No programa “Fugiram de casa de seus pais”, a convidada era Rita Blanco. Desde então volto, internamente, àquele tema. A Rita Blanco defendia a educação como a coisa mais importante. Não a educação formal, a boa educação. O Miguel Esteves Cardoso, concordando, dizia que se tivéssemos boa educação, no sentido de pensar nos outros e querer que os outros se sintam bem, a maior parte dos nossos problemas estariam resolvidos.

Penso nisso quando oiço as notícias das guerras. Penso nisso em relação à fome no mundo, à exploração generalizada. Penso nisso quando vejo lixo no chão. Penso nisso no trânsito irresponsável. Penso nisso quando vejo a forma como pais e filhos pequenos se xingam publicamente. E penso que ela tem razão, a Rita Blanco.

A minha experiência na Alemanha é que é considerado boa educação dizer-se o que se pensa, de forma concisa, à pessoa certa. A pessoa certa pode ser, por exemplo, quem pensamos que agiu mal. A pessoa certa, num problema de trabalho, é quem pode resolver o problema. Gasta-se pouquíssima energia no maldizer. Se é verdade que, em geral, são menos empáticos e, novamente em geral, não sabem intuir os “não-ditos”, isso também é porque esperam que se diga directamente o que se pensa e o que se precisa.

No programa falaram também da bolha em que cada um de nós vive. Na falta de educação impregnada no falarmos tanto de nós próprios. Que boa educação não é maçar os outros com perguntas como “como estás?”, quando já se sabe que a verdade é “péssimo”. Boa educação é divertir o outro.

Há meses particularmente complicados no trabalho. Há semanas em se sente uma persistente agressão de pessoas que, por estarem totalmente mergulhadas em si mesmas, nos seus problemas e preocupações, acham que podem gritar, responder torto, ser arrogantes e querer minimizar quem lhes aparece à frente. Há aqueles dias de trabalho horríveis. E se em vez de dia, calha de ser noite, pior. Há pessoas que conseguem piorar tudo, falo daqueles com quem trabalhamos. Reclamam sem fim. Boicotam. Viram os profissionais uns contra os outros. A justificação geralmente vem com o direito à expressão. Essa expressão é, na melhor das hipóteses, uma ilusão de libertação da tensão, do cansaço ou do desalento. No entanto, a bem dizer, na maior parte das vezes, é apenas isso mesmo, falta de educação.

A minha estratégia geralmente é poupar energia, fico mais calada, vou fazendo o que é preciso ao melhor ritmo que consigo. Sigo a minha ordem de trabalhos. Não revido. Tento manter a delicadeza. Engulo a irritação. Mas há uma estratégia muito, muito melhor. Essa estratégia, só mesmo os melhores conseguem. Em vez de criticarem ou ficarem calados, juntam-se a nós a trabalhar e com um humor inteligente suavizam as mais irritadas tensões. Essas pessoas são uma espécie de sol.

Tem graça que o Miguel Esteves Cardoso rematava a conversa (sempre concordando com aquela ideia) dizendo que aquilo era bem na verdade uma forma de pensar de esquerda, (diz-se) utópica, que no fundo é positiva e optimista. Não está tudo perdido, as pessoas não são más por natureza, há esperança porque há uma solução: sermos todos mais bem-educados.

 

Inês Patrício é médica, vive em Berlim com o marido de olhos de mar e uma filha solar.

 

Francisco alerta bispos para o perigo do “carreirismo”

Último dia na RD Congo

Francisco alerta bispos para o perigo do “carreirismo” novidade

Antes de se despedir da República Democrática do Congo (RDC), o Papa visitou na manhã desta sexta-feira, 3 de fevereiro, a sede da Conferência Episcopal do Congo (CENCO), onde se encontrou com os bispos do país. No seu discurso, desafiou-os a serem uma “voz profética” em defesa do “povo crucificado e oprimido”, e alertou-os para a tentação de “ver no episcopado a possibilidade de escalar posições sociais e exercer o poder”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Assembleia continental europeia do Sínodo

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa novidade

A delegação portuguesa à assembleia continental europeia do Sínodo que vai decorrer em Praga de 5 a 12 de fevereiro é composta pelo bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), pelo padre Manuel Barbosa, secretário da CEP, e por Carmo Rodeia e Anabela Sousa, que fazem parte da equipa sinodal nacional. A informação foi divulgada esta quinta-feira, 2 de fevereiro, em nota enviada às redações.

Estudo decorre até 2028

A morte sob o olhar do cinema e da filosofia

O projeto “Film-philosophy as a meditation on death” (A filosofia do cinema como meditação sobre a morte), da investigadora portuguesa Susana Viegas, acaba de ser contemplado com uma bolsa de excelência do European Research Council, no valor de um milhão e setecentos mil euros, para um trabalho de equipa de cinco anos.

Normas inconstitucionais

Eutanásia: CEP e Federação Portuguesa pela Vida saúdam decisão do TC

O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) saudou a decisão do Tribunal Constitucional (TC), que declarou inconstitucionais algumas das normas do decreto sobre a legalização da eutanásia. “A decisão do TC vai ao encontro do posicionamento da CEP, que sempre tem afirmado a inconstitucionalidade de qualquer iniciativa legislativa que ponha em causa a vida, nomeadamente a despenalização da eutanásia e do suicídio assistido”, disse à agência Ecclesia o padre Manuel Barbosa.

Papa pede aos padres que não se sirvam da sua função para “satisfazer carências”

Encontro com consagrados

Papa pede aos padres que não se sirvam da sua função para “satisfazer carências” novidade

Depois de ter passado a manhã com mais de 80 mil jovens e catequistas, o Papa encontrou-se na tarde desta quinta-feira, 2 de fevereiro, com cerca de 1.200 padres, diáconos, consagrados e seminaristas, na Catedral de Kinshasa. Naquele que foi o terceiro dia da sua viagem apostólica à República Democrática do Congo (RDC), véspera de rumar ao Sudão do Sul, Francisco alertou que o sacerdócio ou qualquer forma de vida consagrada não podem ser vistos como um meio para “satisfazer carências e comodidades” ou para adquirir uma melhor “posição social”.

Americano judeu tenta destruir rosto de Cristo à martelada

Tensão no bairro cristão de Jerusalém

Americano judeu tenta destruir rosto de Cristo à martelada novidade

Um americano judeu de cerca de 40 anos deitou por terra e desfigurou esta terça-feira, 2 de fevereiro, uma imagem de Cristo na capela da Condenação, situada no perímetro da Igreja da Flagelação, na Terra Santa. O ataque deu-se logo de manhã, pelas 8h30, e a destruição só não foi maior porque o porteiro do templo se lançou sobre o atacante e imobilizou-o, tendo os frades chamado a polícia. Esta levou o homem sob prisão para uma esquadra.

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa

Assembleia continental europeia do Sínodo

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa novidade

A delegação portuguesa à assembleia continental europeia do Sínodo que vai decorrer em Praga de 5 a 12 de fevereiro é composta pelo bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), pelo padre Manuel Barbosa, secretário da CEP, e por Carmo Rodeia e Anabela Sousa, que fazem parte da equipa sinodal nacional. A informação foi divulgada esta quinta-feira, 2 de fevereiro, em nota enviada às redações.

Lista de padres pedófilos em Itália contém mais de 400 nomes

Casos de abusos nos últimos 15 anos

Lista de padres pedófilos em Itália contém mais de 400 nomes novidade

Nos últimos 15 anos, 164 padres foram condenados por abuso sexual de menores em Itália. A listagem divulgada em conferência de Imprensa pela organização Rete L’ABUSO no dia 1 de fevereiro foi apresentada como “um inventário incompleto” dos clérigos predadores objeto de condenações definitivas, a que se juntam 88 nomes de padres sinalizados pelas suas vítimas, mas cujos casos não foram objeto de investigação criminal por já terem prescrito os crimes de que foram acusados.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This