Cardeal Dolan defende-se das críticas de católicos pelo seu apoio a Trump

| 4 Mai 20

Mais de mil católicos assinaram uma carta aberta em protesto contra o apoio que, nos últimos dias, o arcebispo de Nova Iorque, Timothy Dolan, tem manifestado em relação à reeleição de Donald Trump. O cardeal defendeu-se, dizendo que está simplesmente a “construir pontes”, tal como o Papa Francisco propôs.

Na carta, publicada na sexta-feira, 1 de maio, Dolan é acusado de “passar a mensagem de que os líderes católicos estão alinhados com um Presidente que separa as famílias de imigrantes, nega as alterações climáticas, incentiva a divisão racial, apoia políticas económicas que prejudicam os mais pobres (…) e não tem nada de pró-vida”, noticiou o jornal digital Crux.

Nesse mesmo dia, numa entrevista ao padre jesuíta Matt Malone, o arcebispo de Nova Iorque defendeu-se, dizendo que “os católicos são chamados a participar na vida política sem se tornarem demasiado partidários”, e citou o Papa Francisco, explicando que, através do diálogo com Trump, está meramente a “contruir pontes”, tal como o pontífice aconselha.

Artigos relacionados