Caminho de Santiago: Número de peregrinos diminuiu mais que o previsto

| 12 Ago 20

Cópia de caminho santiago compostela, Foto Clara Raimundo

Desde que o Caminho reabriu, a 1 de julho, até ao final do mês, chegaram a Santiago 9.752 peregrinos. Destes, 7.859 eram espanhóis. Foto © Clara Raimundo.

 

As estatísticas, reveladas esta semana pelo Escritório do Peregrino em Santiago de Compostela, revelam um cenário ainda mais negativo do que era esperado: o número de peregrinos que fizeram o Caminho de Santiago no passado mês de julho correspondeu a cerca de cinco vezes menos que o habitual.

De acordo com dados avançados pelo site Cath.ch, desde que o Caminho reabriu, a 1 de julho, até ao final do mês, chegaram a Santiago 9.752 peregrinos. Destes, 7.859 eram espanhóis. Entre os estrangeiros, os alemães são os primeiros da lista (336 peregrinos), seguidos de muito perto pelos italianos (321) e pelos portugueses (303). De França, houve 161. Chegaram também a Santiago alguns peregrinos de fora da Europa: 43 norte-americanos e 34 argentinos.

Estes números correspondem a menos de um quinto dos registados nos anos anteriores: em 2019, Santiago tinha recebido, só no mês de julho, 53.319 peregrinos. No ano anterior, tinham sido contabilizados 50.867.

Depois de três meses oficialmente encerrado devido à pandemia de covid-19, o Caminho (com as suas diversas rotas) tem vindo a reabrir gradualmente. As fronteiras espanholas permitiram a entrada de estrangeiros a partir de 21 de junho, a Catedral de Santiago de Compostela e o Escritório do Peregrino (que emite as credenciais que certificam o caminho percorrido) abriram as suas portas a 1 de julho, mas continuam a existir muitas limitações para quem pretenda planear uma peregrinação a Santiago.

Neste momento, estima-se que apenas 70% dos albergues estejam a funcionar, e todos eles com restrições em termos de número de camas e serviços disponíveis. De acordo com as novas regras de higiene impostas pela pandemia, ainda não é possível, por exemplo, cozinhar e partilhar refeições nestes espaços.

Também as ligações aéreas continuam fortemente reduzidas e há países, como a Suíça, a colocar Espanha na sua “lista negra”, obrigando quem regressa de lá a permanecer em quarentena.

O Escritório do Peregrino tinha previsto um progressivo retorno à normalidade ao longo do verão, mas já concluiu que não será certamente o caso. Depois dos recordes batidos nos últimos anos, com o Caminho de Santiago a ultrapassar os 300 mil peregrinos em 2017, os 327 mil em 2018 e atingindo a marca dos 350 mil em 2019, o ano de 2020 está em clara desvantagem.

 

Artigos relacionados

À escuta dos leitores – um inquérito do 7M sobre o Sínodo dos bispos católicos

Editorial

À escuta dos leitores – um inquérito do 7M sobre o Sínodo dos bispos católicos novidade

Hoje, todos os leitores receberão um inquérito organizado pelo 7MARGENS como forma de auscultação de quem nos tem acompanhado nesta aventura editorial que iniciámos há dias, relacionada com o Sínodo dos Bispos que se inicia no próximo dia 9 de outubro. É a primeira vez que tomamos uma iniciativa deste género.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

A Comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens em Glasgow durante a Cimeira do Clima. Mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Dia dos Mártires

Igreja na Índia recorda massacre de 2008

Treze anos depois da onda de violência que varreu o Estado de Orissa, na Índia, provocando mais de 100 mortos, a justiça é ainda uma miragem, denuncia a Fundação AIS. Desde 2016 que é celebrado pela Igreja em Orissa o dia dos Mártires. 

Fundação AIS

Padre haitiano morto a tiro

Um padre que dirigia um orfanato no Haiti foi morto a tiro, Andrè Sylvestre, de 70 anos de idade, foi assassinado na tarde de segunda-feira, 6 de setembro, durante uma tentativa de assalto, revelou a Fundação AIS. 

IndieLisboa

Cinema: prémio Árvore da Vida atribuído a “Sopro”

O filme “Sopro”, realizado por Pocas Pascoal, uma cineasta angolana de 58 anos, foi distinguido na segunda-feira com o prémio Árvore da Vida, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), no final da 18.ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa. 

Máximo histórico

Quatro em cada dez espanhóis dizem-se ateus ou não crentes

O estudo mais recente do Centro de Investigações Sociológicas de Espanha revela que quase quatro em cada dez espanhóis (38,7%) se declaram ateus ou não crentes e são apenas 16,7% os inquiridos que se assumem como católicos praticantes. Trata-se do máximo histórico do número de não crentes e do valor mais baixo alguma vez registado em relação aos católicos praticantes. Se a tendência se mantiver, estima-se que dentro de dois anos o número de não crentes no país ultrapasse, pela primeira vez, o de crentes.

Entre margens

Manuel Martins, um precursor da Sinodalidade novidade

Escrevo a propósito da partida deste mundo há quatro anos, que se completam hoje mesmo, dia 24, do bispo Manuel Martins. Há seres humanos que não deveriam morrer. Não por eles, mas por nós. Contrariamente ao que é vulgar dizer-se, são mesmo insubstituíveis. A propósito, evoco também a memória de um outro que nos deixou no passado dia 2 de setembro.

Jorge Sampaio, um laico cristão

Já tudo, ou quase tudo, foi dito e escrito sobre a figura do Jorge Sampaio. Assinalando a sua morte, foram, por muitos e de múltiplas formas, sublinhadas as diversas facetas definidoras da sua personalidade nos mais diversos aspetos. Permitam-me a ousadia de voltar a este tema, para sublinhar um aspeto que não vi, falha minha porventura, sublinhado como considero ser merecido.

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

Cultura e artes

Cinema

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos

Falling, que em Portugal teve o subtítulo Um Homem Só, é a história de um pai (Willis) e de um filho (John) desavindos e (quase) sempre em rota de colisão, quer dizer, de agressão, de constante provocação unilateral da parte do pai, sempre contra tudo e contra todos.

Edgar Morin em entrevista

Só a capacidade de nos maravilharmos sustenta a resistência à crueldade e ao horror

“Se formos capazes de nos maravilhar, extraímos forças para nos revoltarmos contra essas crueldades, esses horrores. Não podemos perder a capacidade de maravilhamento e encantamento” se queremos lutar contra a crise, contra as crises, afirmou Edgar Morin à Rádio Vaticano em entrevista conduzida pela jornalista Hélène Destombes e citada ontem, dia 18 de setembro, pela agência de notícias ZENIT

Cinema

Um machado, uma mulher e um cão

Se gosta de cinema e ainda for a tempo, não deixe de ver o filme de Pedro Almodóvar A Voz Humana. É uma curta-metragem (cerca de 30 minutos), complementada por uma entrevista muito interessante e esclarecedora com o realizador e a actriz, Tilda Swinton.

Sete Partidas

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This