“Aumento acentuado”

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra

| 17 Abr 2024

Ucrânia. Criança

“Acima de tudo, as crianças na Ucrânia devem ter a oportunidade de viver em paz e desfrutar novamente da sua infância”. Foto © UNICEF/UNI448430/Hrom

O número de crianças mortas em território ucraniano devido à guerra com a Rússia está a subir exponencialmente. Em março, pelo menos 57 crianças morreram e, já durante os primeiros dez dias de abril, 23 perderam a vida.

“A UNICEF está profundamente preocupada com o aumento acentuado do número de crianças mortas na Ucrânia por causa da intensificação dos ataques em várias zonas, 780 dias desde a escalada da guerra”, afirma Munir Mammadzade, representante na Ucrânia desta organização das Nações Unidas de apoio humanitário à infância, numa declaração oficial citada pelo Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

Segundo dados provenientes do Gabinete do Alto-Comissário para os Direitos Humanos, pelo menos 57 crianças foram mortas ou feridas em março deste ano, o que corresponde ao dobro do número de fevereiro. “Receamos que este padrão possa continuar. Dez dias após o início do mês de abril, pelo menos 23 crianças já foram mortas ou feridas em ataques, de acordo com os relatórios”, acrescenta Mammadzade.

“Milhares de habitações, escolas e hospitais foram danificados ou destruídos. Os ataques a infraestruturas críticas, incluindo nas últimas semanas, provocaram cortes de energia que interromperam o abastecimento de água, os cuidados de saúde, a educação e outros serviços vitais para as crianças”, sublinha o delegado da UNICEF.

Mammadzade lembra, ainda, que as crianças são protegidas ao abrigo do direito internacional humanitário e que a sua morte ou mutilação constituem violações graves desta legislação. “As crianças na Ucrânia correm o risco de serem mortas ou feridas todos os dias. Os ataques contra crianças e civis devem cessar. As crianças não são um alvo. Devem ser protegidas em todos os momentos”, apela.

“Acima de tudo, as crianças na Ucrânia devem ter a oportunidade de viver em paz e desfrutar novamente da sua infância”, conclui este membro da UNICEF.

Desde fevereiro de 2022, mês em que começou a guerra entre a Rússia e a Ucrânia já morreram ou foram feridas milhares de pessoas, entre as quais 1957 são crianças. Este número, proveniente de relatórios verificados pela ONU, poderá ser aproximado, estimando-se que o valor real seja muito superior.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

O aumento da intimidação católica

O aumento da intimidação católica novidade

A intimidação nos meios católicos está a espalhar-se por todos os Estados Unidos da América. No exemplo mais recente, a organização Word on Fire, do bispo de Minnesota, Robert Barron, ameaçou a revista Commonweal e o teólogo Massimo Faggioli por causa de um ensaio de Faggioli, “Será que o Trumpismo vai poupar o Catolicismo?”

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This