Caminho de Santiago: Número de peregrinos diminuiu mais que o previsto

| 12 Ago 20

Cópia de caminho santiago compostela, Foto Clara Raimundo

Desde que o Caminho reabriu, a 1 de julho, até ao final do mês, chegaram a Santiago 9.752 peregrinos. Destes, 7.859 eram espanhóis. Foto © Clara Raimundo.

 

As estatísticas, reveladas esta semana pelo Escritório do Peregrino em Santiago de Compostela, revelam um cenário ainda mais negativo do que era esperado: o número de peregrinos que fizeram o Caminho de Santiago no passado mês de julho correspondeu a cerca de cinco vezes menos que o habitual.

De acordo com dados avançados pelo site Cath.ch, desde que o Caminho reabriu, a 1 de julho, até ao final do mês, chegaram a Santiago 9.752 peregrinos. Destes, 7.859 eram espanhóis. Entre os estrangeiros, os alemães são os primeiros da lista (336 peregrinos), seguidos de muito perto pelos italianos (321) e pelos portugueses (303). De França, houve 161. Chegaram também a Santiago alguns peregrinos de fora da Europa: 43 norte-americanos e 34 argentinos.

Estes números correspondem a menos de um quinto dos registados nos anos anteriores: em 2019, Santiago tinha recebido, só no mês de julho, 53.319 peregrinos. No ano anterior, tinham sido contabilizados 50.867.

Depois de três meses oficialmente encerrado devido à pandemia de covid-19, o Caminho (com as suas diversas rotas) tem vindo a reabrir gradualmente. As fronteiras espanholas permitiram a entrada de estrangeiros a partir de 21 de junho, a Catedral de Santiago de Compostela e o Escritório do Peregrino (que emite as credenciais que certificam o caminho percorrido) abriram as suas portas a 1 de julho, mas continuam a existir muitas limitações para quem pretenda planear uma peregrinação a Santiago.

Neste momento, estima-se que apenas 70% dos albergues estejam a funcionar, e todos eles com restrições em termos de número de camas e serviços disponíveis. De acordo com as novas regras de higiene impostas pela pandemia, ainda não é possível, por exemplo, cozinhar e partilhar refeições nestes espaços.

Também as ligações aéreas continuam fortemente reduzidas e há países, como a Suíça, a colocar Espanha na sua “lista negra”, obrigando quem regressa de lá a permanecer em quarentena.

O Escritório do Peregrino tinha previsto um progressivo retorno à normalidade ao longo do verão, mas já concluiu que não será certamente o caso. Depois dos recordes batidos nos últimos anos, com o Caminho de Santiago a ultrapassar os 300 mil peregrinos em 2017, os 327 mil em 2018 e atingindo a marca dos 350 mil em 2019, o ano de 2020 está em clara desvantagem.

 

Artigos relacionados

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Sondagem

Brasil deixa de ter maioria católica 

Algures durante este ano a maioria da população brasileira deixará de se afirmar maioritariamente como católica. Em janeiro de 2020, 51% dos brasileiros eram católicos, muito à frente dos que se reconheciam no protestantismo (31%). Ano e meio depois os números serão outros.

Investigação

Quem traiu Anne Frank?

Quem traiu Anne Frank, a autoria do conhecido Diário, e a sua família? Uma equipa que se entregou à tarefa de investigar acredita ter encontrado a chave do mistério. Mas trata-se de “um cenário provável”, sem certezas absolutas.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Dia dos Mártires

Igreja na Índia recorda massacre de 2008

Treze anos depois da onda de violência que varreu o Estado de Orissa, na Índia, provocando mais de 100 mortos, a justiça é ainda uma miragem, denuncia a Fundação AIS. Desde 2016 que é celebrado pela Igreja em Orissa o dia dos Mártires. 

Fundação AIS

Padre haitiano morto a tiro

Um padre que dirigia um orfanato no Haiti foi morto a tiro, Andrè Sylvestre, de 70 anos de idade, foi assassinado na tarde de segunda-feira, 6 de setembro, durante uma tentativa de assalto, revelou a Fundação AIS. 

IndieLisboa

Cinema: prémio Árvore da Vida atribuído a “Sopro”

O filme “Sopro”, realizado por Pocas Pascoal, uma cineasta angolana de 58 anos, foi distinguido na segunda-feira com o prémio Árvore da Vida, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), no final da 18.ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa. 

Máximo histórico

Quatro em cada dez espanhóis dizem-se ateus ou não crentes

O estudo mais recente do Centro de Investigações Sociológicas de Espanha revela que quase quatro em cada dez espanhóis (38,7%) se declaram ateus ou não crentes e são apenas 16,7% os inquiridos que se assumem como católicos praticantes. Trata-se do máximo histórico do número de não crentes e do valor mais baixo alguma vez registado em relação aos católicos praticantes. Se a tendência se mantiver, estima-se que dentro de dois anos o número de não crentes no país ultrapasse, pela primeira vez, o de crentes.

Entre margens

Esta é a Igreja que eu amo! novidade

Fui um dos que, convictamente e pelo amor que tenho à Igreja Católica, subscrevi a carta que 276 católicas e católicos dirigiram ao episcopado português para que, em consonância e decididamente, tomassem “a iniciativa de organizar uma investigação independente sobre os crimes de abuso sexual na Igreja”.

Onde menos se espera, aí está Deus

Por vezes Deus descontrola as nossas continuidades, provoca roturas, para que possamos crescer, destruir em nós uma ideia de Deus que é sempre redutora e substituí-la pela abertura à vida, onde Deus se encontra total e misteriosamente. É Ele, o seu espírito, que nos mostra o nosso nada e é a partir do nosso nada que podemos intuir e abrir-nos à imensidão de Deus, também nas suas criaturas, todas elas.

O Senhor a receber das mãos do servo

Sendo hoje 6 de Janeiro (19 de Janeiro no calendário gregoriano), no calendário juliano (seguido por grande parte dos cristãos ortodoxos em todo o mundo), celebramos a Festa da Teofania de Nosso Senhor Deus e Salvador Jesus Cristo, isto é, a festa da manifestação ou revelação ao mundo da Sua divindade, no mistério do Seu Baptismo no rio Jordão, das mãos de São João Baptista.

Cultura e artes

Crónicas portuguesas dos anos 80

As causas que sobrevivem às coisas

O Portugal de A Causa das Coisas e de Os Meus Problemas, publicados nos anos 80, fazem sentido neste século XXI? Miguel Esteves Cardoso ainda nos diz quem e o que somos nós? Haverá coisas que hoje se estranham, nomes fora de tempo, outras que já desapareceram ou caíram em desuso. Já as causas permanecem. Pretexto para uma revisitação a crónicas imperdíveis, agora reeditadas.

Carta a Filémon

A liberdade enquanto caminho espiritual

A Epístola a Filémon – um dos mais pequenos escritos do Novo Testamento – constitui o estímulo e o contexto para uma bela reflexão sobre a vivência da liberdade enquanto caminho espiritual. Adrien Candiard – dominicano francês a residir na cidade do Cairo – consegue em breves páginas apresentar um exercício de leitura rico e incisivo sobre a qualidade da vida cristã, mantendo um tom coloquial próprio do contexto de pequenos grupos nos quais este livro encontrou a sua origem.

O filme de Almodóvar

As dores para dar à luz a verdade

Fique dito, desde já, que estamos perante um dos melhores e mais amadurecidos filmes de Almodóvar. Intenso como outros, magnificamente construído e filmado como é habitual, talvez mais profundamente moral do que muitos, Mães Paralelas é um filme tecido de segredos íntimos e dolorosos, à volta da maternidade, mas também da Guerra Civil espanhola. No centro, esplendorosa, está Penélope Cruz.

Uma história de salvação, um núcleo palpitante

Nesta belíssima obra agora disponível, James Dunn – biblista britânico que dedicou a sua vida ao estudo da história do primeiro século do Cristianismo – proporciona ao leitor uma viagem através dos diversos escritos do Novo Testamento, neles buscando os traços da mensagem e da vida de Jesus.

Sete Partidas

Ser pai no inverno da Estónia

Estou a viver na Estónia há oito anos e fui pai recentemente. Vim para aqui estudar e, como acontece a muitos outros portugueses espalhados por esse mundo, apaixonei-me por uma mulher deste país, arranjei trabalho, casei e o mais recente capítulo da minha história é o nascimento do meu filho, no mês de dezembro de 2021.

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This