Monumento e jardim aberto ao público

Capela dos Coimbras, aberta ao público, quer ser “ex-líbris” de Braga

| 30 Jul 21

O exterior da Capela dos Coimbras, em Braga. Foto © Capela dos Coimbras

 

A capela privada mais antiga de Braga, localizada no centro histórico da cidade e que está classificada como monumento nacional, abriu ao público esta quarta-feira, 28 de julho. Os seus proprietários querem torná-la um ponto de paragem obrigatório de Braga, “quer pelo valor patrimonial e artístico que encerra, quer pelo seu jardim com esplanada, onde a partir de agora é possível usufruir do espaço, assistir a concertos e outras iniciativas culturais ou tomar alguma refeição ligeira.

“A recuperação desta Capela e sua Torre, ímpares na cidade de Braga, provém de uma ideia antiga nossa que se transformou numa vontade partilhada com muitas outras pessoas e entidades”, explica Rodrigo de Coimbra Lencastre, administrador do Morgadio dos Coimbras e descendente de D. João de Coimbra, vigário-geral da diocese de Braga, que no início do século XVI mandou edificar a capela. “Voltar a partilhar com a comunidade este magnífico património artístico e arquitetónico e sua espiritualidade e beleza ascética” era um dos grandes objetivos da família, sublinha, citado num comunicado enviado ao 7MARGENS.

Edificada entre 1525 e 1528, a capela foi classificada como Monumento Nacional a 16 de junho de 1910. Terá sido concebida pelo Mestre João de Castilho, considerado um dos maiores arquitetos do século XVI e um dos grandes da Europa do Renascimento, que muito contribuiu para a afirmação deste estilo em Portugal. Castilho está ligado não só à Capela dos Coimbras, como a outros cinco monumentos classificados pela UNESCO como Património Mundial (Mosteiro dos Jerónimos, Convento de Cristo, Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro da Batalha e Fortaleza de Mazagão).

No interior da Capela, que foi sujeita a uma intervenção de conservação e restauro, destacam-se um retábulo de pedra renascentista e um conjunto escultórico com imagens calcárias em tamanho real, atribuídos a João de Ruão (século XVI) e vários painéis azulejares setecentistas (1710 /1720), com temáticas alusivas ao livro do Génesis, da autoria do mestre azulejista P.M.P.

Processo de conservação e restauro do interior da Capela dos Coimbras. Foto © Capela dos Coimbras

 

Até Outubro, será aberto o Café-Museu como “espaço de cultura, de exposição, de tertúlia, e que permitirá, durante os meses em que chove e faz mais frio, melhor acolher quem nos visita”, explica Luís Aguiar Campos, da Signinum, empresa que liderou o processo de restauro. Ao mesmo tempo, serão objecto de restauro também os exteriores. O mesmo responsável acrescenta que, enquanto durarem as obras, será possível aos visitantes subir aos andaimes, o que permitirá acompanhar de perto os trabalhos de conservação e ter uma vista diferente sobre a cidade.

No jardim por trás da capela foi instalado um café com esplanada, onde podem decorrer concertos, apresentações de livros e outras actividades culturais. A Capela pode ser visitada todos os dias, das 9h30 às 18h30. O jardim e a esplanada funcionarão até às 23h.

 

A votar, a votar!

[Segunda leitura]

A votar, a votar! novidade

“Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 26 de setembro”. Juro que ouvi isto na passada terça-feira, dia 14 de setembro. Assim mesmo, sem tirar nem pôr, na abertura de um noticiário na rádio: “Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 26 de setembro”. Juro.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Direitos humanos, paz e casa comum: como se reescreve um Papa?

Ensaio

Direitos humanos, paz e casa comum: como se reescreve um Papa? novidade

As intervenções de um Papa na Assembleia Geral das Nações Unidas (AGONU) aconteceram em cinco momentos da História e resultaram de um estatuto jurídico reconhecido internacionalmente ao líder máximo da Igreja Católica, incomparável quer relativamente aos líderes das outras religiões, quer aos das nações. Isto, por si só, é relevante a nível da política e das relações internacionais.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This